Conteúdo

Lakers voltam a vencer, Jazz derrota os Clippers, Harden e Doncic imparáveis, 76ers e Heat fazem confronto emocionante e muito mais

29 de dezembro de 2019
19h 11

(por Thiago Paixão e Vinicius Freitas)

 

Confira o resumo dos jogos 14 de sábado da NBA:

 

Portland Trail Blazers 120 x 128 Los Angeles Lakers

Após uma uma série de quatro derrotas. O Los Angeles Lakers reencontrou o caminho da vitória ao derrotar o Portland Trail Blazers fora de casa. LeBron James era dúvida até minutos antes do jogo com dores na virilha, agravadas na derrota para o Los Angeles Clippers na noite de Natal. James marcou 21 pontos e distribuiu 16 assistências (seu número mais alto na temporada) para dar fim a uma série de quatro derrotas.

Os minutos iniciais do jogo foram equilibrados, e nenhuma das duas equipes conseguiu ampliar uma vantagem. Carmelo Anthony, CJ McCollum e Damian Lillard somavam pontos para os Blazers, enquanto Davis, LeBron e Kuzma pontuavam para os visitantes. Os Lakers tiveram um aproveitamento um pouco melhor e venceram o primeiro período por 34 a 32.

No segundo quarto a partida continuou parelha, mas os Lakers permaneceram na frente. Com boas jogadas de LeBron James, a equipe da Califórnia conseguiu abrir uma vantagem de 10 pontos. Os Blazers reagiram, mas permaneceram atrás do placar por 71 a 64.

Na volta do intervalo, os Blazers tentaram uma reação com Carmelo e Lillard, mas os Lakers mantiveram firme sua vantagem por 103 a 95. O último quarto também foi equilibrado, a equipe de Los Angeles respondia bem a qualquer reação e garantiu a vitória por 128 a 120.

LeBron James anotou 21 pontos e distribuiu 16 assistências. Outra estrela da franquia, o ala-pivô Anthony Davis, contribuiu com 20 pontos e nove rebotes. O ala Kyle Kuzma foi o cestinha dos visitantes com 24 pontos, comandando a maior produção do banco de reservas na temporada, 72 pontos. O Portland teve o armador Damian Lillard com 31 pontos lutando até o fim, embora a pequena vantagem sempre estivesse controlada pelos Lakers.

 

Philadelphia 76ers 116 x 117 Miami Heat

 

 

No confronto mais emocionante da noite, o Heat mostrou que é uma das equipes mais perigosas da liga.

A primeira metade da partida contou com Embiid dando muito trabalho para a defesa anfitriã, anotando 16 pontos e fazendo boas jogadas de pick’n’roll. Josh Richardson também foi bem e anotou 12 pontos antes de ir para o intervalo. O Heat tinha a pontuação mais dividida, mas Jones Jr. explorou bem as jogadas de infiltração e terminou com 11 pontos a primeira metade da partida, com o Heat perdendo por 54 @ 59, mas fazendo bom duelo nos arremessos de perímetro contra os visitantes.

Na volta do intervalo o Heat melhorou sua defesa, e Embiid já não tinha tanto êxito em pontuar como no primeiro tempo. Os visitantes começaram a explorar os arremessos de média e longa distância, e não tiveram tanta eficiência. A equipe da Florida foi bem nos arremessos de 3 pontos e nas jogadas de infiltração, e conseguiu passar à frente no marcador, indo para o último quarto com o placar favorável em 85 @ 79.

