Conteúdo

Anthony Lynn se mostra preocupado com o que vai mudar após os protestos nos Estados Unidos

2 de junho de 2020
15h 23

(por Rafael Lima)


Anthony Lynn, um dos poucos pretos a ser treinador principal de uma franquia da NFL, participou dos protestos contra o abuso policial e o preconceito racial que estão ocorrendo nos Estados Unidos após o assassinato de George Floyd.

O técnico dos Chargers, em entrevista ao Los Angeles Times, demonstrou preocupação com o que irá mudar efetivamente após a onda de protestos. Lynn conversou com um dos líderes do movimento e não gostou muito do que ouviu. “Depois dos protestos, o que vai mudar de fato? (perguntou para o líder do protesto) Foi aí que fiquei um pouco desapontado, porque não existe um plano. O protesto estava ali para ajudar as pessoas a se expressarem, mas sem uma visão final, um plano”.
“Todo o sacrifício e o protesto, eu queria saber o final disso, se algo vai acontecer. Eu não quero estar fazendo isso novamente daqui 20 anos, então estou buscando formas de sentar numa mesa e ter conversas sobre este sistema quebrado”, continuou.

Anthony Lynn ainda seguiu expressando sua indignação: “Mas isso que está acontecendo, com policiais utilizando de força bruta e homens negros desarmados morrendo, e as pessoas brancas achando que podem usar seu ‘privilégio’ para ameaçar pessoas negras, como aquela mulher branca fez no Central Park, isso é ridículo”.
 
“Como nós podemos afetar este tipo de mudança? Onde está a responsabilidade pra este tipo de m***? É nesta sitação que estou agora. Estou bravo, estou irritado e eu não quero fazer apenas uma declaração ‘bonitinha’ “, finalizou o treinador, que vai para a sua quarta temporada no comando do LA Chargers.