Conteúdo

(por Sérgio Viana e Cassiano Pinheiro)

Confira como foram os jogos desta segunda-feira, 04/01:
 

Charlotte Hornets 101 x 118 Philadelphia 76ers

Quem diria que o time do “Pofexô" da NBA estaria liderando o Leste nesse início de temporada, hein? Respeitáveis 6-1.

Os 76ers dominaram o jogo por completo. A partida esteve sob controle o tempo todo e eles venceram todos os quartos, sem dar espaço para o time de Charlotte.

Parece pouco, mas o fato de ter arremessadores de melhor qualidade no elenco como o "Curry Genérico" e Danny Green (ainda a confirmar qual deles), facilita muito o trabalho de Doc Rivers, que pode “empurrar" Tobias Harris para a posição #4 e espaçar melhor a quadra, tirando proveito do talento de Ben Simmons e Joel Embiid.

Destaque para o Jogador do Leste da última semana, o "overpaid" Harris com 22 pontos, Simmons com 12 pontos, 10 rebotes e 6 assistências e Embiid com 14 pontos e 11 rebotes.

Pelo lado dos Hornets, destaque para o não menos "overpaid" e ex-franchise player, Gordon Hayward, com 18 pontos e LaMelo Ball com 12 pontos e 9 assistências.

Os times voltam à quadra nesta quarta, os 76ers recebem o motivado Washington Wizards e os Hornets, com 2-5, encaram os Hawks.

 

Boston Celtics 126 x 114 Toronto Raptors

Parece que os ares de Tampa só fizeram bem para a dupla da NFL, Brady e Gronk, até o momento. Os Raptors, que estão sediados por lá por conta do protocolo da NBA, tem um início turbulento e com uma inesperada campanha de 1-5 até aqui.

Nesta partida até parecia que as coisas seriam diferentes, o time "entubou" em contundente 32-23 no primeiro quarto, com Fred Van Vleet quente para 14 pontos. Só pareceu mesmo.

Os C’s devolveram uma corrida de 38-14, no segundo quarto, e seguraram o rojão no terceiro com 39-35 para fechar o jogo em noite de “I wannabe a Franchise Player” de Jayson Tatum com 40 pontos, 11-19 em arremessos de quadra, e perfeito com 13 lances livres. O rapaz estava a fim de jogo mesmo.

Sem Kemba Walker, Boston contou com 60 pontos vindos do banco. Isso mesmo, 60 pontos! Com destaque para Payton Pritchard, 26ª escolha do draft vindo de Oregon que contribuiu com 23 pontos e excelentes 8-13 em arremessos de quadra.

Com 5-3 até aqui, Boston não deve ter muita dificuldade durante a temporada, vai se classificar com tranquilidade e ter mando de quadra nos playoffs, mas ainda falta alguma coisa para credenciar esse time a voos maiores nesta temporada.

Destaque para Fred Van Vleet que fechou o jogo com 35 pontos e 8 rebotes e Pascal Siakam com 22 pontos.

Nick Nurse vai ter trabalho para ajustar os Raptors, as saídas de Gasol e Ibaka não são simples de resolver, mesmo com o promissor ala e de contrato renovado OG Anunoby no elenco e com a chegada de Aron Baynes. Norman Powell e Chris Boucher precisam contribuir um pouco mais, já que Siakam não sabe o que quer da vida e Lowry já não é mais um garoto. Não me surpreenderia se rolasse uma big trade por lá antes de fechar a janela de transferências.

Boston encara o Heat (3-3) nesta quarta em Miami, enquanto Toronto viaja para Las Vegas para enfrentar o embalado Suns do nosso Chris Paul embalado com 5-2.

 

Oklahoma City Thunder 90 x 118 Miami Heat

Pior jogo da noite, com a jersey de gosto bem questionável do Heat (que somente nosso Jefferson Castanheira gosta), o time da Flórida não tomou conhecimento de OKC.

Quando Kelly Olynyk faz 19 pontos em 5-7 para 3 pontos, você percebe que o nível do jogo foi bacana. Bam Adebayo com 20 pontos e Jimmy Butler com 18 pontos foram os demais responsáveis pela acachapante vitória.

Confesso que ainda estou curioso para saber qual vai ser a desse time do Heat na temporada com esse titubeante início de 3-3.