O último período foi muito equilibrado, com as equipes alternando a vantagem no placar e contando com boas atuações de seus principais jogadores, mas, faltando 1 minuto no cronômetro, os 76ers abriram 5 pontos de vantagem, com uma bola de 3 pontos de Embiid. Miami diminuiu para 106 @ 104 e, faltando apenas 14 segundos para o final, Butler atrapalha Embiid e a bola sobra para Tyler Herro, que anota 3 pontos e coloca o Heat na frente, com menos de 7 segundos para o final. Novamente Butler atrapalha Embiid no garrafão, que perde a bola e é obrigado a fazer falta em Butler. O ala anota apenas 1 dos arremessos livres, deixando 108 @ 106 no placar. No último lance do jogo, Josh Richardson sofre falta e vai para os lances livres com chance de empatar o duelo, mas acaba desperdiçando o primeiro lance livre, porém, no segundo, erra propositalmente e Ben Simmons consegue se antecipar no rebote para empatar a partida, indo para a prorrogação. Na prorrogação as equipes demonstravam um pouco de cansaço e já não tinham o mesmo poderio ofensivo, mas ainda assim, conseguiram trocar lideranças no placar. Os anfitriões venciam por 117 @ 116, mas restando apenas 2 segundos, Tobias Harris recebeu com espaço na linha de 3 pontos mas não conseguiu pontuar, dando a vitória para o Miami Heat em outro jogaço digno de playoffs.

Embiid (35pts, 11reb), Josh Richardson (17pts, 5reb) e Ben Simmons (15pts, 7reb, 11ast, 3stl) foram os principais nomes dos visitantes. Jimmy Butler (25pts, 9reb, 9ast, 2stl), Goran Dragic (19pts, 7ast), Tyler Herro (16pts, 5reb) e Duncan Robinson (16pts) foram os grandes nomes do Heat.

Boston Celtics 97 x 113 Toronto Raptors

O Boston Celtics recebeu o Toronto Raptors em casa e perdeu para o atual campeão da liga. A franquia do Canadá teve a vingança da derrota do jogo da noite de Natal, e contou com boas atuações dos titulares que, juntos, somaram 93 pontos.

O primeiro quarto foi equilibrado no início, com ambas equipes pontuando, mas os Raptors sempre estiveram na frente do placar com boas atuações de Kyle Lowry, Fred VanVleet, Serge Ibaka e Patrick McCaw. Os Celtics tentavam uma reação com Gordon Hayward, Kemba Walker, Jaylen Brown e Jayson Tatum.

Nos últimos 6 segundos, quando a diferença era de 11 pontos, no estouro do cronômetro Marcus Smart acerta uma cesta de 3 e diminui a vantagem dos Raptors. A equipe canadense venceu o primeiro quarto por 36 a 25.

No início do segundo quarto, Marcus Smart rouba a bola de Kyle Lowry, o que indicava uma possível reação dos Celtics. O técnico Brad Stevens tentou corrigir erros na parte defensiva da equipe de Boston, mas a dupla VanVleet e Ibaka manteve a equipe canadense na frente. Na volta de Kemba Walker para a quadra, a diferença caiu para 5 pontos, graças a uma excelente cesta de 3 no estouro do cronômetro.

Na volta do intervalo, o trio Van Vleet, Lowry e Ibaka deu dor de cabeça para a defesa celta, com arremessos de 3 pontos. Walker, Tatum e Jaylen Brown somavam pontos para a equipe de Boston, que ainda buscava uma reação e perdia por 87 a79.

Os torcedores presentes no TD Garden imaginavam uma reação dos Celtics no último quarto, mas viram a equipe de Toronto ampliar mais a vantagem. Nos últimos minutos, Jaylen Brown e Kemba Walker pontuavam, mas não conseguiram impedir a derrota por 113 a 97.

O destaque foi Kyle Lowry, responsável por 30 pontos, quatro rebotes, sete assistências e dois roubos de bola em cerca de 38 minutos e meio em quadra. Serge Ibaka conseguiu um duplo-duplo com 20 pontos e 10 rebotes, e teve ajuda de Patrick McCaw (18 pontos, sete rebotes e oito assistências) e Fred VanVleet (18 pontos, cinco assistências e cinco roubos de bola). Pelos Celtics, Kemba Walker encerrou a noite com 30 pontos, recebendo contribuições de Jaylen Brown (17 pontos, cinco rebotes e três roubos) e de Gordon Hayward (13 pontos e seis rebotes).

