Conteúdo

Análise MLB 2020 - Divisão Central da Liga Americana

22 de julho de 2020
(por Leonardo Costa)
 
Confira a análise da equilibrada Divisão Central da Liga Americana, que apesar do favoritismo de Minnesota está mais forte:
 
 
MINNESOTA TWINS

Lineup

1) Max Kepler, RF
2) Jorge Polanco, SS
3) Nelson Cruz, RD
4) Josh Donaldson, 3B
5) Eddie Rosario, LF
6) Miguel Sanó, 1B
7) Mitch Garver, C
8) Luis Arráez, 2B
9) Byron Buxton, CF

Abridores
1) José Berríos
2) Jake Odorizzi
3) Rich Hill
4) Kenta Maeda
5) Homer Bailey

Closer: Taylor Rogers

Por mais que a temporada passada tenha terminado com uma dura derrota para os Yankees, 2019 foi um ano mágico para a franquia. Venceram 101 partidas e, pela primeira vez desde 2010, os Twins conquistaram a Divisão Central, além de imporem um novo recorde de Home Runs em uma temporada que fez a equipe receber o apelido de "The Bomba Squad".

Algumas peças saíram, mas a base foi mantida e até mesmo melhorada com a chegada de Josh Donaldson e Kenta Maeda. Donaldson, MVP da Liga Americana em 2015, assinou como agente-livre um volumoso contrato de quatro anos, enquanto Maeda veio dos Dodgers para ajudar um dos pontos fracos do elenco, a rotação.

O lineup dos Twins assusta qualquer adversário e devem repetir neste ano a potência que demonstraram na temporada passada. A divisão está mais forte do que em 2019, principalmente com a ascensão do White Sox, mas Minnesota tem totais condições de vencer a divisão pelo segundo ano seguido e ir em busca de sua primeira World Series.

 

CLEVELAND INDIANS


Lineup
1) Francisco Lindor, SS
2) Oscar Mercado, CF
3) Carlos Santana, 1B
4) Franmil Reyes, LF
5) José Ramírez, 3B
6) Domingo Santana, RD
7) Tyler Naquin, RF
8) César Hernández, 2B
9) Roberto Pérez, C

Abridores
1) Shane Bieber
2) Mike Clevinger
3) Carlos Carrasco
4) Adam Plutko
5) Zach Plesac

Closer: Brad Hand

Os tempos de fartura parecem estar chegando ao fim em Cleveland, e seu domínio sobre a divisão também. Pelo segundo ano consecutivo se desfizeram de inúmeros jogadores sem reposição a altura, enquanto Twins e White Sox foram pelo caminho inverso.

Cleveland ainda é competitivo em 2020, muito devido a sua rotação, sobretudo com Shane Bieber e Mike Clevinger. Mas a ofensiva, que já não desempenhou bom papel na útima temporada, não foi muito reforçada, sendo Franmil Reyes e Domingo Santana as principais chegadas, para jogarem ao lado de Francisco Lindor e José Ramírez. 

Caberá a rotação e ao excelente Lindor, que constantemente é especulado fora de Cleveland, serem os guias de uma equipe que precisa superar as expectativas para chegar aos playoffs. Podem não vencer a divisão, mas uma vaga no wild card ainda está dentro do esperado para eles.

 
CHICAGO WHITE SOX


Lineup
1) Tim Anderson, SS
2) Yoán Moncada, 3B
3) José Abreu, 1B
4) Eloy Jiménez, LF
5) Yasmani Grandal, C
6) Edwin Encarnación, RD
7) Nomar Mazara, RF
8) Leury García, 2B
9) Luis Robert, CF

Abridores
1) Lucas Giolito
2) Dallas Keuchel
3) Reynaldo López
4) Dylan Cease
5) Gio González

Closer: Alex Colomé

Poucas equipes foram tão ativas na offseason do que o Chicago White Sox. Porém, mais do que ativos no mercado e mesmo sem trazerem uma grande estrela, eles foram acertivos, trazendo veteranos para mesclar com uma equipe recheada de jovens com alto potencial.