Pelo lado do Thunder, o time vai sobreviver a esta temporada com altos e muitos baixos e Shai Gilgeous Alexander terá sua fé colocada a prova todas as noites, nessa com 18 pontos.

Os dois times voltam a quadra nesta quarta, Heat recebe os Celtics com 5-3 e o Thunde visita os Pelicans com 4-3.

 

Cleveland Cavaliers 83 x 103 Orlando Magic

O até aqui surpreendente Orlando Magic superou com propriedade o Cleveland Cavaliers no Amway Center, na melhor partida da temporada de seu cosplay e Franchise Player e eterna champagne que não abre em dia de ano novo, Aaron Gordon, com 24 pontos e 11 rebotes e excelente 6-9 para 3 pontos. Destaque também para o regular Nikola Vucevic com 23 pontos e 9-16 em arremessos de quadra.

Esse bom início do time da cidade do Mickey se deve em parte ao bom início de temporada de Markelle Fultz, que está jogando com mais confiança e tem lampejos do jogador que se esperava dele quando foi draftado pelos 76ers.

Pelo lado dos Cavs, se podemos destacar o candidato a Most Improved Player da temporada Collin Sexton, com 24 pontos. O time até fez uma primeira etapa equilibrada, indo para o intervalo com -1, mas com a corrida de 38-18 no terceiro período o jogo acabou.

Os dois times voltam à quadra no mesmo Amway Center, na próxima quarta, às 21h.

 

New York Knicks 113 x 108 Atlanta Hawks

Julius Randle e RJ Barrett combinaram para 54 pontos, se recuperaram de -15 pontos, e contribuíram para uma vitória maiúscula dos Knicks na Philips Arena, casa dos Hawks.

Muito bom o trabalho de Tom Thibodeau à frente do time de NY nesse início de temporada, levando o time a improvável campanha de 4-3 até o momento, e apresentando um time de basquete, coisa que não se via por lá sabe lá desde quando.

Barrett com 26 pontos e 11 rebotes e Randle com 28 pontos e 17 rebotes, ficaram em quadra por insanos 43 minutos, a cara dos times de Tom.

O bom time de Atlanta foi surpreendido com a performance dos Knicks e, como todo time jovem, com talento e em formação, oscila entre encarar os Nets e vencer e perder para os Knicks. Ainda não dá para prever o quão longe esse time vai chegar, mas deve brigar por boa posição nos playoffs.

Trae Young com 31 pontos e 14 assistências, De’Andre Hunter com 23 pontos e o excelente John Collins com 18 pontos foram os destaques. Vale também o destaque para o sérvio Bogdan Bogdanovic, que depois da trocar frustrada para os Bucks, ainda não encontrou o seu melhor jogo em que foi destaque nas três temporadas pelos Kings.

Os Hawks, com 4-3, recebem nesta quarta os Hornets, e os Knicks enfrentam o perigoso Jazz, no Madison Square Garden.

 

Dallas Mavericks 113 x 100 Houston Rockets

Um bom e disputado jogo em Houston. No duelo particular de candidatos a MVP entre Doncic x Harden, melhor para o esloveno que fez uma partidaça com 33 pontos, 16 rebotes e 11 assistências comando sua equipe para a terceira vitória nessa temporada.

Os Mavs começaram muito bem, fazendo um ótimo primeiro quarto e vencendo o período por 33-21. A partir do segundo quarto as coisas ficaram mais equilibradas e, na volta do intervalo, perto da metade do terceiro quarto, os Rockets fizeram uma boa "run" cortando a vantagem que era grande para somente dois pontos 72-70. O jogo voltou a ficar muito equilibrado até praticamente os minutos finais, alternando entre uma e duas posses de bola de diferença, mas sempre a favor de Dallas. No fim, Dallas foi mais regular e levou o triunfo para casa.

Os Rockets até reagiram, porém, a defesa era facilmente batida por Doncic&cia. Vale destacar mais uma boa atuação do pivô Christian Wood (23 pts). Pelos Mavs, além de Luka, Tim Hardway Jr também teve ótima performance, com 30 pontos e incríveis 8/10 da linha dos três.

