Conteúdo

Heat desbanca os Bucks, Portland tenta ressurgir, Pacers tentam entrar na briga por mando de quadra e muito mais!

3 de março de 2020
15h 39

(por Sérgio Viana)

 

Confira tudo o que aconteceu na segunda-feira da NBA:
Milwaukee Bucks 89 x 105 Miami Heat
Com uma boa atuação defensiva, limitando Giannis a pífios 13 pontos em 30 minutos, o Heat bateu com autoridade os Bucks, que vinham de uma difícil e apertada vitória contra os Hornets.
Spoelstra mostrou mais uma vez porque é um dos melhores treinadores em atividade e armou uma armadilha defensiva que desarmou o ataque dos Bucks. O resultado disso foi a limitação a menos de 90 pontos do grande ataque adversário e Lopez, o gêmeo careca, como maior pontuador do líder do Leste com 21 pontos.

Pelo lado do Heat a distribuição dos pontos foi bem equilibrada com 6 jogadores contribuindo com mais de 10 pontos, e Butler e Crowder com 18 pontos cada. O resultado coloca mais uma pulga atrás da orelha dos que acreditam que esse Milwaukee espalhará a farofa de novo quando afunilar os playoffs. A conferir.

 
Portland Trail Blazers 130 x 107 Orlando Magic
 

 

Impressionante como esse fundão do Leste parece a Copa Kaiser de futebol de várzea. Magic e Nets loucos para entregar a rapadura para Wizards e Hornets, ambos a 4 jogos de diferença, mas parece que talento para perder não falta para ambos.

Hoje o Magic foi atropelado por um Blazers sem Lilard, mas com um impetuoso McCollum, que anotou 41 pontos em 35 minutos. O time teve o controle total do jogo desde o início e não permitiu que o Magic respirasse. Destaque também para a boa atuação de Trent Jr com 24 pontos e para a performance discreta do ex-jogador em atividade, Carmelo Anthony, que marcou 10 pontos e pegou 8 rebotes.
Havia grande expectativa no time do Oregon depois de chegar à final do Oeste ano passado, mas as contusões não permitiram melhor sorte para esse elenco que não deve se classificar para os playoffs.

Pelo Magic, sem Aaron Gordon, o cestinha foi Nikola Vucevic com 30 pontos e 11 rebotes e Terence Ross com 23 pontos vindo do banco.
Pode parecer que não, mas a ameaça de ficar fora dos playoffs é real e seria um passo atrás para o time de Steve Clifford, que fez um papel honesto nos playoffs do ano passado, o que na minha modesta opinião pode ser a gota d’água para que Gordon peça uma troca.

 
Memphis Grizzlies 127 x 88 Atlanta Hawks
Parece que o time do Tennessee acordou e quer vender caro a disputa pela última vaga do Oeste. Eles atropelaram os Hawks que vinham de duas vitórias.
Com 9 jogadores contribuindo com mais de 10 pontos, e mais uma boa atuação de Jonas Valanciunas (15 pts e 15 reb), e Gorgui Dieng (17 pts e 10 reb), os Grizzlies ganham um fôlego e veem Blazers e Pelicans a 3,5 jogos. Próximo compromisso contra um Nets em queda livre em NY.

Pelo lado dos Hawks, o destaque foi novamente Trae Young, com 19 pontos, e um moribundo Jeff Teague com 16 pontos. O time corre o sério risco de fechar essa temporada como o pior do Leste, atrás até mesmo do modorrento Cleveland Cavaliers.

 
Utah Jazz 126 x 113 Cleveland Cavaliers
Nada como um Cleveland Cavaliers para ajudar a recuperar a confiança. Depois de se recuperar em casa contra os Wizards, os mórmons de Salt Lake City foram até Cleveland e venceram sem muita dificuldade.

Com a vitória o Jazz tenta se firmar na 5ª posição do Oeste. Snyder parece ter decidido que Joe Ingles virá do banco, enquanto Royce O’Neale fará parte do line up. O quinteto inicial de Utah foi muito bem, com todos os titulares contribuindo com mais de 10 pontos. Destaque para a boa partida de Bogdanovic com 28 pontos e Mitchell com 20 pontos.

Pelo lado dos Cavs, que atuaram mais uma vez sem Drummond e Thompson, destaque novamente para Collin Sexton com 32 pontos. O segundanista já tem média de 20 pontos mesmo jogando em um fétido e desunido arremedo de time.

 
Houston Rockets 123 x 125 New York Knicks
Na maior surpresa da noite o Houston “Robin Hood” Rockets desdenhou do patético NY Knicks e entregou a paçoca, interrompendo uma sequência de 6 vitórias seguidas.

Péssima atuação defensiva dos Rockets que foram engolidos pelos rebotes ofensivos dos Knicks, 26-45 e 34-65 no total.

O talentoso novato RJ Barrett com 27 pontos e Julius Randle com 16 pontos e 16 rebotes foram os destaques dos Knicks.

Robert Covington com 20/13, Harden com mais um jogo de 35+ e Westbrook com também mais um jogo de 20 pontos não conseguiram impedir a derrota que pode custar caro no chaveamento do insano Oeste. Quinta tem confronto direto contra os Clippers no Texas.

 
Indiana Pacers 116 x 111 San Antonio Spurs
 

 

Parece que não teremos os Spurs nos playoffs depois de mais de 20 anos. O time do Texas não consegue se impor mesmo em casa e sofre com um inspirado Indiana Pacers, que insiste em brigar por mando de quadra com Heat e Sixers.

Mesmo sem Oladipo com jogos e minutos dosados, o time de Indianápolis teve Brogdon com 26 pontos, Warren com 23, mas principalmente em Domantas Sabonis, filho do lendário Arvidas, seu pilar ofensivo com 14 pontos e 11 rebotes. Impressionante a evolução do lituano que está em seu terceiro ano na NBA e mostra que pode crescer ainda mais.

Os Spurs tiveram Mills vindo do banco com 24 pontos, e discreta atuação do old school DeMar DeRozan. Resta saber o que fará Pop ao final da temporada, uma vez que a franquia não gosta de movimentos muito arrojados, mas eles se fazem necessários para colocar a franquia no lugar que se acostumou a ocupar nos últimos anos.

 
Dallas Mavericks 107 x 109 Chicago Bulls
Mesmo sem Porzings e Curry poupados, os Mavs não poderiam perder de um combalido e despretensioso Chicago Bulls sem LaVine e Markannen, típica derrota que vai sair caro para o time texano. Tim Hardaway Jr com 26 pontos e Doncic com 23 lideraram o time de Rick Carlisle.

Pelo lado dos Bulls, a boa notícia é que Otto Porter Jr está voltando bem e contribuiu com 18 pontos e mais uma boa partida de Coby White com 19 pontos.
Matematicamente os Bulls ainda poderiam sonhar com uma improvável vaga nos playoffs, mas não acredito nisso.

Os Mavs precisam decidir o que querem uma vez que o chaveamento e mando de quadra podem ser fatores decisivos no Oeste e jogos como esse, assim como os Rockets, não ajudam nesse objetivo.