 

Memphis Grizzlies 110 x 119 Denver Nuggets

Com a vitória por contra os Grizzlies, a equipe de Denver faz seu melhor início de temporada na história, com 22 vitórias e 9 derrotas. Os torcedores presenciaram os Nuggets abrirem uma vantagem de 14 pontos no quarto inicial. No primeiro tempo da partida, a equipe comandada pelo técnico Michael Malone venceu por 50 a 39.

Na volta do intervalo Denver continuou dominante com ótima atuação de Nikola Jokic, que foi o astro da noite com um triplo-duplo (31 pontos, 10 rebotes e 10 assistências). Jonas Valanciunas foi o melhor pelo lado dos Grizzlies, com um duplo-duplo (16 pontos e 10 rebotes). O brasileiro Bruno Caboclo jogou apenas um minuto e meio e pegou dois rebotes.

Com a vitória, Os Nuggets ocupam a segunda colocação da Conferência Oeste com 22 vitórias e duas derrotas. Já os Grizzlies estão na décima primeira posição da mesma conferência.

 

Brooklyn Nets 98 x 108 Houston Rockets

Em mais uma noite fantástica de Harden (44pts, 10reb, 6ast, 3blk), os Rockets conseguem vitória tranquila diante de sua torcida. Com boa vantagem conquistada no primeiro quarto (42 @ 20), os Rockets conseguiram se manter na frente do placar durante o resto do jogo e se recuperaram da derrota na noite de natal contra os Warriors. Westbrook (23pts, 9reb, 7ast, porém com apenas 39% nos arremessos em quadra) também teve boa pontuação, mas é nítido que a equipe texana é muito dependente de seu principal jogador, e em muitos momentos o time não tem um padrão de jogo, sendo um verdadeiro festival de arremessos de 3 pontos. Os Nets não conseguiram se recuperar do prejuízo do primeiro quarto, e apesar de diminuir a diferença para o intervalo, com 54 @ 63 de desvantagem, entraram no duelo de bolas de 3 pontos com o Houston, da qual foram piores, com 28% (11/39) de acerto apenas e, apesar de Spencer Dinwiddie (17pts, 11ast, 30% nos arremessos de quadra e 0/7 nas bolas de 3 pontos) ser o maior pontuador da equipe, pecou nos arremessos de 3 pontos e comprometeu o time em alguns momentos. Esses erros foram fundamentais para o revés dos Nets. Taurean Prince (16pts, 6reb) e Jarrett Allen (16pts, 10reb, 2blk) fizeram boa partida, mas de nada adiantou para evitar a segunda derrota consecutiva de Brooklyn.

 

Utah Jazz 120 x 107 Los Angeles Clippers

 

 

Em noite atípica dos Clippers, que terminaram a partida com apenas 36% de acerto nos arremessos em quadra, Utah embala sua segunda vitória em dois confrontos importantes e se mantém nas primeiras posições do Oeste.

Os Clippers começaram o jogo muito melhores coletivamente, explorando bem o garrafão, e terminaram o primeiro quarto com 32 @ 22 a favor, com destaque para Ivica Zubac, que fez 8 pontos só nesse período. Mas no segundo quarto os visitantes foram muito bem, e contaram com grande atuação do recém chegado Jordan Clarkson e Donovan Mitchell, que colocaram a equipe de volta na partida, diminuindo a diferença no placar para 61 @ 63.

O jogo se manteve equilibrado depois da volta do intervalo, e ambas as equipes iam muito bem coletivamente em suas ações ofensivas, tanto com seus jogadores titulares como com os reservas, e em jogo digno de playoffs, os visitantes conseguiram passar à frente no placar, indo para o último quarto com 93 @ 92 no marcador.

