Conteúdo

Conheça os destaques de cada posição no Combine 2020 da NFL

3 de março de 2020

(por Rodrigo Mota)

 
O NFL Scouting Combine de 2020 é história. No decorrer do evento conseguimos ver alguns dos melhores prospectos do futebol americano universitário mostrarem seu talento atlético e técnico para os olheiros das equipes da NFL. Confira abaixo a lista dos jogadores que deixaram uma boa impressão no Combine:
 
Quarterback
 

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"5281","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-19849 aligncenter","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"3006","height":"2004","alt":""}}]]
Justin Herbert – O QB do Oregon Ducks chegou com grande expectativa em Indianapolis, e ele atendeu o esperado com uma performance sólida no Combine. Herbert combinou bem seu atleticismo com sua habilidade técnica e boas marcas no tiro de 40 jardas e no salto vertical. O sênior de Oregon conseguiu bom resultado nos testes físicos. Herbert foi ainda melhor no treino de passes, com boa precisão em praticamente todos os lançamentos e, como isso, o QB sai com muita moral do Combine deste ano.
Jake Fromm – O quarterback de Georgia foi razoavelmente bem no Combine. Fromm registrou uma das piores marcas no tiro de 40 jardas (5,01), porém, o destaque do atleta nativo da Georgia não foi físico, mas sim técnico. Apesar de não ser tão atlético quanto outros de sua classe, Fromm teve boa precisão nos passes e, além disso, muitos treinadores apontam que uma das maiores qualidades de Fromm é seu aspecto mental. Ter uma boa capacidade de liderança e saber reconhecer bem e progredir as leituras é talvez o aspecto mais importante para quarterbacks, no entanto, estas habilidades não são testadas no Combine.
Jalen Hurts – O quarterback que teve passagens por Alabama e Oklahoma confirmou no Combine seu talento atlético. Não surpreendeu muitos quando Hurts teve algumas das melhores marcas de sua posição no Combine. No entanto, o maior desafio para Hurts é provar ser um bom passador. Seu trabalho de pés foi muito bem juntamente com sua precisão, porém, talvez a maior dificuldade de Hurts seja a leitura. Nos grandes palcos, tanto em Alabama quanto Oklahoma, o jovem atleta falhou em grandes partidas. Apesar disso, um bom treinador pode resolver este problema e, se Hurts quebrar este paradigma, pode ser um dos grandes jogadores no futuro da NFL.
Vale lembrar que Joe Burrow e Tua Tagovailoa não participaram dos treinos do NFL Combine.
 
Tight Ends
 

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"5282","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-19850 aligncenter","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"1200","height":"675","alt":""}}]]
Os destaques na posição de tight end ficaram por conta de Cole Kmet, Brycen Hopkins e Hunter Bryant. Os três tiveram marcas similares nos testes físicos e também foram muito bem nos testes de recepção. Talvez quem tenha ganhado um pouco mais de vantagem na briga seja Hopkins por ter sido levemente mais rápido no tiro de 40 jardas, independente da marca, qualquer um dos três pode ser uma boa escolha para equipes que necessitam de tight ends.
 
Wide Receiver
 

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"5283","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-19851 aligncenter","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"1200","height":"800","alt":""}}]]
CeeDee Lamb – Wide Receiver é a posição mais disputada desta classe no draft. Mas, talvez o jogador mais completo desta lista seja CeeDee Lamb. O Senior de Oklahoma destacou sua habilidade de recepção ainda mais no combine, inclusive, se você ainda não viu, assista o maravilhoso catch que Lamb teve no Combine no Instagram da Playmaker para você ter uma ideia da qualidade do garoto. Apesar da habilidade com as mãos, Lamb também teve boa marca no tiro de 40 jardas e, durante a temporada mostrou ter talento para quebrar tackles e correr em campo aberto, fatores que agregam ainda mais na expectativa de Lamb para o draft.
Jerry Jeudy – Jeudy ganhou destaque durante sua carreira colegial por sua habilidade de correr rotas. Jeudy talvez neste quesito seja melhor que Lamb, porém, em outras características, Lamb está a frente, mas a diferença não é grande. Jeudy fez tempo melhor que Lamb nas 40 jardas e foi bem no treino de recepções.
Henry Ruggs – Correndo por fora na competição de melhor wide receiver vem Henry Ruggs. O jovem atleta se destacou bastante em Alabama por conta da sua velocidade. Ruggs fez o melhor tempo do Combine de 2020 no tiro de 40 jardas com (4,27). A velocidade é muito importante para os wide receivers, mas também é necessário habilidade de pegar os passes, Ruggs fez um bom treino na recepção de passes, mas, por ter tido carreira mais curta na faculdade, ainda precisa ganhar credibilidade neste quesito.
Justin Jefferson – Jefferson vem de uma temporada sensacional ao lado de Joe Burrow. Apesar de jogar ao lado de do vencedor do Heisman, Jefferson teve um excelente Combine e seus tempos e marcas superaram alguns dos wide receivers cotados como os melhores da classe. Jefferson, por ter tido menos tempo de carreira em LSU pode ser uma boa escolha para mais tarde no draft.
 
