Conteúdo

Após pressão parlamentar, Roman Abramovich entrega comando do Chelsea

26 de fevereiro de 2022

(por Pedro Paulo)

Em meio aos conflitos do Leste Europeu e a invasão da Rússia ao território da Ucrânia na última quarta-feira, o magnata Russo vinha sendo pressionado por conta de sua ligação com Vladimir Putin.
 
 “Durante meus quase 20 anos de posse do Chelsea FC sempre considerei meu papel como guardião do clube, cujo trabalho é garantir que sejamos tão bem sucedidos quanto podemos ser hoje, bem como construir para o futuro, ao mesmo tempo desempenhando um papel positivo em nossas comunidades. Sempre tomei decisões com o melhor interesse para o clube do coração. Continuo comprometido com esses valores, é por isso que hoje estou dando aos curadores da fundação de caridade do Chelsea a administração e os cuidados do Chelsea FC. “ diz parte da nota publicada pelo empresário no site oficial dos “blues”.

Na prática não sabemos o que isso significará para o clube, pois provavelmente o magnata continuará atuando nos investimentos e bastidores do time. Abramovich vinha sendo muito pressionado pela população e pelo parlamento Inglês a deixar o comando do Chelsea e também deixar o Reino Unido, por conta de sua forte ligação com o primeiro ministro da Rússia, Vladimir Putin, que desde quarta-feira (23) ele vem sofrendo sanções por conta da invasão ao território da Ucrânia.