No começo do quarto derradeiro, os Clippers voltaram a frente do placar, melhorando muito defensivamente e ficando na frente em alguns momentos. Porém, na segunda metade do quarto, a equipe foi muito mal ofensivamente, contando com uma atuação muito abaixo de Paul George e Kawhi Leonard, e se não fosse Lou Williams, a diferença no placar teria sido muito maior. Os Jazz fez uma sequência de 11 pontos seguidos e anulou os anfitriões na defesa, deixando os Clippers sem pontuar por 3 minutos e meio, vencendo e convencendo contra uma das melhores equipes da liga na atualidade.

Donovan Mitchell (30pts, 7reb, 9ast), Jordan Clarkson (19pts) e Bojan Bogdanovic (17pt, 5reb, 2stl) foram os principais nomes do Jazz. Paul George (20pts, 10reb, 30% nos arremessos), Kawhi Leonard (19pts, 6ast, 2stl, 25% nos arremessos) e Lou Williams (16pts, 9ast, 2stl e 33% nos arremessos) foram os maiores pontuadores da equipe, porém, com um aproveitamento muito abaixo do que de costume, sofrendo bastante com a boa defesa dos visitantes no final da partida.

Indiana Pacers 98 x 120 New Orleans Pelicans

A temporada dos Pelicans não é uma das melhores, mas o atual momento do time dá um pouco de alegria à torcida. Contra os Pacers, a equipe de Nova Orleans conseguiu sua terceira vitória consecutiva. O maior destaque foi a presença dos irmãos Aaron e Justin (por Indiana) e Jrue (Pelicans) em quadra. É a primeira vez na história da NBA que três irmãos estão em uma mesma partida. Aaron anotou 25 pontos para os Pacers, enquanto Jrue fez 20 para os Pelicans.

A equipe de Indiana começou bem melhor no jogo e venceu o primeiro quarto por 32 a 19. A reação dos Pelicans veio no segundo quarto com um bom aproveitamento nos arremessos. Na volta do intervalo a equipe de Nova Orleans continuou melhor e venceu os dois últimos quartos finais.

Brandon Ingram foi o cestinha da partida com 24 pontos, 5 rebotes e 7 assistências. Derrick Favors não pontuou tanto, mas brilhou nos rebotes (16) e garantiu um duplo-duplo ao marcar 10 pontos (fez ainda 2 assistências).

 

Orlando Magic 110 x 111 Milwaukee Bucks

Sem Antetokounmpo, desfalque por conta de dores nas costas. Os Bucks vencem mais uma em partida equilibrada do início ao fim, decidida nos momentos finais. Com o triunfo, a equipe de Milwaukee se mantém firme no topo da Conferência Leste com 29 vitórias e 5 derrotas.

O destaque da partida foi o ala-armador Khris Middleton, com 21 pontos e sete assistências, seguido por uma grande noite do ala-pivô turco Ersan Ilyasova, que contribuiu com 17 pontos e 14 rebotes. Uma de suas cestas de três pontos, inclusive, levou o público ao delírio.

A equipe de Orlando contou com boas atuações de Evan Fournier (23 pontos), Nikola Vucevic (21 pontos, 8 rebotes 4 assistências) e Jonathan Isaac (19 pontos e 9 rebotes).

 

San Antonio Spurs 136 x 109 Detroit Pistons

O San Antonio Spurs bateu o Detroit Pistons em casa, graças aos arremessos certeiros de longa distância. A partida foi bem equilibrada no início, com boas atuações da dupla LaMarcus Aldridge e DeMar DeRozan, os Spurs conseguiram vencer o primeiro tempo de jogo por 59 a 55.

Na volta do intervalo, a equipe comandada pelo técnico Gregg Popovich estava imparável, somente no terceiro quarto marcaram 42 pontos contra 25 dos Pistons, o melhor desempenho num quarto nesta temporada.

