Conteúdo

Anthony Smith não toma conhecimento de Ryan Spann e Brasil tem dia de vitórias e derrotas; Confira o que de melhor aconteceu no UFC Vegas 37

19 de setembro de 2021

(por Rafael Lima)
 

O Ultimate desembarcou novamente em Las Vegas para um evento ‘Fight Night’, o UFC Vegas 37. Na luta principal, Anthony Smith e Ryan Spann prometiam um combate agressivo e a expectativa foi cumprida. Além disso, dois brasileiros atuaram no card principal, a ‘rainha da violência’, Ariane Lipski e Antônio Arroyo. Confira o que de melhor aconteceu no evento.

Card Principal
 

Tirou pra nada! Anthony Smith venceu Ryan Spann por finalização no primeiro round

Depois de muito falatório durante os dias que antecediam o combate, Anthony Smith e Ryan Spann se colocaram frente a frente no octógono mais famoso do mundo.

Smith desde o início demonstrou uma trocação melhor, abalando Spann que tentava colocar a luta para baixo. Os jabs do ‘coração de leão’ entravam e a superioridade em pé aparecia cada vez mais, até que uma bomba levou Spann ao solo. Smith ensaiou terminar o confronto com um ground and pound, as o ‘Superman’ aguentou as bombas, até que numa transição para as costas, Anthony Smith laçou o pescoço e fechou a conta com um mata-leão bem encaixado. 

Após a vitória Anthony Smith ainda provocou o adversário e um princípio de confusão aconteceu, porém a faísca não virou fogo. Agora o ‘coração de leão’ espera enfrentar um oponente mais bem ranqueado do que ele, citando o nome de Aleksandar Rakic, número 3 do ranking (Smith é o 6).
 

Vai precisar de um dentista! Ion Cutelaba venceu Devin Clark por decisão unânime

Ion Cutelaba queria voltar à coluna das vitórias e entrou no octógono com uma postura vencedora. Devin Clark colocou a luta para baixo logo no início, mas Cutelaba ficou de pé rapidamente e passou a soltar seu jogo. Foi um chute no estômago e, logo depois uma joelhada que balançaram Clark, até que o moldavo acertou uma bomba na nuca do adversário, não intencional. Depois disso, Cutelaba desferiu uma cotovelada que abalou ainda mais Clark, que foi muito valente para resistir a um ground and pound no fim do round.

No segundo round o domínio seguiu, rapidamente Cutelaba conseguiu a montada e foi para uma chuva de socos e cotoveladas. Clark conseguiu ficar de pé, mas Cutelaba conseguiu uma bela cotovelada e depois mais uma queda para garantir a pontuação.

No intervalo entre os round os médicos checaram os dentes inferiores de Clark, que estavam totalmente afundados, numa cena bizarra. Mesmo assim, o americano foi liberado para lutar, mas seguiu sendo dominado em pé e no chão, magoando o adversário. Em uma virada, Clark consegue cair por cima de Cutelaba, arriscou uns socos, porém, sem a efetividade necessária para nocautear. Passeio do moldavo.
 

Domínio da brasileira! Ariane Lipski vence Mandy Bohm por decisão unânime

A 'Rainha da Violência’ tratou de fazer jus ao apelido desde o início. Agressiva em pé, a brasileira foi soltando o seu jogo com bons socos e chutes. Mandy Bohm tentou levar o combate solo, mas não era efetiva, não conseguindo manter Lipski lá.

No segundo assalto Ariane passou a usar mais as combinações. Com uma distância correta, a brasileira era dona da situação. Na reta final, a ‘Rainha da Violência’ conseguiu um knockdown, mas Bohm resistiu bravamente.

Mandy Bohm já estava bem magoada no terceiro assalto e sabia que teria que nocautear ou finalizar, mas o que se viu foi novamente o domínio de Lispki, que novamente ‘deu aula’ em pé e, com uma bela direita, esteve perto de vencer pela via rápida. Grande performance!
 

Massacre! Arman Tsarukyan venceu Christos Giagos por nocaute técnico no primeiro round

Arman Tsarukyan entrou no ‘cage’ disposto a chamar a atenção da organização para colocá-lo na rota do ranking. Depois de pouco estudo, Tsarukyan acertou um gancho de esquerda devastador. A partir daí, o russo-armênio soltou uma infinidade de golpes por cima sem deixar Christos Giagos respirar. Com tamanho castigo, o árbitro só teve a alternativa de para a luta ainda no primeiro assalto. Arman Tsarukyan impressionou, olho nele!
 

Que virada! Nate Maness venceu Tony Gravely por nocaute técnico no segundo round

Um combate entre pesos-galo que buscam um lugar ao sol na categoria. Ambos não se arriscaram muito no início, mas Tony Gravely acertou um gancho de direita devastador, que balançou completamente Nate Maness. A partir daí, Gravely soltou uma tempestade de golpes e por pouco não nocauteou o adversário. Foi um domínio completo.

Apesar de um primeiro round desanimador, Nate Maness mostrou uma das razões desse esporte ser fascinante. Com uma postura completamente diferente, Maness acertou um uppercut de direita no queixo de Gravely, que caiu semi-nocauteado. Depois foi só maness acertar uma sequência de golpes duros e precisos que liquidaram a fatura. Uma reviravolta do jeito que o fã de MMA gosta.
 

Complicou para o brasileiro! Joaquin Buckley venceu Antonio Arroyo por nocaute técnico no terceiro round

O brasileiro Antônio Arroyo vinha de duas derrotas seguidas e o adversário não era dos mais fáceis. O brasileiro controlava bem a distância, mas quando se empolgou e tentou um chute, permitiu que Joaquin Buckley fosse para cima e virasse o assalto com golpes bem encaixados, confirmando a superioridade levando o duelo ao chão.

O segundo round foi bem equilibrado, com ambos se tocando com golpes em pé, mas ninguém se aproximando do nocaute, num assalto mais morno do que o anterior. 

Já no terceiro, Arroyo desferiu uma bela bomba que abalou o americano, mas Buckley levou para baixo. O brasileiro foi para as costas, mas o adversário escapou. Em pé, com chutes baixos eficientes e, na sequência, um cruzado e um uppercut derrubaram Arroyo. Depois disso, um rápido ground and pound foi suficiente para resolver a parada. Ficou difícil a situação de Arroyo no evento.


 

Confira os resultados do Card Preliminar:

Tafon Nchukwi venceu Mike Rodriguez por decisão unânime

Raquel Pennington venceu Pannie Kianzad por decisão unânime 

Rong Zhu venceu Brandon Jenkins por nocaute técnico no terceiro round

Montel Jackson venceu JP Buys por decisão unânime

Erin Blanchfield venceu Sarah Alpar por decisão unânime 

Carlston Harris venceu Impa Kasanganay por nocaute técnico no primeiro round

Gustavo Lopez e Heili Alateng empataram por decisão unânime 

Hannah Goldy venceu Emily Whitmire por finalização no primeiro round