Conteúdo

(por Raquel Amaral)

Chega a temporada de 2021 e o caminho para a Stanley Cup vêm com novidades. A primeira delas, é o calendário mais curto, 56 jogos ao invés de 82. Mas além disso, não estranhe se seu time estiver em uma divisão diferente da qual você está acostumado. Por conta das restrições de locomoção causadas pelo COVID-19, as divisões tiveram que ser alteradas, sendo os times realocados excepcionalmente em 4 grupos: divisão norte (somente com equipes canadenses), divisão oeste, divisão central e divisão leste.

Considerando esse realinhamento, como fica essa nova divisão central?

 

Novo Alinhamento

A divisão central, que possuía sete times no passado, passou a ter 8.

Quem já era da Central: Chicago Blackhawks, Dallas Stars e Nashville Predators.

Quem Sai: O Winnipeg Jets vai para grupo canadense, da Norte, enquanto St. Louis Blues, Minnesota Wild e Colorado Avalanche saem para a Oeste.

Quem chega: o Carolina Hurricanes e o Columbus Blue Jackets (da antiga Metropolitana), Detroit Red Wings, Florida Panthers e Tampa Bay Lightning (da extinta Atlântica).

 O que esperar da Divisão Central?

Considerando os resultados de 2020, os que ficam, Dallas, Nashville e Chicago vão ter trabalho. Isso porque, embora os dois líderes do ano passado, St. Louis e Avalanche tenham saído, a divisão ganhou a companhia justamente do campeão, o Tampa Bay Lightning. Na última temporada, Hurricanes e Panthers também tiveram bons números, tendo melhor colocação que Predators e Blackhawks. Por outro lado, a divisão recebe como presente os Red Wings, pior campanha de 2020. Mas vamos às expectativas para cada equipe.

Começando pelos que chegam à Divisão:

 

Tampa Bay Lightning

Aqui é “chover no molhado”. O Lightining é o atual campeão e possui todas as armas para defender seu título. O time não fez grandes movimentações na offseason, considerando que já tem um elenco de primeira categoria. Steven Stamkos está de volta. Ele perdeu os playoffs por lesão, mas até então, acumulava a marca de 29 gols e 66 pontos em 57 jogos. Sim, o time foi campeão sem ele, mas seu retorno é motivo para o torcedor “glorificar de pé”. Ele estará na boa companhia de Brayden Point, do melhor defensor da Liga, Victor Hedman, e do goleiro Andrei Vasilevskiy. Um problema no caminho é a ausência de Nikita Kucherov, que perderá a temporada regular em razão de uma cirurgia nos quadris, devendo retornar somente em maio. De toda forma, a ausência de Kucherov acabou abrindo um espaço na folha salarial, de 9 milhões de dólares, facilitando alguma movimentação futura. Dito isso, o veredito é: Tampa Bay na cabeça.

 

Carolina Hurricanes

O time que apostou nos jovens talentos teve uma crescente e, em 2020 uma boa temporada, ficando em 9º lugar no geral, à frente Dallas, Predators e Blackhawks. Com isso, é considerado como um dos times mais interessantes da temporada. Seus destaques no último ano foram os jovens Sebastian Aho (66 pontos) e Andrei Svechnikov (61 pontos). Meninos com performance de gente grande. Outro grande pontuador foi Teuvo Teravainen (63 points). Mesmo sem grandes movimentações na offseason, os Hurricanes continuam sendo uma boa aposta. Vão dar trabalho e vale a pena acompanhar de perto.

 

Columbus Blue Jackets

Mesmo indo para os playoffs (quando jogou absurdamente bem contra Tampa Bay), Columbus teve uma temporada razoável em 2020. Embora tenha tido uma colocação geral melhor que alguns de seus novos companheiros na Divisão Central, seu grande problema é a baixa pontuação. Além disso, é o único time sem um jogador com mais de 50 pontos na temporada (o artilheiro foi com Pierre Luc-Dubois). Para tentar melhorar o ataque o time investiu em reforços, com destaque para Max Domi vindo de Montreal, e ainda renovou com Pierre Luc-Dubois (cuja troca era especulada) e Oliver Bjorkstrand. Não deve ameaçar os favoritos, mas tem potencial para chegar aos playoffs.

