Conteúdo

Líderes, Lakers e Bucks vencem; Raptors continuam "on fire"; Timberwolves doutrinam Clippers e mais

9 de fevereiro de 2020
18h 17

(por Rafael Lima e Thiago Paixão)

 

Confira como foram os jogos de sábado da NBA:

 

Los Angeles Lakers 125 x 120 Golden State Warriors

No confronto entre duas equipes do estado da Califórnia, o Los Angeles Lakers venceu o Golden State Warriors, com duplo-duplo de LeBron James e Anthony Davis. Com o resultado, os Lakers chegam à 39ª vitória na temporada e mantêm a liderança da Conferência Oeste. Já o Golden State continua na lanterna da mesma conferência depois da segunda derrota consecutiva na temporada.

Durante os primeiros minutos, LeBron e Davis estavam em sintonia e conduziram as pontuações dos Lakers na partida, mas os Warriors não deixavam a equipe de Los Angeles abrir uma vantagem no placar. O Golden State fez o possível para segurar o poder ofensivo dos Lakers, mas não foi o suficiente para evitar a derrota parcial por 33 a 25

No segundo quarto, LeBron James liderou o ataque dos Lakers e protagonizou belas jogadas com Howard e Davis. A equipe de Los Angeles conseguiu uma diferença de 15 pontos no período. Os Warriors buscaram uma reação, e até venceram o quarto por 34 a 33. Mas a equipe de LA administrou a vantagem no marcador para garantir a vitória parcial por 66 a 59.

Na volta do intervalo, os Lakers ampliaram sua vantagem para 20 pontos na metade do terceiro quarto. Mesmo com dificuldades na defesa, os Warriors conseguiam pontuar com Wiggins e Chriss, e a desvantagem passou a ser reduzida para 12 pontos nos instantes finais da parcial por 96 a 84.

Durante o último quarto, os Warriors cresceram na partida, com Wiggins e Chriss conduzindo o ataque, mas LeBron chamou a responsabilidade do seu time e, nos segundos finais, acertou uma belíssima cesta de três, que garantiu a vitória dos Lakers por 125 a 120.

LeBron James foi o homem do jogo com 22 pontos, 11 assistências e 8 rebotes. Além dele, o ala-pivô Anthony Davis também teve um duplo-duplo na partida com 27 pontos, 10 rebotes e 4 assistências. Pelos Warriors, Andrew Wiggins marcou 24 pontos. Marquese Chriss foi cestinha do seu time com 26 pontos e 9 rebotes.

 

Brooklyn Nets 118 x 119 Toronto Raptors

 

 

Atual campeão da NBA, Toronto Raptors derrota o Brooklyn Nets e chega à 14ª vitória seguida, batendo o recorde da franquia. Apesar da excelente fase, o time canadense ainda ocupa a segunda posição da Conferência Leste com 73.6 % de aproveitamento.

Logo no início do jogo deu para perceber que a partida seria bem equilibrada, as duas equipes apresentaram um ótimo aproveitamento nos arremessos, principalmente na linha de três. O equilíbrio se estabeleceu pelo resto do período, mas foram os Nets que conseguiram ficar à frente no placar por 36 a 33.

No segundo quarto, a equipe de Toronto foi dominante, com um jogo coletivo bem agressivo. VanVleet chamou a responsabilidade conduziu o ataque dos Raptors com pontos e assistências, aplicando uma vantagem de 15 pontos no placar. Os Raptors administraram a vantagem e garantiram a vitória parcial por 66 a 54.

Na volta do intervalo, os Nets buscaram uma reação. O armador Caris LeVert conduziu o ataque de Brooklyn, e contou com os auxílio de Spencer Dinwiddie, Taurean Prince e DeAndre Jordan. Os Raptors mantiveram seu ritmo ofensivo e a vantagem com VanVleet e Siakam, conseguindo ficar à frente por 100 a 88.

No último quarto, os Nets foram superiores com Caris LeVert conduzindo o ataque com pontos e assistências, e chegaram a diminuir a desvantagem para apenas quatro pontos. Nos segundos finais a partida estava empatada em 118 a 118, após um lance livre, Siakam acertou um dos arremessos e garantiu a vitória dos Raptors por 119 a 118.

O armador Fred VanVleet foi o cestinha do time, com 29 pontos. O All-Star Pascal Siakam fez 20 pontos, mesmo número de Terence Davis. Pelo lado dos Nets, o grande destaque foi o ala-armador Caris LeVert, maior pontuador em quadra, com 37 pontos. O pivô DeAndre Jordan também fez um trabalho importante, com 15 pontos e 14 rebotes, assim como o armador Spencer Dinwiddie (21 pontos e 11 assistências).

 

Dallas Mavericks 116 x 100 Charlotte Hornets

Foi um massacre sem dó. A defesa do Dallas Mavericks esteve perfeita no primeiro quarto e matou o jogo na primeira parcial, se aproveitando também da falta de pontaria da equipe da casa. Mesmo sem Luka Doncic e Kristaps Porzingis a pontaria dos Mavs estava em dia e o primeiro quarto terminou 31 a 10 para os visitantes. A partir daí o jogo ficou mais equilibrado, porém, Dallas ainda esteve melhor no segundo e no terceiro quarto, chegando a abrir 31 pontos de diferença, com um perímetro em dia e Seth Curry endiabrado.

