Conteúdo

76ers derrotam novamente os Celtics, Jokic e Doncic brilham nas vitórias de Nuggets e Mavs, Rockets sofrem para derrotar os Pistons e mais

23 de janeiro de 2021

(por Rafael Lima e Daniel Morales)
 

Veja o resumo dos jogos do dia 22/01/2021 da NBA:

 

Boston Celtics 110 x 122 Philadelphia 76ers 

Celtics e 76ers se reencontraram no Wells Fargo Center, na Filadélfia, mais uma vez depois do encontro da última quarta-feira (20), que terminou em vitória dos donos da casa. E o jogo desta sexta-feira (22) teve o mesmo vencedor, o Philadelphia 76ers. Em mais uma grande partida do pivô Joel Embiid, os Sixers até tiveram certa dificuldade no primeiro tempo, muito graças a grande partida de Jaylen Brown, que tem carregado os celtas nesses jogos sem Jayson Tatum, mas fizeram um segundo tempo quase perfeito, com direito a 42 pontos no terceiro quarto. O Boston Celtics até tentou buscar a reação no último período, mas quando a situação de Phila parecia apertar, Ben Simmons entrou em ação para confirmar a vitória da franquia do estado da Pensilvânia. Os 76ers chegaram a mais uma vitória sobre o seu principal rival, foram três em menos de dois meses. Por outro lado, o Boston Celtics mostrou como depende de seu franchise player Jayson Tatum, tendo uma campanha de 1-3 sem o All-Star em quadra. Para piorar a vida dos 17 vezes campeões da liga, o rookie Payton Pritchard saiu carregado da quadra e só atuou no primeiro quarto. 

Destaques

76ers: Joel Embiid (38 pontos e 11 rebotes), Tobias Harris (23 pontos e 8 rebotes) e Ben Simmons (15 pontos e 11 assistências).

Celtics: Jaylen Brown (42 pontos e 9 rebotes), Marcus Smart (20 pontos e 7 assistências) e Kemba Walker (19 pontos e 5 assistências). 

 

Denver Nuggets 130 x 126 Phoenix Suns (OT)

Em jogo de duas metades distintas, o Denver Nuggets foi resiliente e eficiente para dar a volta por cima, sendo liderado por Nikola Jokic. 

Se aproveitando do talento do trio Devin Booker, Mikal Bridges e Chris Paul, o Phoenix Suns começou melhor. Enquanto Booker e Bridges eram os gatilhos mais confiáveis, Paul, com 14 assistências, igualou o recorde da franquia de passes para cestas num primeiro tempo. Do outro lado, Nikola Jokic fazia de tudo um pouco em quadra, mas, mesmo assim, Denver foi para o intervalo perdendo por 14 pontos (68-54).

No segundo tempo, Michael Malone mudou completamente a postura dos Nuggets, que passaram a marcar melhor e rodar mais a bola. A distância foi caindo gradativamente até que P.J. Dozier, já no quarto período, colocou Denver na frente. Que reação!

O duelo ficou bem equilibrado, com os times se alternando na frente, porém, faltando um minuto para o fim, as equipes estavam empatadas em 114 pontos e, com erros de parte a parte, o tempo regulamentar terminou assim.

Na prorrogação brilhou a estrela de Will Barton, que assumiu o protagonismo de Denver, sendo a “mão quente” do time de Mile High no tempo extra. O ala garantiu um bom aproveitamento nos lances-livres para dar a importante vitória aos Nuggets.

Destaques

Nuggets: Nikola Jokic (31 pontos, 10 rebotes e 8 assistências), Gary Harris 19 pontos), Jamal Murray (18 pontos, 7 rebotes e 9 assistências) e Will Barton (17 pontos e 4 rebotes).

Suns: Devin Booker (31 pontos, 5 rebotes e 5 assistências), Deandre Ayton (27 pontos e 13 rebotes), Mikal Bridges (24 pontos, 10 rebotes e 4 assistências) e Chris Paul (11 pontos, 4 rebotes e 15 assistências).

 

Chicago Bulls 123 x 110 Charlotte Hornets

No Spectrum Center, os Bulls venceram mais uma partida com outra grande atuação coletiva da equipe de Billy Donovan. Para ter uma noção os três principais nomes de Chicago, LaVine, White e Markkanen tiveram pontuações de dois dígitos. Billy Donovan tem conseguido tirar o melhor de seus jovens jogadores, e com isso fazendo jogos muito interessantes e com vitórias convincentes. Por sua vez os Hornets, apesar da grande partida de Gordon Hayward, que anotou 34 pontos, cambaleia ainda em busca de uma boa sequência de bons resultados. Apesar dos bons jogadores em seu plantel, a equipe do rookie LaMelo Ball mostra que ainda necessita de mais entrosamento. 

