Conteúdo

Em qual franquia Tua Tagovailoa se encaixaria melhor após confirmar que estará no draft de 2020

8 de janeiro de 2020
0h 40

(por Gabriel Mott)

O QB de Alabama, Tua Tagovailoa, declarou recentemente que estará no draft da NFL em 2020, decisão que pode causar um efeito dominó no 1º round.
Enquanto o QB de LSU, Joe Burrow, e o DE de Ohio State, Chase Young, continuam a figurar como as prováveis primeiras duas escolhas do draft, a decisão de Tagovailoa pode ser o gatilho para trocas de franquias que precisem de QB para uma melhor posição no draft e garantir a escolha. Isso fará que tanto Detroit Lions (3ª escolha geral) quanto New York Giants (4ª escolha geral) sejam vistos com bons olhos para uma possível troca, já que nenhum dos dois times precisam de um QB. E com isso, Lions e Giants podem fazer um leilão pelo direito de selecionar um dos mais desejados e talentosos QB do college football a entrar no draft.
Mas antes, as franquias precisam saber se Tagovailoa estará saudável. Ele sofreu duas lesões no tornozelo e uma fratura no quadril nas últimas duas temporadas. Será que o tempo de reabilitação necessária para a resolução de seu problema no quadril acabará também com os seus problemas de tornozelo? Haverá alguma sequela da lesão do quadril que irá causar algum tipo de limitação?
Embora seja cedo para ter essas respostas, fontes dentro do football program de Alabama falam que as notícias sobre a recuperação e a habilidade em retornar ao mesmo nível do jovem QB seriam encorajadoras.
Os relatórios médicos emitidos no final de fevereiro pelo Scounting Combine da NFL será decisivo para a aposta das franquias em relação a ele. Assim como o segundo relatório que será feito no início de abril. Até lá, ninguém consegue ter certeza quais serão as apostas sobre o futuro do QB, e que se sabia antes da lesão, era que ele seria o candidato a 1a escolha geral no draft. Supondo-se que ele possa retornar ao que ele era antes, a corrida para selecioná-lo estará quente entre essas franquias - todas precisando de um QB e todas em posição de potencialmente receber a estrela de Alabama.
  1. MIAMI DOLPHINS
O mais provável time a escolher Tagovailoa talvez seja o time que todos previam antes da temporada de 2019 começar - o Miami Dolphins.
Acreditava-se que os Dolphins estavam “tankando for Tua” após liberarem o OT Laremy Tunsil para o Houston Texans e o safety Minkah Fitzpatrick Jr para o Pittsburgh Steelers, mas apesar disso, o time jogou suficientemente bem para vencer o Philadelphia Eagles e o New England Patriots, terminando a temporada com 5 vitórias e escolha número 5 no draft de 2020.
Agora, eles estão acompanhando de perto o status da lesão de Tua, fazendo dessa a mais importante injury call desde que a equipe médica decidiu em 2006 que o ombro de Drew Brees nunca mais seria saudável, levando Nick Saban, HC da época, a troca-lo por Daunte Culpepper.
Miami possui 3 escolhas de primeira rodada - 5ª, 18ª e 27ª, apesar dessa última depender do quão longe os Texans vão nos playoffs. E isso é munição suficiente para subir para número 3 ou 4, mas também é possível que Miami mantenha a posição e escolha Tua na 5ª.
Os Dolphins tem uma situação única no elenco, com Ryan Fitzpatrick e Josh Rosen, pois Rosen não é considerado viável a QB titular a curto prazo, mas Fitzpatrick sim. Selecionando Tagovailoa como número 5 e ainda tendo duas outras escolhas na primeira rodada para fazer um upgrade em sua linha ofensiva e ainda adicionar um running back, faz com que Miami tenha um elenco muito mais atrativo enquanto mantém Fitzpatrick como titular até Tua estar pronto.
  1. LOS ANGELES CHARGERS
Philip Rivers é free agent, tem 38 anos e já mostra sinais de declínio. Os Chargers tem a necessidade de um QB mesmo se Rivers ficar por mais um ano, já que ele não é mais uma solução a longo prazo para a posição de QB no elenco. E esse pode ser o draft que resolva esse problema.
Os Chargers possuem a 6ª escolha geral em 2020 e a questão que fica é se eles precisam fazer uma troca para subir antes dos Dolphins para draftar Tagovailoa. O que torna uma troca para número 3 ou 4 altamente provável no dia do draft.
Os Chargers precisam de Tua. Os jogos em casa parecem mais jogos fora de casa, já que os torcedores adversários usualmente tomam conta dos estádios. E com isso, os Chargers precisam vender ingressos e precisam fazer barulho e mostrar empolgação com a mudança para o novo estádio. Tagovailoa, um celebrado e talentoso QB, pode fazer isso.
E ele também pode ser muito bom em campo, e embora talvez não esteja pronto para a semana 1, Rivers ou o reserva Tyrod Taylor podem assumir até que ele esteja pronto. O GM Tom Telesco só precisa ser agressivo o suficiente para subir no draft e garantir Tua com sua escolha.
  1. CAROLINA PANTHERS
Os Panthers estão em uma situação muito parecida com os Chargers. O novo dono da franquia está olhando para um futuro sem Cam Newton - em 2020 ou 2021 - e um elenco que precisa de uma injeção de ânimo, coisa que um franchise QB poderia fazer.
