Conteúdo

Alain Prost critica calendário inchado e defende a forma de disputa de sua época de piloto

6 de janeiro de 2022

(por Rafael Lima)
 

Alain Prost, tetracampeão de Fórmula 1 e atual consultor da Alpine, criticou o inchaço do calendário da categoria com 23 provas em 2022, um recorde histórico na competição. “É muito difícil para os times, as pessoas viajando, os mecânicos, engenheiros e chefes de equipe”, disse o antigo rival de Ayrton Senna. “Tem que continuar sendo excepcional. Lembro da primeira vez que tivemos três corridas em sequência e até para mim, eu estava perdendo um pouco do interesse de certa forma, porque estavam muito próximas. É um comprometimento entre o número de corridas, de fãs e obviamente o dinheiro que você pode gerar”, seguiu.

O francês continuou lamentando a situação atual. “Mas se você consegue mais sucesso e traz mais patrocinadores, talvez pudéssemos ter menos corridas”, considerou Prost. “Mas não parece ser o caminho que estamos seguindo”, concluiu.

Para completar, Prost demonstrou um certo saudosismo ao falar de suas preferências para a F1. “Eu sou muito mais da tradição, e a Fórmula 1 deveria permanecer do jeito que é”, opinou. “Temos cada vez mais jovens fãs com a série da Netflix, atraímos um público jovem que é fantástico. Eles claramente gostam desse tipo de corrida que temos visto, o sprint e a corrida de Lewis [Hamilton] no Brasil, mas a F1 precisa se manter mais tradicional”, finalizou.