Destaques

Hornets: Gordon Hayward (34 pontos, 6 rebotes e 4 assistências), Devonte’ Graham (24 pontos, 3 rebotes e 6 assistências) e PJ Washington (16 pontos, 4 rebotes e 2 assistências). 

Bulls: Zach LaVine (25 pontos, 6 rebotes e 9 assistências), Lauri Markkanen (23 pontos) e Coby White (18 pontos e 8 assistências). 

 

Brooklyn Nets 113 x 125 Cleveland Cavaliers

Em Cleveland ocorreu mais um reencontro entre Kyrie Irving e os Cavaliers, equipe que o armador foi campeão da liga em 2016. Também foi o reencontro do pivô Jarrett Allen com os Nets, onde o jovem “Center” começou sua trajetória na NBA. Depois do jogaço da última quarta-feira (20) que resultou em uma vitória dos CAVS depois de dois “overtimes” com uma atuação de gala de Collin Sexton, os cavaleiros de Ohio voltaram a vencer os Nets, que estavam desfalcados de Kevin Durant. Harden e Irving não foram o suficiente para pararem Sexton, Drummond e companhia. Vitória por doze pontos de diferença da garotada de Cleveland sobre os galácticos do Brooklyn.

Destaques

Nets: Kyrie Irving (38 pontos e 5 assistências), James Harden (19 pontos, 5 rebotes e 11 assistências) e Jeff Green (13 pontos). 

Cavaliers: Collin Sexton (25 pontos e 9 assistências), Andre Drummond (19 pontos, 16 rebotes e 4 assistências) e Jarrett Allen (19 pontos e 6 rebotes).

 

Miami Heat 81 x 101 Toronto Raptors

Engrenou? Em Tampa Bay, os Raptors conseguiram uma ótima e convincente vitória sobre o atual vice-campeão Miami Heat. Com mais uma bela atuação de Siakam, Fred VanVleet e Norman Powell, todos os três com pontuações de dois dígitos. OG Anunoby também contribuiu muito com suas bolas de três e teve 21 pontos na partida. Os Raptors aos poucos vão se encontrando e mostrando que devem ir para os playoffs. Já o Miami Heat sentiu a falta de Jimmy Butler e Tyler Herro, sofreu mais uma derrota e ainda não se encontrou na temporada. No atual campeão da Conferência Leste, o sinal amarelo na Florida já está ligado. 

Destaques

Raptors: Norman Powell (23 pontos), Pascal Siakam (15 pontos, 14 rebotes e 5 assistências) e Fred VanVleet (13 pontos, 5 rebotes e 7 assistências). 

Heat: Kendrick Nunn (22 pontos, 4 rebotes e 5 assistências), Bam Adebayo (14 pontos, 8 rebotes e 4 assistências) e Goran Dragic (13 pontos, 5 rebotes e 4 assistências). 

 

Dallas Mavericks 122 x 117 San Antonio Spurs

No clássico texano, os Mavs, de Luka Doncic e Kristaps Porzings, foram até o AT&T Center, em San Antonio, para enfrentar os Spurs. E em um jogo bastante disputado o “tesouro” Luka Doncic foi o fator que desequilibrou a partida pelo lado de Dallas. O San Antonio Spurs conseguiram fazer frente ao rival graças a boa partida de De Rozan e LaMarcus Aldridge, mas não foi o suficiente para vencer. Greg Popovich teve o problema da lesão de Dejounte Murray, que saiu durante a partida com risco de grande gravidade. Os Mavericks tem tudo para brigar por vaga nos playoffs, e são agraciados com o talento de seu franchise player Luka Doncic. Trey Burke é outro que vem fazendo bons jogos e se mostrando muito útil ao time do estado do Texas.

Destaques

San Antonio Spurs: DeRozan (29 pontos, 6 rebotes e 6 assistências), LaMarcus Aldridge (26 pontos e 9 rebotes) e Rudy Gay (16 pontos e 4 rebotes). 

Dallas Mavericks: Luka Doncic (36 pontos, 9 rebotes e 11 assistências), Kristaps Porzings (21 pontos e 8 rebotes) e Jalen Brunson (16 pontos, 4 rebotes e 6 assistências).  

 

Atlanta Hawks 116 x 98 Minnesota Timberwolves.

Em Minnesota, os Wolves receberam os Hawks e, assim como foi na última segunda-feira (18), perderam. Com show do pivô Clint Capela, que anotou um triplo-duplo, e do armador Trae Young, que anotou 43 pontos, os Hawks tiveram uma tranquila vitória. Para um time que se reforçou tanto na offseason, quem tem se destacado em Atlanta é quem já estava lá. Os Timberwolves, mesmo com um plantel melhor do que da última temporada, mostram que não vão conseguir muita coisa esse ano. 