Mas assim como os Chargers, os Panthers teriam que fazer trocas para subir no draft e escolher um saudável Tagovailoa. A única chance que teria dele cair para a escolha número 7 é se o relatório médico pré-draft não seja favorável. Se os Panthers se sentirem confortáveis com os relatórios, eles teriam que procurar seu antigo GM Dave Gettleman, hoje nos Giants, e tentar uma troca, ou ir atrás dos Lions.
Os Panthers são um time interessante para Tagovailoa, pois possuem os talentosos Christian McCaffrey e DJ Moore e uma linha ofensiva sólida, além de terem 7 escolhas no draft e um dono com mentalidade agressiva capaz de mergulhar de cabeça na reconstrução do time.
Sem um HC definido (até o momento que esse artigo foi escrito) é impossível pensar se Tua se encaixaria no esquema tático, mas sua pontaria e tomada de decisão são boas o suficiente para acreditar que sim, não importando que tipo de ataque chegará a cidade.
  1. INDIANAPOLIS COLTS
Quando se fala sobre a comparação de habilidade na NFL para Tua Tagovailoa, você frequentemente ouve Steve Young, um Drew Brees canhoto ou Andrew Luck. Os Colts tem a escolha número 13, e Tua se encaixaria perfeitamente na franquia se ainda estiver disponível.
Teoricamente, o HC Frank Reich não precisa de um QB de big plays no seu esquema, o que faz com que uma das fraquezas de Tua - a força do braço - não seja um problema. Os Colts ainda tem dois WRs velozes, TY Hilton e Parris Campbell, que podem se adequar perfeitamente ao toque, tempo e antecipação de jogadas que vimos ele fazer no college.
Com a 13ª escolha os Colts possivelmente não teriam um Tagovailoa saudável, mas vale lembrar que eles também tem a 34ª escolha (adquirida dos Redskins) e a 44ª. Esse é um bom começo para uma troca para subir e tentar seleciona-lo, isso se o GM Chris Ballard achar que a franquia está pronta para draftar um QB.
Há também o fato de que Jacoby Brissett está no elenco com um razoável salário de US$ 21.4 milhões para a próxima temporada, sendo free agent após 2020, permitindo que os Colts levem Tua e façam a sua reabilitação sem pressa, para que entre em campo em 2021.
  1. LAS VEGAS RAIDERS
Mike Mayock tem Derek Carr como seu QB, mas será que os Raiders estão satisfeitos com ele como uma opção a longo prazo? Há certa especulação antes do draft de 2019 que Mayock e seu HC Jon Gruden iriam draftar um QB, e talvez isso ocorra esse ano.
Os Raiders atualmente tem a 12ª e a 19ª e ainda com a mudança para Las Vegas pendente. Juntar essas escolhas para uma troca para subir é possível, ou então esperar e torcer que Tagovailoa chegue até a 12ª escolha. A empolgação de trazê-lo para Vegas é algo que a franquia, o front office e o corpo de treinadores concordam que será um estímulo à venda de ingressos. Isso também daria ao time um jovem QB com um contrato de 5 anos que Gruden poderia preparar e moldar.
Os Raiders possuem uma linha ofensiva muito boa, uma defesa repleta de jovens estrelas, excelentes running backs, tight end e corpo de recebedores. Se eles sentirem internamente que eles seriam um candidato ao Super Bowl com um novo quarterback, os Raiders podem fazer com que Tagovailoa vá para Las Vegas.
  1. NEW ENGLAND PATRIOTS
Se Tom Brady sair, Tua poderia vir?
Os Patriots tem uma decisão a fazer sobre QB pela primeira vez nos últimos 20 anos. Brady é free agent e os Patriots não podem colocar o franchise tag nele, e além do que, não tem mais um Jimmy Garoppolo ou um Jacoby Brissett esperando debaixo das asas para alçar vôo.
New England tem a escolha número 23, que certamente é muito tarde para selecionar Tagovailoa, mas Bill Belichick pode decidir que é hora de achar uma resposta a longo prazo para a pergunta e fazer trocas para subir no draft. Os Patriots esperam receber duas escolhas compensatórias de terceira rodada, que podem também ser usadas como moeda de troca em uma possível subida no draft.
Tudo parece muito perfeito - Brady sai para outra equipe enquanto Tagovailoa chega - mas também vale a pena considerar assim: Brady permanece e o rookie começa a trabalhar sendo orientado por ele enquanto se reabilita e pega a posição titular em 2021.
  1. NEW ORLEANS SAINTS
Há muitos estilos que combinam com a forma de Tagovailoa jogar, mas nenhum se encaixa melhor do que o New Orleans Saints. Muitas pessoas compararam o quarterback de Alabama como um Drew Brees canhoto. Ir para os Saints, onde ele poderia se reabilitar em seu ano de rookie e então substituir Drew Brees, já com 41 anos, parece ser a combinação perfeita.
Dito isso, é muito improvável que Tua caia até o número 24 no draft, mas também já vimos os Saints fazendo trocas agressivas para subir no passado, como para draftar Marcus Davenport em 2018, porém, vale lembrar que a franquia só possui 5 escolhas nesse draft. Será que Mickey Loomis e Sean Payton arriscariam o futuro para garantir que haja vida após Brees se aposentar em uma situação onde o free agent Teddy Bridgewater não retorne ao time?
Em campo, Tua e Saints se encaixariam perfeitamente, e fora dele também, pois se Brees continuar, permitiria que Tagovailoa se reabilitasse, e é só uma questão de tempo para saber se a equipe está disposta a negociar uma troca para ter o jovem QB em seu elenco.