 

Florida Panthers

Nós da Playmaker Brasil tivemos a alegria de cobrir ao vivo um jogo do Florida Panthers contra o Anaheim Ducks na última temporada. E foi uma grande partida, em que os Panthers saíram atrás no placar, empataram em 4 a 4, e venceram na prorrogação. O time vinha muito bem até a pausa da pandemia, mas depois acabou perdendo o embalo. Mesmo assim, chegou na rodada qualificatória dos playoffs, sendo eliminado pelo New York Islanders. Para 2021, a expectativa é boa. A franquia trocou seu GM, trazendo Bill Zito, que trabalhou intensamente na intertemporada para reforçar a equipe, trazendo Patric Hornqvist (que já bi-campeão da Stanley Cup com os Penguins), o experiente Alexander Wennberg, Carter Verhaeghe e Anthony Duclair. Com isso, se espera uma equipe mais experiente e encorpada, podendo fazer uma temporada melhor que a passada, entretanto seu goleiro, Sergei Bobrovsky, precisa melhorar para que possam ir mais longe.

 

Detroit Red Wings

Não está fácil a vida dos amantes de esporte na cidade de Detroit. Se você der uma espiadinha nas outras ligas, verá que Tigers (MLB), Lions (NLF) e Pistons (NBA) encontram-se em uma péssima fase. No hockey, não poderia ser diferente. O Red Wings em 2020 terminou em último lugar geral na NHL. Não que houvesse grande expectativa antes do início da temporada, mas ao longo do tempo, o time foi implodindo, ficando com a segunda pior temporada na história da NHL. O único ponto positivo de estar entre os piores em um ano, é a possibilidade de uma escolha alta no draft seguinte, mas até isso saiu mais ou menos para o Red Wings. A sorte não favoreceu e, ao invés da primeira escolha, o time conseguiu a quarta. De toda forma, é na reconstrução que mora a esperança do torcedor de Detroit. Contudo, como a melhora não será no curto prazo, o torcedor deverá se preparar para mais uma longa temporada com mais derrotas que vitórias.

 

Quem já era “Divisão Central”

 

Nashville Predators

A jovem equipe da “Cidade da Música”, logo em sua segunda temporada (2016/2017), encantou a liga e chegou às finais, quando perdeu para o Pittsburgh Penguins. Naquele ano, brilhou muito a estrela do goleiro Pekka Rinne, considerado por um tempo um dos melhores da Liga. Contudo, os anos seguintes foram de queda de produtividade, tendo o seu pior ano em 2020, quando foram eliminados na rodada qualificatória por Arizona. Resultado absolutamente frustrante, assim como a atuação de Matt Duchene, que deveria ter reforçado a equipe, mas não rendeu. Outro abaixo do esperado foi Pekka Rinne. Para 2021, o time fez algumas contratações de ataque e defesa, mas além disso, buscou se reorganizar, para melhor aproveitar Matt Duchene, Filip Forsberg, Roman Josi e Ryan Ellis. Os Predators têm um time sólido, com condições de fazer uma grande temporada em 2021, mas precisam se reencontrar e extrair o melhor de seus talentosos jogadores para chegar ao caminho das vitórias.

 

Dallas Stars

Mais um que cobrimos ao vivo em 2020, quando os Stars venceram o Ottawa Senators. Era uma amostra da belíssima temporada que o time teria pela frente, com 37 vitórias, que levaram o time às finais da Stanley Cup, quando foi derrotada por Tampa Bay. Com isso, a perspectiva para 2021 era muito boa. A equipe pouco se movimentou, apostando no forte elenco atual. Os únicos problemas, até então, eram o afastamento de Bishop e de Seguin por lesão. Mas eis que vem um susto antes mesmo do início da temporada: um surto de Covid atingiu 6 jogadores e 2 membros da comissão técnica (até o momento), adiando a estreia. Em outras Ligas esportivas, surtos internos de COVID-19 acabaram não prejudicando a temporada das equipes (como foi o caso de Titans e Ravens na NFL e dos Marlins na MLB), mas, ainda assim, é uma doença perigosa e imprevisível. Assim, não falta qualidade técnica para os Stars terem uma boa temporada em 2021, mas é preciso restaurar a saúde dos seus jogadores, tanto os lesionados, quanto os contaminados.

 

Chicago Blackhawks

As últimas temporadas dos Blackhawks têm sido tenebrosas, em especial a última. Um dos principais fatores que levaram a isso foi a fragilidade de defesa, que no 5 contra 5 sempre leva desvantagem. O cenário somente não foi pior por conta da eficiência de seus goleiros, justamente uma posição que está disputada para 2021. O veterano Corey Crawford anunciou sua aposentadoria no sábado. Por outro lado, o time trouxe Malcom Subban, vindo do Las Vegas Knights. Assim, a expectativa é que a titularidade fique entre Subban e Collin Delia. Mas olhando para o time de forma geral, é importante ter em mente que reconstrução também é a palavra de ordem aqui! Em uma mensagem de outubro de 2020, a equipe deixou isso claro, mostrando sua confiança no jovem time. Embora o time não tenha recomeçado do zero, não se pode esperar, ainda, os gloriosos resultados do passado. Paciência, torcedor!