Destaques

Timberwolves: Naz Reid (13 pontos e 8 rebotes), Malik Beasley (17 pontos) e Jarred Vanderbilt (10 pontos, 4 rebotes e 4 assistências).

Hawks: Trae Young (43 pontos, 4 rebotes e 5 assistências), Clint Capela (13 pontos 19 rebotes e 10 bloqueios) e De’Andre Hunter (11 pontos). 

 

Los Angeles Clippers 120 x 106 Oklahoma City Thunder

O Tank vive! O Oklahoma City Thunder seguiu a cartilha e perdeu para os Clippers com uma boa bela atuação de Kawhi Leonard e Paul George. Os Clippers, que tiveram um começo de temporada um pouco irregular, aos poucos estão ganhando força e mostrando o porque estão entre os favoritos no Oeste. Serge Ibaka também foi um dos destaques de LA, sendo o cara dos rebotes e da proteção do garrafão. Pelo lado do OKC o destaque segue sendo o Shai Gilgeous-Alexander, que foi mais uma vez o principal jogador do time na partida, junto com o experiente George Hill. 

Destaques

Clippers: Paul George (29 pontos, 7 rebotes e 5 assistências), Kawhi Leonard (31 pontos e 8 rebotes) e Serge Ibaka (17 pontos e 11 rebotes).

Thunder: Shai Gilgeous-Alexander (30 pontos, 3 rebotes e 8 assistências) e George Hill (12 pontos e 5 rebotes).

 

New York Knicks 94 x 103 Sacramento Kings

O jogo teve dois tempos distintos. No primeiro, o New York Knicks apresentou uma defesa sufocante para dificultar a vida do Sacramento Kings. Os armadores De’Aaron Fox e Tyrese Haliburton comandaram as ações ofensivas dos californianos, não deixando os Knicks deslancharem no placar, pois mesmo com a equipe de Nova Iorque tomando conta do garrafão, a vantagem no intervalo não era condizente com esse domínio.

Perdendo por 54 a 49 no início do segundo tempo, o Sacramento Kings demonstrou um jogo coletivo bastante eficiente para se recuperar na partida e dominar completamente o time de NY, que foi bastante castigado do perímetro, principalmente pela dupla Harrison Barnes e Fox.

Depois de tomar a liderança, Sacramento só administrou o duelo para sair com a vitória.

Destaques

Knicks: Julius Randle (26 pontos, 15 rebotes e 4 assistências) e RJ Barrett (21 pontos e 7 rebotes).

Kings: De’Aaron Fox (22 pontos e 7 assistências), Harrison Barnes (21 pontos, 8 rebotes e 7 assistências) e Tyrese Haliburton (16 pontos e 5 rebotes). 

 

Houston Rockets 103 x 102 Detroit Pistons

O Houston Rockets, com as ausências de , sofreu muito diante do Detroit Pistons, para muitos a pior equipe da NBA, para vencer o time do Michigan.

Os Rockets começaram mandando no jogo e rapidamente abriram boa vantagem, mesmo errando bastante, pois o adversário não demonstrava nenhuma qualidade.

Após um primeiro quarto para esquecer, os Pistons evoluíram e os Rockets se acomodaram. Isso fez Detroit se aproximar no placar após estar perdendo por 20 pontos, com o coletivo funcionando direito e contando com os erros de Houston, que não eram poucos. Só que uma “run” de 10 a 3 fez os Rockets retomarem os dois dígitos de vantagem. 

O problema para os texanos é que após essa sequência o time parou, e foi a vez dos Pistons fazerem a sua própria “run”, só que de 18 a 5, baseados em um arsenal de cestas de 3 de Jerami Grant, Wayne Ellington e Blake Griffin, para assumirem a liderança. O momento era todo de Detroit e o time terminou o terceiro período com 4 pontos de frente.

Apesar da bela reação dos Pistons, nada estava perdido para Houston, que no embalo de Sterling Brown e Eric Gordon, retomaram a liderança na etapa final, sofreram com Grant e Griffin, no fim, mas venceram esse jogo mais difícil do que parecia ser.

Destaques

Rockets: Eric Gordon (20 pontos), PJ Tucker (15 pontos e 7 rebotes) e Sterling Brown (14 pontos e 8 rebotes).

Pistons: Jerami Grant (21 pontos e 8 rebotes), Delon Wright (18 pontos e 6 rebotes) e Wayne Ellington (18 pontos). 

 

Orlando Magic 118 x 120 Indiana Pacers (OT)

Confira como foi o duelo decidido no final: https://www.playmakerbrasil.com.br/noticia/em-jogaco-pacers-vencem-o-magic-com-cesta-decisiva-de-malcolm-brogdon