Conteúdo

Análise - Fluminense sente o peso da ausência de Paulo Henrique Ganso no empate sem gols com o Santos no Maracanã

10 de abril de 2022

(Por Daniel Morales)

o Fluminense tropeçou em sua estreia no Campeonato brasileiro de 2022. A equipe de Abel Braga não conseguiu superar a retranca santista, e não saiu do 0 a 0 no Maracanã. Mesmo com 26 finalizações e mais de 60% de posse de bola, o Flu não balançou as redes, esbarrando na boa partida feita pelo goleiro João Paulo, e do zagueiro Maicon, que foi muito bem nos duelos por baixo e no jogo aéreo. Porém, o ponto central dessa análise é observar a falta que o meia Paulo Henrique Ganso fez no meio de campo tricolor, que sentiu o peso da ausência de seu camisa 10 no jogo de abertura do Brasileirão.

Após fazer grandes jogos nas finais do campeonato carioca, e no jogo de estreia do Flu na Copa Sul Americana, na vitória por 3 a 0 sobre o Oriente Petrolero da Bolívia, o técnico Abel Braga preferiu poupar Paulo Henrique Ganso, devido a sequência de jogos do meia, no jogo deste sábado (09) no Maracanã.

A princípio era esperado que Abel voltasse com o esquema de três volantes, com Martinelli entrando no lugar de Ganso, mas para surpresa da maioria, Abel manteve o esquema com dois volantes (André e Yago Felipe) e um meia, que no lugar de Ganso foi Nathan, jogador que teve muitas expectativas com sua contratação, mas até agora o meia não vinha tendo oportunidades e quando tinha não correspondia.

Era a grande chance de Nathan mostrar serviço e provar que pode ser útil para o elenco do Fluminense, em uma temporada que o time de Abel Braga ainda está em três competições. E não que ele não seja útil, mas Nathan, mais uma vez, não mostrou para que veio. Com muitos passes errados e uma nítida falta de ritmo. Com isso, o meio de campo do Fluminense conseguiu trocar passes, mas sem muita objetividade, e com muita dificuldade em quebrar a retranca santista.

Sem Ganso, o Fluminense teve dificuldades para rodar a bola com mais velocidade e não teve aquele jogador com o passe mais vertical que quebra linhas. Faltou mais aproximação entre o time do Flu, principalmente no terço final do ataque, e isso facilitou a vida da defesa do time de Fabián Bustos. Sem esse meia que pensa o jogo e faz a bola correr, o Fluminense explorou muito as jogadas aéreas, com Cris Silva cruzando da linha de fundo, mas por ali a defesa santista tirava quase tudo, e aqui vale mais uma vez destacar a ótima partida do zagueiro Maicon, do Santos.

Em suma, Nathan tem qualidade, e pode sim ajudar o Flu neste restante de 2022, mas precisa de ter sequência entrando no segundo tempo, sendo o substituto imediato de Paulo Henrique Ganso que hoje é, junto com André, o jogador mais importante do Fluminense. 

O Flu agora muda a chave pois terá um duelo que pode ser decisivo na Copa Sul-Americana contra o Junior Barranquilla na Colômbia. a expectativa que Ganso volte ao time titular do Fluminense na partida que será crucial para a classificação na fase de grupos.