Conteúdo

Anthony Smith vence fácil, brasileiros 100% e mais! Confira tudo sobre o UFC Vegas 15

29 de novembro de 2020

(por Rafael Lima)
 

Na mesma noite da esperada volta de Mike Tyson aos ringues, o UFC teve mais um evento Fight Night em Las Vegas. A luta principal seria entre Curtis Blaydes e Derrick Lewis, porém, o primeiro testou positivo para Covid-19 e o combate caiu, alçando o duelo entre Anthony Smith e Devin Clark para o “main event”. 

Como era de se esperar, Devin Clark ainda não tem nível para fazer o confronto mais importante de uma noite no Ultimate e, assim, foi finalizado rapidamente pelo ex-desafiante ao título dos meio-pesados, Anthony Smith. Confira como foi este e todos os outros combates do UFC Vegas 15.
 

Card Principal

Fácil! Anthony Smith vence Devin Clark por finalização no primeiro round

Anthony Smith, veterano do UFC, que já enfrentou nomes como Jon Jones, Glover Teixeira,  Alexander Gustafsson e Thiago Marreta, tinha o desafio de demonstrar sua superioridade diante do mediano Devin Clark.

Smith aproveitou a pressão de Clark e colocou o adversário no chão. Mesmo assim Devin Clark conseguiu reverter a posição e ficar por cima de Smith. Porém, quando tentava golpear deixou o pescoço exposto e viu Anthony Smith aplicar um triângulo perfeito para finalizar rapidamente o combate.

 

Segue invicto! Miguel Baeza vence Takashi Sato por finalização no segundo round

Miguel Baeza, lutador que vem despontando na categoria dos meio-médios, tinha pela frente o duro japonês Takashi Sato, que apesar da irregularidade nas últimas lutas de seu cartel, alternando vitórias e derrotas, merecia respeito por seu poder de nocaute.

Baeza mostrou que seria um tormento para o japonês em todas as áreas. No round inicial, desenvolvido em pé, o americano mostrou fluidez na trocação e usando bem as combinações para magoar o adversário. 

Já no segundo assalto, Baeza continuou melhor, mas preferiu colocar o combate no solo. Depois de tentar um mata-leão, progrediu para um belo katagatame, conquistando a vitória com uma tranquilidade maior do que se esperava. Olho nele!

 

Venceu quem tomou mais iniciativa! Parker Porter vence Josh Parisian por decisão unânime

Um combate entre dois pesos-pesados com pouca expressão no UFC foi condizente ao nível técnico dos atletas. Parker Porter foi pra cima e agrediu com socos que abriram um corte em Parisian. Depois disso, Porter ainda desferiu joelhadas no corpo. Parisian tentou reagir, lançou uma bela cotovelada, mas nada que mudasse o resultado do primeiro round.

No segundo e no terceiro assalto, Porter foi sendo mais dominante,conseguindo levar para o chão e bater muito mais em Parisian, que ao longo do tempo foi se deixando tomar pelo cansaço. E assim, o duelo prosseguiu até o último segundo, culminando em uma tranquila vitória de Parker Porter.

 
Fez o suficiente! Bill Algeo vence Spike Carlyle por decisão unânime

O duelo entre o empolgante Spike Carlyle e o irregular Bill Algeo foi amarrado. Algeo demonstrou ser melhor tecnicamente, conseguindo boas quedas e transições ao longo dos rounds. 

Em pé, Algeo também soube usar bem as pernas e, quando Carlyle tentava ser mais incisivo, ele sabia o momento certo de amarrar o combate. 

A luta se desenvolveu assim e Bill Algeo mereceu a vitória por ser um lutador mais completo que o adversário.

 

Mais uma para o Brasil! Norma Dumont vence Ashley Evans-Smith por decisão unânime

Norma Dumont, que não conseguiu bater o peso-galo, foi para o octógono mostrar suas habilidades. A brasileira era melhor em pé e a experiente Ashley Evans-Smith sofria com a precisão de Norma, que na reta final ainda colocou a luta no chão para garantir ainda mais o round.

A brasileira colocou a adversária no solo no início do segundo assalto e assim dominou toda a etapa, mesmo quando o embate voltou a ficar em pé.

No terceiro round, Norma Dumont lutou sabendo que tinha superioridade no combate e atuou apenas no contra-ataque, mas, mesmo assim, atingia a adversária com maior contundência, vencendo com tranquilidade.

 

Combate dinâmico! Jonathan Pearce vence Kai Kamaka III por nocaute técnico no segundo round

A luta começou boa de se assistir, os dois foram para a cima e Kamaka levava a melhor em pé, atingindo bem o adversário, que respondia amarrando e tentando levar para o chão. 

No segundo round o equilíbrio continuou, só que em uma das tentativas de queda, Pearce conseguiu tomar as costas de Kamaka, que o lutador havaiano tentava levantar e, assim, Jonathan Pearce conseguiu castigar com bons socos, obrigando Dan Miragliotta a colocar um fim no duelo.

 

Card Preliminar

 

Levou o pescoço pra casa! Anderson Berinja vence Martin Day por finalização no primeiro round

O brasileiro Anderson Berinja, que vinha sofrendo com lesões e até com afastamento por Covid-19, foi para o octógono deixar tudo de si para fechar o ano de maneira positiva.

Berinja demonstrou superioridade em pé e, após um belo direto, conseguiu colocar o americano na grade. Depois disso, muito superior, Anderson colocou Martin Day no chão. Mesmo perdendo a posição de superioridade no solo, o brasileiro conseguiu encaixar uma justa guilhotina para vencer e se emocionar.

 

Bela demonstração de força! Gina Mazany vence Rachael Ostovich por nocaute técnico no terceiro round

Gina Mazany demonstrou desde o início que era a lutadora mais técnica no octógono. Com domínio na luta agarrada e melhor preparo físico, ela tomou conta dos dois primeiros assaltos. 

No terceiro, Mazany, bem mais “inteira”, desferiu bons golpes que magoaram a rival, até que já na parte final do embate, consegui o nocaute técnico.

 

Não deu tempo de piscar! Su Mudaerji vence Malcolm Gordon por nocaute no primeiro round

Su Mudaerji demonstrou que os moscas também tem a mão pesada. Desde o início o tibetano foi usando bons golpes à distância para minar o adversário. Uma dessas investidas, um direto no rosto de Gordon, levou o canadense ao chão. Depois disso, foi só Mudaerji golpear no chão até a paralisação da luta.

 

Matou o leão! Nate Maness vence Luke Sanders por finalização no segundo round

Luke Sanders demonstrou boa superioridade em pé, castigando demais o adversário. Sanders terminou o primeiro round em vantagem, soberano na luta. 

No ínicio do segundo assalto, Sanders quase nocauteou Maness novamente, mas um direto surpreendente fez Luke bambear. Nate Maness “sentiu o cheiro de sangue” e colocou o duelo no solo para rapidamente encaixar o mata-leão da vitória. Que virada!