Dentre os que desembarcaram em Chicago, destaque para Yasmani Grandal, Nomar Mazara e Edwin Encarnación, que atuarão ao lado de Tim Anderson, dono do melhor AVG da última temporada e, com José Abreu, líder em RBI em 2019. Dallas Keuchel é outro que chegou e eleva o nível da equipe, que já conta no elenco com Lucas Giolito, uma das gratas surpresas no montinho ano passado.

Bem provável que o White Sox tenha uma campanha acima e .500, mas eles possuem um lineup capaz de brigar pela liderança da divisão. A junção de veteranos que ainda podem contribuir com jogadores já estabelecidos e outros envoltos em expectativa, pode ter sido a melhor decisão da direção, que melhorou o patamar da equipe sem perder suas principais peças. O futuro chegou para o White Sox.

 

KANSAS CITY ROYALS
 

Lineup
1) Whit Merrifield, CF
2) Adalberto Mondesí, SS
3) Hunter Dozier, RF
4) Jorge Soler, RD
5) Salvador Pérez, C
6) Alex Gordon, LF
7) Maikel Franco, 3B
8) Ryan O'Hearn, 1B
9) Nicky Lopez, 2B

Abridores
1) Brad Keller
2) Danny Duffy
3) Jakob Junis
4) Mike Montgomery
5) Brady Singer

Closer: Ian Kennedy

De técnico novo, com o ex-Cardinals Mike Matheny assumindo o comando, além de novo dono, os Royals esperam voltar a ter relevância dentro da liga após alguns anos com péssimo desempenho. Mas essa reviravolta não será em 2020.

Alguns nomes são interessantes, como Whit Merrifield, Adalberto Mondesi, Jorge Soler e Salvador Perez, mas não passa muito disso. A rotação e o bullpen prometem entregar muitas rebatidas, além do fato que a farm da franquia está longe de ter bons prospectos. A melhor notícia para a torcida nesta temporada é o retorno de Perez, que perdeu 2019 por lesão.

A luta dos Royals na temporada é escapar da lanterna da divisão, o que deve acontecer mais pela fragilidade dos Tigers do que por méritos próprios. De qualquer forma, vai ser interessante acompanhar de perto a evolução dos principais jogadores da equipe e ver se a franquia faz algum movimento com eles durante a temporada.

 

DETROIT TIGERS
 

Lineup
1) Niko Goodrum, SS
2) Victor Reyes, RF
3) Miguel Cabrera, RD
4) C.J. Cron, 1B
5) Jonathan Schoop, 2B
6) Christin Stewart, LF
7) Jeimer Candelario, 3B
8) Austin Romine, C
9) JaCoby Jones, CF

Abridores
1) Matthew Boyd
2) Jordan Zimmermann
3) Iván Nova
4) Spencer Turnbull
5) Daniel Norris

Closer: Joe Jiménez

Quando os torcedores achavam que o fundo do poço foram as 98 derrotas em 2017 e 2018, veio 2019 e suas 114 derrotas. Sinal mais claro de que tava na hora da reconstrução total não existe, mas a direção não se movimentou conforme uma franquia que precisa reconstruir.

Diferente dos Royals, os Tigers possuem uma farm com bons nomes e perto de chegarem até a MLB. Porém, no elenco principal os nomes com alguma relevância são poucos, com destaque para o pitcher Matthew Boyd, além do veterano Miguel Cabrera e dos recém-chegados do Twins, C.J Cron e Jonathan Schoop.

A temporada só não será mais uma vez acima das 100 derrotas por serem apenas 60 jogos, mas serão partidas suficientes para deixar os Tigers entre as piores equipes de 2020 da MLB, lado a lado com Orioles, mas em uma divisão mais acessível que Baltimore.