No quarto período, os Hornets diminuíram a diferença já com os reservas em quadra, mas um esforço insuficiente, pois o jogo já havia praticamente terminado no primeiro quarto.

Seth Curry foi o cestinha dos vencedores com 26 pontos e ainda contribuiu com 6 rebotes. Pelo lado dos Hornets, depois do apagão inicial, Devonte’ Graham anotou 26 pontos e cedeu 10 assistências e Miles Bridges fez 20 pontos.

 

New York Knicks 95 x 92 Detroit Pistons

No duelo entre dois elenco fracos que perderam seus principais jogadores na trade deadline, Marcus Morris pelos Knicks e Andre Drummond dos Pistons, venceu quem errou menos e os erros foram muitos (NYK 15 - DET 16).

O Detroit Pistons começou melhor e parecia que encaminharia uma boa vitória, com Reggie Jackson dando as cartas. No início do segundo quarto a vantagem dos anfitriões chegou a 13 pontos, com New York sendo dominado. Porém, na rotação, os Knicks melhoraram muito, forçaram falhas dos Pistons e encostaram no marcador.

O terceiro período foi bastante equilibrado, com poucos pontos e as equipes deixando claras as suas deficiências. O jogo de garrafão do time de Nova Iorque passou a funcionar e a equipe conseguiu ficar pela primeira vez na frente já no último quarto, com um jump shot de Wayne Ellington. A partida ficou lá e cá, e poderia ir para cada um dos lados, faltando 1:30 o placar estava empatado em 89 pontos, mas as cestas de Elfrid Payton e Julius Randle garantiram o resultado para os visitantes.

Julius Randle (17pts e 7reb) e Wayne Ellington (17pts e 5reb) foram os maiores pontuadores do New York Knicks, mas o cestinha do embate foi Reggie Jackson (20pts e 9ast).

 

Milwaukee Bucks 111 x 95 Orlando Magic

 

 

Milwaukee Bucks vence o Orlando Magic, fora de casa, e se mantém isolado na liderança da Conferência Leste com 85.6% de aproveitamento. Durante o primeiro quarto, Khris Middleton e Brook Lopez foram os responsáveis de lideraram a pontuação dos Bucks, que venceram o primeiro período por 30 a 24.

No segundo quarto, novamente os Bucks foram superiores no jogo, com a dupla Middleton e Lopez. Antetokounmpo não pontuava com frequência, mas foi fundamental na construção de jogadas e distribuição de assistências. Orlando buscava uma reação com Nikola Vučević e Terrence Ross, mas não evitou a derrota parcial por 63 a 46.

Na volta do intervalo, o Orlando Magic reagiu na partida e até venceu o quarto por 25 a 21. Mas a vantagem que os Bucks construíram no primeiro tempo foi fundamental para se manter à frente por 84 a 71. No último período, Milwaukee apenas administrou a vantagem e garantiu a vitória por 112 a 95.

O maior pontuador do jogo foi Brook Lopez com 23 pontos e 6 rebotes, e Khris Middleton também teve ótima atuação com um duplo-duplo (21 pontos e 13 rebotes). Após cinco jogos seguidos fazendo mais de 30 pontos, Giannis Antetokounmpo fez 19 pontos, e ficou apenas uma assistência de um triplo-duplo, pois somou 18 rebotes e 9 assistências. Pela equipe de Orlando, Nikola Vučević marcou um duplo-duplo com 21 pontos e 14 rebotes e contou com ajuda de Terrence Ross (20 pontos).

 

Denver Nuggets 117 x 108 Phoenix Suns

Duelo bastante equilibrado no Arizona, com algumas nuances diferentes ao longo do tempo. Primeiro, um tiroteio no quarto inicial com vantagem dos anfitriões nos arremessos de média e longa distância e Deandre Ayton tomando conta de Nikola Jokic no garrafão. Porém, Michael Malone não é um dos melhores técnicos da NBA por acaso, o treinador acertou a marcação e na base do jogo de transição os Nuggets começaram a cortar a diferença. A rotação funcionou e Jamal Murray passou a acertar todos os tipos de jogadas, estava perto da perfeição nos arremessos do perímetro, mas também atacava a cesta nas infiltrações com confiança. A partir da metade do terceiro quarto, Denver tomou a liderança de forma definitiva e, mesmo com dificuldades no garrafão, os forasteiros de Mile High City conseguiram segurar uma importante vitória.

Murray terminou sua atuação espetacular com 36 pontos, 5 rebotes e 5 assistências. Além dele, vale ressaltar o trabalho de Nikola Jokic, que mesmo sofrendo com Deandre Ayton, ainda conseguiu anotar 23 pontos, 9 rebotes e 6 assistências. Falando em Ayton, o pivô de Phoenix jogou demais, terminando sua participação com 28 pontos e 19 rebotes. Devin Booker (21pts e 9ast.) e Kelly Oubre Jr. (20pts e 6 reb.) também tentaram reverter o resultado, mas sem sucesso.