Running Back
 

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"5284","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-19853","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"4283","height":"2860","alt":""}}]]
D’Andre Swift – O corredor de Georgia teve um bom treino e de sua posição talvez seja o jogador mais completo entrando no draft. Com uma carreira sólida nos Bulldogs, Swift demonstrou ser um jogador muito completo com boa velocidade e força, além de ser produtivo no jogo aéreo.
Jonathan Taylor – O running back de Wisconsin foi o jogador que mais se destacou no treino. Apesar de ser um pouco “pequeno” para a posição, Taylor mostrou toda sua explosão e velocidade, inclusive terminando com um excelente tempo entre os running backs (4,39) no tiro de 40 jardas, além de fazer um excelente treino nas recepções.
Clyde Edwards-Helaire – O jovem de LSU também teve um bom combine, com marcas um pouco mais altas na velocidade e agilidade, Edwards-Helaire ganhou destaque na sua última temporada nos Tigers pelas jardas depois do contato. Fato que o torna um bom jogador para corridas no interior da linha ofensiva.
 
Linha Ofensiva
 

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"5285","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-19854 aligncenter","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"2514","height":"1956","alt":""}}]]
Mekhi Becton – É difícil saber quem será o primeiro jogador a sair no draft na posição de OL. Mas Becton sem dúvidas é um dos principais destaques da classe na posição. O atleta foi bem em todos os testes que participou e, por ser um jogador completo, é provavelmente o melhor prospecto da classe.
Jedrick Wills Jr. – Outro que foi bem no Combine e teve uma boa carreira colegial foi Wills Jr. O tackle de Alabama também é um forte candidato a ser o primeiro OL escolhido no draft deste ano.
Andrew Thomas – O jogador de linha ofensiva fez bons tempos nos testes de agilidade. Com seu tamanho grande, ter uma boa mobilidade é um diferencial e Thomas provou que tem o que precisa para ser um grande jogador.
 
Linha Defensiva
 

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"5286","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-19855 aligncenter","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"1200","height":"800","alt":""}}]]
Derrick Brown – Brown é considerado por muitos o melhor jogador de interior da linha defensiva. Brown mostrou boa agilidade no Combine e, combinado com sua força, Brown fez jus a sua posição na lista.
Neville Gallimore – O jogador nativo da Jamaica mostrou excelente agilidade nos pés, o que para jogadores de seu tamanho é uma grande vantagem. Apesar de ser cotado como um Nose Tackle, Gallimore mostrou que tem potencial para ser explorado em outras posições caso necessário.
A.J. Epenesa – O prospecto de Iowa mostrou o que ele tem de melhor, boa técnica. Apesar de não ter tido marcas tão impressionantes nos testes físicos, Epenesa mostrou seu potencial.
Chase Young que é considerado por muitos o melhor jogador da classe, não participou do Combine.
 
Linebacker
 

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"5287","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-19856 aligncenter","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"1200","height":"800","alt":""}}]]
Isaiah Simmons – O jogador de Clemson fez um ótimo Combine. Destaque para sua velocidade no tiro de 40 jardas (4,39). Simmons é um jogador muito produtivo e teve uma boa carreira nos Tigers, porém, seu tamanho não é lá dos melhores para um linebacker. Apesar disto, Simmons ainda pode fazer a transição para defensive back e ter boa carreira, já que vimos que velocidade e agilidade não são um problema para ele.
Kenneth Murray – O atleta de Oklahoma foi bem no Combine. Destaque para o salto horizontal e o tiro de 40 jardas. Mas, o que mais chama a atenção de Murray é sua liderança. O jogador foi capitão nos Sooners e mostrou sua versatilidade agregando muito para a defesa de Oklahoma durante sua passagem por lá.
Patrick Queen – Outro jogador que mostrou ser completo é Patrick Queen. O jovem de LSU mostrou seu valor na temporada passada onde teve uma campanha sólida coroada com o titulo nacional. Com boas marcas na velocidade e agilidade, Queen também é um jogador versátil que cairia muito bem em equipes da NFL.
 
Cornerback
 

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"5288","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-19857 aligncenter","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"1200","height":"801","alt":""}}]]
Jeff Okudah – Considerado pela maioria como o melhor de sua posição desta classe, Okudah não teve um dos melhores treinos de sua vida. Apesar de ter se machucado durante o Combine, mesmo antes, cometeu algumas falhas, principalmente na cobertura de passes. Porém, sua carreira em Ohio State ainda o coloca no topo da lista de sua posição.
A.J. Terrell – O defensive back de Clemsom teve a melhor performance de sua posição no Combine. Terrell mostrou sua habilidade com as mãos, além de leveza nos pés para colocar bons números nos testes de velocidade e agilidade. Além de ter feito um bom treino de cobertura de passes.
C.J. Henderson – Outro prospecto que teve uma boa temporada vindo do Florida Gators. O combine de Henderson também foi sólido. O atleta conseguiu bons tempos e mostrou leveza e agilidade no treino de cobertura de passes.
 
Safety
 

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"5289","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-19858","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"3200","height":"2133","alt":""}}]]
Kyle Dugger – Dugger foi o jogador que mais surpreendeu no Combine. Vindo de Lenoir-Rhyne, uma escola da segunda divisão do futebol americano universitário, o jovem safety teve um Combine sólido. Dugger mostrou ótimo talento atlético, mas pecou um pouco nas mãos, setor que o jogador mais precisa trabalhar.
Xavier McKinney – O prospecto mais bem ranqueado da sua posição fez um trabalho decente no Combine. McKinney fez um tempo ruim nas 40 jardas, mas fez um belo trabalho no supino ficando entre os 10 melhores.