 

Milwaukee Bucks 125 x 115 Detroit Pistons

Vitória protocolar e sem sustos de Milwaukee sobre Detroit. Os Bucks, que vinham de uma boa vitória sobre os Bulls conseguiram mais uma vez manter o nível e conseguir uma vitória digna das últimas duas temporadas regulares, nas quais o time tem o controle da partida e vence com autoridade.

Os Pistons conseguiram equilibrar o jogo principalmente no primeiro tempo, então não foi uma lavada ou algo assim, porém, a diferença entre os times é muito grande e os Bucks, sem forçar tanto, conseguiram abrir uma vantagem de dois dígitos, que durou até o fim do certame.

Mais uma vez Giannis foi o grande destaque, com excelentes 43 pontos. Por Detroit, tanto Jeremi Grant, quanto Derick Rose, anotaram 24 pontos, porém, pareciam estar sozinhos em um time fraco. Os próximos dias reservam mais dificuldades para os Pistons, o time tem uma agenda muito difícil enfrentando Suns, Jazz, Bucks e Heat, praticamente nessa sequência. A campanha de 1-6, que já é ruim, tende a ficar pior.

 

Sacramento Kings 106 x 137 Golden State Warriors

Noite para os fãs dos Warriors se lembrarem dos bons e recentes tempos. A equipe jogou em alto nível e bateu os Kings com extrema facilidade. Ainda no primeiro tempo a distância já estava na casa dos 20 pontos e não foi por questões de desfalques, Sacramento estava completo com seus melhores jogadores em quadra, porém, não demonstrou em momento algum a mínima competitividade ou ameaça à vitória dos Warriors.

Pelo GSW, o time como um todo foi bem, Curry puxou a fila com 30 pontos, 9 rebs e 8 ast. Destaque também para Kelly Oubre Jr (18 pts) e Andrew Wiggins (16 pts). Agora os Warriors tem um bom teste pela frente para manter a boa fase, dois jogos seguidos contra os Clippers. Já os Kings acumularam a terceira derrota seguida.

 

Indiana Pacers 118 x 116 New Orleans Pelicans

Jogaço com final emocionante em New Orleans. Duelo entre dois times jovens que estão buscando se firmar na temporada, há potencial em ambas as equipes, mas também existe desconfiança sobre qual seria o teto das principais estrelas de cada time e até qual nível essas franquias realmente poderiam competir.

O jogo de ontem foi uma verdadeira batalha, na qual Indiana saiu vencedor, porém, com muito custo. O jogo foi equilibradíssimo, com dois quartos terminando empatados. Durante a maior parte da partida os Pelicans se mostraram levemente superiores, o time fez uma boa atuação coletiva com todos os titulares pontuando em dígitos duplos, com destaque para Brandon Ingram, que marcou 31 pontos, principalmente em bolas difíceis e decisivas.

Apesar do equilíbrio, os Pelicans conseguiram abrir 10 pontos (104-94), faltando cerca de 3 minutos para o fim do jogo, o tempo passou e o time da casa ainda tinha uma vantagem de 6 pontos (106-100), faltando somente 25 segundos, foi aí que o caldo entornou... Os Pacers fizeram uma transição ofensiva lenta para ver quais seriam as opções, Oladipo carregou a bola pouco a frente da meia-quadra, a marcação não chegou e ele mandou quase do logo para 3, cesta! A diferença era agora de uma posse de bola faltando 19 segundos. Não contentes com quase perder a vantagem os Pelicans resolveram se complicar mais um pouco, na saída de bola, Lonzo Ball passou para JJ Reddick que bem marcado se complicou todo mas conseguiu devolver a bola para Ball, que perdeu para Oladipo, a bola rodou até chegar nas mãos de Miles Turner que do perímetro arremessou estilo arco-íris (Nowitzki fellings) e empatou o jogo. Brandon Ingram ainda teve um último arremesso mais deu aro.

Na prorrogação o equilíbrio se manteve com os times trocando pontos, empatados em 116-116 Malcom Brogdon chamou a responsabilidade, na última bola, conduziu, infiltrou e com um jump finalizou, a bola chorou mas entrou decretando a emocionante e muito difícil vitória dos Pacers. Detalhe que Indiana ficou sem Domantas Sabonis nos últimos 3 minutos do jogo e na prorrogação, o ala-pivô foi ejetado pelo número de faltas.