A boa atuação do elenco continuou no resto da partida e garantiu a vitória por 136 a 109. A vantagem no placar contou com 18 cestas de três, incluindo cinco do ala-pivô LaMarcus Aldridge, o maior número de sua carreira.

Aldridge terminou o jogo com 25 pontos e 12 rebotes, mas o cestinha foi o ala-armador DeMar DeRozan, com 29 pontos. No lado dos Pistons, Andre Drummond marcou um duplo-duplo (21 pontos e 18 rebotes) e Derrick Rose saiu de quadra com 24 pontos e 4 assistências.

 

Dallas Mavericks 141 x 121 Golden State Warriors

 

 

Em mais uma atuação extraordinária de Luka Doncic, o Dallas Mavericks venceu o Golden State Warriors fora de casa. O esloveno acabou com o sonho do Draymond Green que os Warriors venceriam 5 jogos seguidos. Com seu desempenho, Doncic se tornou o único jogador na história da NBA a ter dois triplo-duplos de 30 pontos em 30 ou menos minutos.

No início da partida Mavs e Warriors cravaram uma batalha de quem acertava mais arremessos de três pontos, principalmente com Doncic, Seth Curry e D'Angelo Russell. Os visitantes fizeram incríveis 24 cestas de três, um recorde da franquia. Com a partida equilibrada, o placar terminou empatado em 41 a 41.

No segundo quarto o equilíbrio entre as equipes continuou, mesmo com a entrada dos reservas. A volta dos titulares fez a disputa dos arremessos de 3 retornar com Kristaps Porzingis, Doncic e D'Angelo Russell. Com um aproveitamento um pouco melhor, os Warriors foram para o intervalo vencendo por 74 a 72.

Na volta dos vestiários Luka Doncic deu show em quadra com ótimo aproveitamento nos arremessos e bela distribuição de assistências. A boa atuação do esloveno permitiu que a equipe de Dallas uma vantagem de 20 pontos. No minuto final do período, Luka Doncic e Marquese Chriss discutiram após uma disputa de posse de bola. O jogador dos Warriors empurra Doncic que cai no chão. No fim, a equipe de Dallas terminou o terceiro quarto na frente com o placar de 117 a 98.

No quarto período, os Mavs impediram uma reação dos Warriors e até chegaram a abrir uma vantagem de 30 pontos. Nos últimos momentos a vantagem caiu para 20.

Phoenix Suns 112 x 110 Sacramento Kings

Em um dos confrontos mais equilibrados da noite, os Suns foram mais eficientes, a equipe terminou a partida com 30 assistências e bom aproveitamento nos lances livres (13/15), quebrando uma sequência de 8 derrotas seguidas. As equipes trocavam pontos e mantinham o placar sempre perto, terminando o primeiro quarto com 31 @ 30 para os Suns.

No segundo período os visitantes foram mais eficientes nos arremessos do perímetro e conseguiram abrir vantagem no placar, indo para o intervalo com 59 @ 49 de vantagem. Os Kings voltaram melhores e, mesmo chegando a ficar 13 pontos atrás, conseguiram diminuir a diferença, indo para o período final com 77 @ 81 de desvantagem apenas.

As equipes foram muito bem ofensivamente no último quarto, explorando bem os passes para finalização dentro da zona pintada. Os Suns conseguiam manter uma pequena vantagem que oscilava entre 2 pontos e 4 pontos, mas os Kings em alguns momentos conseguiam empatar a partida. Com apenas 7 segundos faltando no relógio, os Suns tinham a posse de bola e venciam por 111 @ 110, Booker recebeu a bola e sofreu falta, onde converteu apenas 1 dos lances livres. Com 5.9 segundos restando, os Kings tiveram a chance de empatar ou até mesmo vencer a partida, a equipe girou bem a bola e encontrou Harrison Barnes na linha de 3 pontos, mas o ala não conseguiu converter o arremesso, e os Kings perderam seu sexto jogo seguido.