 

New Orleans Pelicans 124 x 117 Indiana Pacers

Sem os seus principais jogadores, o ala Brandon Ingram e o ala-pivô Zion Williamson, O New Orleans Pelicans derrotou o Indiana Pacers, no Bankers Life Fieldhouse, em Indiana. O duelo entre as duas franquias começou equilibrado, com os Pelicans assumindo a liderança no placar. Logo após, os Pacers reagiram e ficaram na frente pela primeira vez no jogo. A partida continuou bem disputada e a equipe de Nova Orleans conseguiu uma virada e garantiu uma vitória parcial por 31 a 26.

No segundo quarto, os Pelicans dominaram a defesa e o ataque, e conseguiram abrir uma vantagem de 12 pontos, a maior de toda a partida. Os Pacers conseguiram diminuir a desvantagem e as duas equipes empataram no quarto com 29 pontos. Mas a equipe de Nova Orleans foi para o intervalo vencendo por 60 a 55.

No início do terceiro quarto, os Pacers começaram com uma reação e empataram o jogo, após um arremesso de dois pontos de Warren. A partida continuou bastante equilibrada, com nove empates e doze trocas de liderança. Os Pacers conseguiram vencer o quarto por 30 a 28, mas os Pelicans estavam à frente no placar por 88 a 85.

No último quarto, o equilíbrio entre as duas equipes continuou o mesmo, ocorrendo onze trocas de liderança. A partida foi decidida nos minutos finais, quando Holiday acertou um arremesso de três pontos e somou 11 pontos em dois minutos. No fim, os Pelicans garantiram a vitória por 124 a 117.

O destaque da partida foi Jrue Holiday, responsável por 31 pontos, 6 rebotes e 10 assistências. JJ Redick também foi fundamental com 23 pontos, 4 rebotes e 4 assistências. Lonzo Ball marcou 15 pontos, 5 rebotes e 7 assistências. Pelos Pacers, Jeremy Lamb chamou a atenção com 26 pontos, 5 rebotes e 4 assistências, e recebeu ajuda de T.J. Warren (22 pontos e 4 rebotes) e Domantas Sabonis (16 pontos, 8 rebotes e 6 assistências).

 

Los Angeles Clippers 115 x 142 Minnesota Timberwolves

 

 

Os Clippers foram até Minnesota e sofreram uma derrota acachapante. Os Timberwolves fizeram sua melhor partida na temporada, ofensivamente estavam impecáveis contra uma das principais defesas da NBA, usando bem o perímetro e a transição rápida.

Jordan McLaughlin foi a grande surpresa da equipe, jogando como nunca e liderando seu time com muita segurança. Com a pontaria em dia e uma variação de jogadas interessante, os T-Wolves anotaram nada menos do que 81 pontos (!), contra “apenas” 59 do time de LA.

Era esperada uma tentativa de reação dos Clippers, mas Minnesota continuava impecável e não dava nenhuma chance aos visitantes. A vantagem dos Timberwolves aumentou ainda mais e o time da casa fechou o jogo de forma tranquila, tratando o LA Clippers como um time comum. E olha que D’Angelo Russell ainda nem estreou.

Os destaques de Minnesota foram Jordan McLaughlin (24pts e 11ast.), Malik Beasley (23pts e 10reb.) e Karl-Anthony Towns (22pts, 13reb e 9 ast.), que flertou com o triplo-double. Pelos Clippers, mesmo com a derrota, Kawhi Leonard (29pts e 6reb.) e Paul George (21pts e 5reb.) seguiram seu alto nível, que mesmo assim foi insuficiente para equilibrar as ações.

 

San Antonio Spurs 102 x 122 Sacramento Kings

A temporada continua muito complicada para o San Antonio Spurs de Gregg Popovich. A equipe não consegue engrenar, o elenco parece que não deu liga e o time não tem regularidade, inclusive dentro de um mesmo jogo. Os Spurs fizeram um bom primeiro quarto, equilibrando a partida contra os Kings na base da boa marcação, mas Sacramento evoluiu na base dos arremessos de 3 e conseguiu tomar a liderança, porém, sem abrir uma vantagem considerável. Mas, na volta do intervalo Sacramento resolveu liquidar a fatura com muitas cestas do perímetro, principalmente de Buddy Field, que anotou 9 em 10 tentativas. A cada tentativa de reação dos Spurs, caía uma bola de 3 dos anfitriões que era como uma ducha de água fria.

San Antonio até que tentou, trabalhando em alta velocidade, mas os erros eram punidos por um time muito mais equilibrado de Sacramento, que soube controlar as ações para vencer o embate sem sustos.

Hield saiu do banco para ser o grande nome do confronto com 31 pontos, 6 rebotes e 5 assistências. Outro atleta que merece destaque é Harrison Barnes, que terminou sua participação com 25 pontos e 7 rebotes.