Conteúdo

As 3 maldições que Clayton Kershaw quebrou ao conquistar o título da MLB

30 de outubro de 2020

(por Leonardo Costa)

Um dos maiores pitchers de nossa geração e com uma vaga praticamente certa no Hall da Fama, Clayton Kershaw carregou consigo durante anos o rótulo de um jogador que falhava em momentos cruciais, sobretudo em World Series.

Porém, com o título do Los Angeles Dodgers sobre o Tampa Bay Rays, enfim, Kershaw conseguiu não somente comemorar a conquista, como mostrar que é decisivo também em finais e também deixar para trás três maldições que o seguiam em sua carreira.

A começar pelo fato de Kershaw ser o único pitcher com ao menos três Cy Young, prêmio concedido ao melhor arremessador da temporada regular, sem ter conquistado um anel de campeão.

Outra maldição que ele deixou para trás foi o de ser, até então, o único pitcher dentre 10 arremessadores que ganharam quatro títulos de melhor ERA de temporada e que não tinha vencido a World Series.

Por fim, Kershaw era o único, também em uma lista de 10 pitchers, que havia vencido o prêmio de MVP da temporada regular e não detinha uma Série Mundial.

Aos 32 anos, Kershaw foi a sétima escolha geral do draft de 2006, e sempre atuou pelos Dodgers. São inúmeros recordes quebrados ao longo de sua carreira que o deixam entre os maiores pitchers da história da MLB.