Conteúdo

Luka Doncic dá show em vitória contra os Rockets, Nets vencem por pouco o clássico de NY e Clippers jogando fácil foram os destaques deste domingo de NBA!

25 de novembro de 2019

(por Jefferson Castanheira)

 

Confira tudo sobre o domingo da NBA:

 

Luka MVP?

 Luka Doncic, de apenas 20 anos, se tornou na vitória contra o Rockets nesta noite de domingo, o jogador mais jovem da história da NBA a ter uma média de 30 pontos por jogo e, ainda por cima, vem ajudando o Dallas Mavericks a ter o melhor rating ofensivo da história da NBA (117.6). Diante destes fatos, fica difícil não colocar o que o garoto esloveno vem fazendo na NBA e seu impacto entre os principais candidatos a MVP da temporada 2019-20. O segundanista acabou com a partida recheada de rivalidade contra o Houston Rockets, no clássico texano. Com 41 pontos marcados, 6 rebotes e 10 assistências, Doncic demoliu o como sempre inconstante Houston Rockets, que ficou atrás do placar durante a partida toda e viu mais uma vez uma quantidade exorbitante de vacilos defensivos, assistindo os Mavs abrirem até 22 pontos de frente ao seu poder de fogo completamente inerte perante aos termos de precisão e inteligência ofensiva. Inteligencia essa que tem de sobra o ainda menino Doncic, que fez a bola circular de modo absurdo e tomou boas decisões, acertando arremessos pouco contestados em alguns momentos e atacando quando sentia confiança. As 10 assistências de Doncic reverberaram entre os jogadores dos Mavs. Mesmo as vezes as jogadas terminando sem sua assistência direta, Luka se movimentou sozinho diversas vezes sem a bola e deslocou a marcação, chamando sempre alguém pra ficar do lado dele e muitas vezes até sofrendo marcação dupla. Com isso, Tim Hardaway Jr viu seu caminho livre e fez 31 pontos, seguido de Kristaps Porzings com 23 pontos e 13 rebotes. Pelos Rockets, Clint Capela foi o melhor jogador no geral com 21 pontos, 22 rebotes, duas roubadas de bola e três assistências. Os gatilhos de James Harden e Russell Westbrook estavam quentes, mas mesmo anotando 32 pontos e 27 respectivamente, pouco acionaram outros companheiros de quadra, principalmente do banco. Com isso, a dominância de Luka Doncic se fez na defesa fraca de Houston, problema antigo este inclusive, e a vitória soou como um aviso para a toda a NBA: Luka Doncic é o cara á ser parado.

Final: Dallas Mavericks 137 x 123 Houston Rockets
Anotaram a placa?

 

 

Passou, passou, passou um caminhão! E nele tava escrito É VITÓRIA DO CLIPÃO! – O Los Angeles Clippers fez o William Bonner e deu boa noite para os Pelicans de modo sucinto, útil e voraz, com aquela classe que só os Clippers e o William Bonner possuem. Kawhi Leonard saiu da toca onde está fazendo seu “load management” (ou em tradução direta, o chinelinho forçado), e ajudou os Clippers a não tomarem conhecimento do adversário. A vítima da vez foi o New Orleans Pelicans de Brandon Ingram (24pts, 8rbs, 5ast) que foi atropelado pelo caminhão do LA Clippers. Com Kawhi Leonard fazendo o Pedro e Montrezl Harrell fazendo o Bino, a Carga Pesada dos Clippers fez o Pelicans se sentir numa cilada, já que Harrell dominou ofensivamente e condenou com veemência NOLA para a derrota. 34 pontos para Harrell e 12 rebotes, enquanto Antonio Fagund...digo, Kawhi Leonard, terminou a noite com 26.

Final: New Orleans Pelicans 109 x 134 Los Angeles Clippers

 

Em matéria de regularidade, o Washington Wizards NEM-MANJA

 Com o perdão do trocadilho, mas Nemanja Bjelica e o Sacramento Kings levaram a vitória dentro da casa dos Wizards, graças a uma vitória rasa em bela partida de Harrison Barnes e seus 26 pontos. Nemanja e Richaun Holmes defenderam muito bem tanto nos rebotes quanto na pressão defensiva, não permitindo ao time de Washington o lugar de fala de ser o dono de casa, deixando apenas Bradley Beal fazer seus 20 pontos e ser o cestinha de uma pouco inspirada e burocrática equipe. Mesmo com isto dito, a partida foi racionalmente equilibrada com mais precisão ofensiva e defensiva dos Kings, que levaram a vitória.

Final: Sacramento Kings 113 x 106 Washington Wizards

  

Ô Suns, vê se me esquece...e se elimina!

O Phoenix Suns voltou ao seu normal conhecido como um time irregular e como prova vem acontecendo atuações bem discutíveis sobre sua real qualidade na liga. Antes um time sensação, o Phoenix Suns amarga mais uma derrota e vem caindo pelas tabelas, dessa vez vítima do Denver Nuggers de Jamal Murray (22pts), Will Barton (22pts) e Paul Millsapp (23pts). O trio eclipsou os sonhos de Phoenix em uma difícil conferencia oeste e de vez acendeu a luz de alerta após a ascenção inesperada da franquia do Arizona no início da temporada. Com Booker errando quase tudo com seus 12 pontos marcados em baixíssima atuação ofensiva, coube ao banco tentar reagir. Cheick Diallo fez 22 pontos e foi o cestinha de Phoenix na partida, em um jogo digno dos últimos anos que vive a franquia do deserto.

Final: Phoenix Suns 104 x 116 Denver Nuggets

 

Aha, uhu! O MSG é nosso!

 

 

No clássico entre Brooklyn e Manhattan, os Nets levaram a melhor em pleno Madison Square Garden. Em uma partida acirrada e sempre com vantagens curtas (tirando no primeiro quarto quando os Nets lideraram por 14 pontos) e sem Kyrie Irving, a estrela de Spencer Dinwiddie brilhou mais forte e, contribuindo com 30 pontos, liderou o Brooklyn para a vitória na casa do rival. Os Knicks de Marcus Morris (26pts, 4rbs) perseguiram os Nets no placar, inclusive vencendo em todos os quesitos de quadra (porcentagem de arremesso, aproveitamento de três pontos, assistências, rebotes, tocos, etc), mas o jogo foi decidido no lance livre, pois foram 27 pontos conquistados pelos Nets na linha enquanto o NY Knicks fez apenas 9. Isso se deve ao número enorme de faltas de um nervoso anfitrião, que cometeu 29 faltas contra 16 do Brooklyn. Essa falta de disciplina fez com que os Knicks fossem castigados e fez com que todos os pontos da linha de lance livre pesassem e muito para o destino do jogo. Derrota do nervosismo e do destempero de um jovem Knicks e também recheado de medalhões nervosos e problemáticos (alô Julius Randle, telefone pra você!)

Final: Brooklyn Nets 103 x 101 NY Knicks