Buddy Hield (23pts, 5reb), Harrison Barnes (21pts, 10reb) e Bogdan Bogdanovic (22pts) foram os principais pontuadores dos anfitriões. Devin Booker (32pts, 10ast, 2stl), Ricky Rubio (21pts, 8ast, 2stl, 2blk) e Kelly Oubre Jr. (20pts, 16reb, 5ast, 2stl) foram os destaques da equipe vencedora da noite.

 

Cleveland Cavaliers 94 x 88 Minnesota Timberwolves

Mesmo sem contar com Kevin Love, que no último jogo contra os Celtics fez 30 pontos, os Cavaliers conseguiram vencer a desfalcada franquia de Minnesota. Os Timberwolves não contaram com sua dupla, Karl Anthony-Towns e Andrew Wiggins e, apesar da boa atuação de Jeff Teague (18pts), Kelan Martin (17pts) e Robert Covington (14pts, 7reb, 4stl), a equipe tinha muita dificuldade em pontuar e terminou a partida com apenas 35% de acerto nos arremessos em quadra e 21% (8/37) apenas nos arremessos de 3 pontos.

Os Cavs não fizeram um jogo brilhante, mas o suficiente para vencerem um adversário limitado, e apesar de também ter ido muito mal nos arremessos de 3 pontos, com 20% apenas de acerto (4/20), a equipe foi muito melhor no garrafão (61reb contra 39reb dos Wolves) e devido a isso conseguiu evitar mais uma derrota na temporada.

Os novatos Collin Sexton (18pts, 7reb) e Darius Garland (18pts, 2stl) foram os principais pontuadores de Cleveland, além da boa atuação de Tristan Thompson (12pts, 15reb).

 

Atlanta Hawks 86 x 114 Chicago Bulls

 

 

Com uma defesa totalmente perdida e um jogo ofensivo muito previsível, os Hawks (que perderam Trae Young no último jogo, com uma lesão no tornozelo direito, e ainda sem Jabari Parker), tiveram John Collins (34pts, 8reb, 3blks) jogando praticamente sozinho, e o que já é difícil conquistar com o time completo, ficou praticamente impossível sem contar com outros nomes importantes da equipe.

Os Bulls tiveram total controle do jogo desde o começo, e não encontraram dificuldades para pontuar no começo da partida, já abrindo boa vantagem no intervalo, com 64 @ 43 a favor. Lauri Markkanen (25pts, 4reb) Zach LaVine (19pts, 7reb, 2stl) e Coby White (18pts, 5reb) foram os principais nomes da equipe na noite, que contou com 48% de acerto nas bolas de 3 pontos e dominou o garrafão, terminando a partida com 13(!) rebotes ofensivos.

 

New York Knicks 107 x 100 Washington Wizards

Sem grande parte de seus principais jogadores, entre eles Bradley Beal e Davis Bertans, os Wizards não tiveram forças para superar os Knicks, que tiveram outra boa atuação de Julius Randle (30pts, 16reb, 6ast), liderando a equipe em pontos, além do calibrado Bobby Portis (17pts e 66% de acerto nos arremessos).

Apesar do primeiro tempo equilibrado, com cada equipe vencendo um dos quartos, os Knicks conseguiram abrir boa vantagem para o último quarto, tendo melhor aproveitamento nas jogadas de garrafão e um jogo mais coletivo, abrindo 86 @ 78 de vantagem. Os Wizards chegaram a diminuir a diferença para 1 ponto apenas, mas os Knicks novamente conseguiram aumentar a diferença e administrar a vantagem até o final da partida, conquistando sua segunda vitória consecutiva. Os Knicks foram melhores coletivamente e terminaram o jogo com 25 assistências, conseguindo minimizar os 21 turnovers da equipe. Isaiah Thomas (20pts, 4reb, 4ast) e Jordan McRae (20pts, 5reb) tiveram boa pontuação, mas não conseguiram superar a boa atuação ofensiva dos Knicks.