Conteúdo

Mesmo jogando mal, San Francisco 49ers arranca vitória dramática e acaba com chances de playoffs do LA Rams

22 de dezembro de 2019

 (por Nilton Sergio)

San Francisco 49ers em campo se tornou sinônimo de jogo emocionante e decidido na última jogada. Neste sábado, apesar de dominado pelo LA Rams em grande parte do clássico da NFC West, o time arrancou mais uma vitória dramática em 2019 e eliminou o rival de divisão da disputa por uma vaga nos playoffs.

Os Rams começaram com tudo, tanto no ataque quanto na defesa. O técnico Sean McVay chamou vários passes com Jared Goff se deslocando em rollouts, não encontrando resposta da defesa. O QB acertou os quatro primeiros lançamentos da campanha, que terminou com um TD para o WR Brandin Cooks.

Os Niners deram a impressão que responderiam à altura com  retorno de kickoff do WR Richie James Jr para 82 jardas. Porém, mesmo com a ótima posição de campo, a equipe saiu com apenas um FG.

Os Rams continuaram eficientes no ataque sobretudo porque conseguiam proteger seu QB. A defesa cresceu e ainda interceptou o QB Jimmy Garoppolo em ótima jogada do CB Jalen Ramsey, sua primeira pela equipe desde que foi trocado pelos Jaguars.

O Levi´s Stadium, que começou o jogo com a torcida ensandecida, reduziu sua intensidade ao ver os Rams abrirem 14 a 3. Porém, os Niners não deixaram o rival escapar no placar quando o técnico Kyle Shanahan começou a chamar corridas criativas e passes rápidos para escapar da pressão de Aaron Donald e dos companheiros da ótima linha defensiva de LA.

Com o jogo em 21 a 17 a seu favor no final do segundo quarto, os Rams novamente conduziam um ótimo drive, já no campo adversário, quando Goff cometeu seu pior erro na partida: um passe lateral foi parar nas mãos do LB Fred Warner, que teve campo aberto até a endzone para garantir a pick-six e a vantagem de San Francisco no intervalo, com o placar em 24 a 21, mesmo com o time apresentando muito menos do que LA.

No segundo tempo, os Rams aumentaram a pressão sobre Garoppolo e forçaram outra interceptação do QB logo no primeiro drive. Porém, o ataque não produziu e uma falta de intentional grounding de Goff forçou uma tentativa de field goal longa que Greg Zuerlein acabou jogando para fora.

Essa foi praticamente a tônica do segundo tempo. Se por um lado a defesa dos Rams destruía totalmente a linha ofensiva dos Niners (5 sacks ao todo), anulando o ataque em drives consecutivos, por outro, a ofensiva simplesmente perdia uma chance após a outra para matar o jogo.

No último quarto, com os Rams quatro pontos na frente, o ataque dos Niners acordou e Garoppolo orquestrou o melhor drive da partida. Um belo passe em movimento numa terceira descida achou George Kittle na endzone e o TE anotou o TD mesmo bem marcado, colocando seu time com três pontos de vantagem.

Os Rams não se abalaram e reagiram. O estádio quase veio abaixo quando Goff quase foi interceptado, mas a bola escapou das mãos do safety Marcel Harris. Sem conseguir converter um first down, o time mandou Zuerlein tentar outro FG longo e, desta vez, ele empatou em 31 a 31.

Restavam pouco mais de 2 minutos para Garoppolo e a ofensiva evitarem a prorrogação. Mas, do jeito que o drive começou, tudo indicava que seriam os Rams que acabariam com a bola e a chance de vencer no tempo normal: mais um sack e um passe incompleto deixaram os Niners em uma 3 para 16 em sua linha de 19 jardas.

A partir daí, a noite, que se desenhava como o pior desempenho de Garoppolo na temporada, começou a se tornar mágica para o QB. Em um dos poucos dropbacks em que não foi pressionado, ele acertou um belo passe de 18 jardas pelo meio para o WR Kenrick Bourne. First down e torcida em pé no Levi´s Stadium.

O drama ainda não havia acabado. Mais pressão e outro sack da defesa de LA forçaram outra 3 para 16. Desta vez, o WR Emmanuel Sanders, absolutamente sumido no jogo, se livrou da marcação e agarrou outro lindo passe de Garoppolo que viajou 46 jardas até a linha de 23. A partir daí, os Niners apenas  correram para facilitar para Robbie Gould. O kicker alinhou para o chute de 33 jardas e, na quarta mudança de liderança do placar, os Niners saíram vencedores para delírio total na Califórnia.

 

Final- Los Angeles Rams 31 X 34 San Francisco 49ers

 

A dramática vitória não pode obscurecer a exibição ruim dos Niners. O time tem sofrido com contusões, a queda de desempenho do ataque e da defesa nos últimos jogos é flagrante e, nesta noite, a linha ofensiva mostrou que precisa melhorar muito para enfrentar equipes mais competentes nos playoffs. Apesar destes sinais de alertas, neste sábado, os Niners podem comemorar que, além de varrerem e eliminarem um dos principais rivais de divisão dos playoffs, a 12ª vitória mantém a franquia com chances de conseguir a primeira seed e uma folga na primeira rodada dos playoffs. Para isso, ‘basta’ vencer outro grande rival, o Seattle Seahawks, no próximo domingo, fora de casa.

A doída derrota coloca um ponto de exclamação em uma temporada já repleta de decepções para os Rams. Após jogar o Super Bowl em janeiro, a equipe simplesmente não se encontrou em 2019 e perdeu várias partidas para elencos muito inferiores, como Tampa , Dallas e Pittsburgh. Com apenas mais um jogo para fazer, contra Arizona em casa, a franquia tem talento de sobra no campo e um técnico brilhante capaz de corrigir o que deu errado e retornar em 2020 como contender.