Conteúdo

Kansas City Chiefs, a trajetória que pode iniciar uma dinastia

3 de fevereiro de 2020
20h 18

(por Rafael Lima)

 

O Kansas City Chiefs vem figurando entre as principais forças da AFC nos últimos anos. Mesmo com Alex Smith como quarterback, a equipe lutava contra os principais times em condições de incomodar, mas na hora dos Playoffs sempre faltava alguma coisa. Kansas City já sofreu apagões, pecou nas faltas, perdeu por marcações equivocadas da arbitragem e até assistiu jogadas sobrenaturais, como o passe de Mariota para ele mesmo na vitória dos Titans, em pleno Arrowhead Stadium, na pós-temporada de 2018.

O motivo desse time ser competitivo de 2013 para cá se chama Andy Reid, gênio ofensivo que sabe muito bem montar unir jogadores que se completam e tirar o melhor de cada um deles.

A equipe vinha sendo competitiva, mas precisava de um diferencial, foi aí que Reid e o GM Brett Veach, subiram no Draft para pegar o fenômeno, até então desconhecido, Patrick Mahomes.

Mahomes rapidamente se mostrou um jogador completo com passes precisos, longos ou curtos, boa dinâmica de jogo, agilidade para sair do pocket e muita frieza, sendo moldado por Reid para se tornar uma arma poderosíssima.

Depois de um primeiro ano como titular em que sagrou-se MVP e, apesar da defesa muito ruim, levou Kansas City até a prorrogação na final de conferência vencida pelos Patriots, chegou para o segundo ano repleto de confiança, mas uma lesão no joelho diante dos Broncos fez Mahomes perder três jogos na temporada e, no retorno ao time, apesar de estar jogando bem, não era o mesmo jogador do ano anterior, parecia que a genialidade dele estava sendo guardada.

Na pós-temporada, Mahomes foi protagonista de inúmeros lances de efeito e conduziu três viradas sensacionais, a primeira depois de um 24x0 sofrido contra os Texans, outra diante dos Titans na final de conferência e a última no Super Bowl, que anotava 20 a 10 para os 49ers no quarto período. O Kansas City Chiefs foi o primeiro time a virar três jogos de playoffs em que estava perdendo por 10 pontos ou mais.

 

 

Esse título demonstrou a capacidade de improviso, o talento e a mentalidade vencedora de Patrick Mahomes, que com apenas 24 anos de idade, está só no início de sua carreira e já se apresenta como a evolução da posição de quarterback, já que consegue lançar, fugir da marcação e correr com maestria.

Andy Reid não dá indícios de que irá parar tão cedo e atletas chaves como Tyreek Hill, Frank Clark, Tyrann Mathieu, Travis Kelce e Mitchell Schwartz ainda tem contrato vigente. Além disso, o time fará de tudo para renovar com Chris Jones, Sammy Watkins e Kendall Fuller, garantindo as principais peças do elenco para a próxima temporada.

O Kansas City Chiefs completo é uma das equipes mais competitivas da NFL. Isso, somado ao nível mais baixo da AFC em relação a NFC com os momentos finais das carreiras de Tom Brady e Big Ben Roethlisberger, além da aposentadoria de Andrew Luck, e o fator Mahomes, são diferenciais que tornam a possibilidade de uma dinastia algo perfeitamente possível para a franquia do Missouri.