Conteúdo

Triunfo dos líderes Celtics e Lakers, vitória de OKC sobre os 76ers na prorrogação e muito mais

16 de novembro de 2019
(por Leonardo Costa)
Confira tudo o que aconteceu na sexta-feira do melhor basquete do mundo:
Los Angeles Lakers 99 x 97 Sacramento Kings
Jogando em casa, no Staples Center, o líder do Oeste sofreu mais do que o esperado para bater os Kings. Para isso, os anfitriões contaram com LeBron James e Anthony Davis (nenhuma surpresa!) liderando a equipe a mais esse triunfo.
Com dois lances livres no final da partida, além de um toco de Davis no estouro do cronômetro, os Lakers somaram sua nona vitória em casa para manter a liderança solitária da Conferência,.
O duelo marcava também o encontro de Luke Walton, que foi treinador dos Lakers nas últimas três temporadas, e sua antiga equipe, o que trazia rastros de algo pessoal para a partida, ainda mais da forma como sua saída se deu.
Os Kings bem que tentaram, chegando a abrir 13 pontos no meio do segundo quarto e voltando à liderança do placar quando faltavam 6 minutos para o fim do jogo. Mas LeBron, Davis e cia, trataram de calibrar os arremessos e garantiram o triunfo.
King James foi o jogador mais destacado da partida, com um duplo-duplo de 29 pontos e 11 assistências, além de 4 rebotes e 3 roubos de bola. O jogador de Akron, que deixou uma jogada digna de pôster, esteve acompanhado da boa atuação de Davis, que após descansar contra os Warriors anotou 17 pontos, 5 rebotes e 4 tocos. Kentavious Caldwell-Pope, muito criticado pela torcida, contribuiu com 16 pontos, sendo 12 deles no último quarto.
Pelos Kings, que venderam caro a derrota e não contam com o lesionado D'Aaron Fox, Buddy Hield foi quem mais brilhou com 21 pontos e 8 rebotes, mas foi Bogdan Bogdanovic, com 18 pontos, incluindo os últimos sete da equipe, e 5 assistências, quem mais levou perigo para os Lakers.
Golden State Warriors 100 x 105 Boston Celtics
Era o confronto entre o time de pior campanha da temporada contra o que possui a melhor. Mas a diferença de posições não impediu que o jogo fosse um tanto quanto equilibrado, mas que no final imperou a maior qualidade dos Celtics sobre os Warriors, que já são os piores dos últimos 20 anos da franquia.
Os comandados de Steve Kerr começaram decididos a saírem com a vitória. Chegaram a abrir 15 pontos no primeiro quarto, mas aos poucos o 'Big Three' de Boston, Kemba Walker, Jaylen Brown e Jayson Tatum, foi mudando de direção o rumo da partida ao combinarem para 66 pontos.
Mesmo com a lesão de D'Angelo Russell no começo do segundo tempo, os Warriors seguiram lutando, com boas atuações de Alec Burcks e Eric Paschall, mas Tatum tratou de conter a reação do adversário com duas ações consecutivas.
Por fim, vitória do ainda mais líder Boston Celtics, com Tatum anotando 24 pontos e 8 rebotes, Brown com 22 pontos e também 8 rebotes, enquanto Kemba terminou com 20 pontos, 5 rebotes e 5 assistências. Pelos Warriors, Burks e Paschall foram os destaques.
Charlotte Hornets 109 x 106 Detroit Pistons
Durante o primeiro quarto a liderança esteve nas mãos dos visitantes, que abriram com uma parcial de 11-2 e chegaram a liderar por 14 pontos (10-24). Após esse bom começo, os Pistons aumentaram ainda mais o nível de jogo, o que levava a crer que aos poucos a vitória ia se encaminhando, ainda mais quando foram para o intervalo vencendo por 65-51.
No terceiro quarto, os jogadores dos Hornets voltaram mais vibrantes, devolveram a parcial de 11-2 e foram para o quarto decisivo empatados. Nos 12 minutos finais a franquia de Charlotte quase sempre comandou o placar, porém, os Pistons tiveram a chance de matar o jogo, mas Derrick Rose cometeu turnover e deu a oportunidade para os Hornets. Faltando apenas 1 segundo para o fim da partida, o duelo estava empatado, e coube a Malik Monk, 11ª escolha do draft de 2017, definir o encontro com um cesta de três no estouro do cronômetro para o delírio dos mais de 16 mil presentes no Spectrum Center.
Monk, o herói, terminou a partida com 19 pontos e 4 rebotes, e ao lado de Terry Rozier, que também anotou 19, foram os cestinhas da equipe. Outro destaque dos Hornets foi Devonte' Graham, que marcou 18 pontos, além de 5 rebotes e 10 assistências.
Pelos Pistons, Langston Galloway foi o máximo anotador, com 32 pontos, seguido de Blake Griffin e seus 19 pontos e 6 assistências.
Orlando Magic 111 x 109 San Antonio Spurs
A fase não anda boa para os Spurs, que após um bom começo de temporada, conheceram sua sétima derrota, sendo a quarta consecutiva, e com isso já não figuram mais entre os oito classificados para os playoffs da Conferência Oeste.
Quem não tem nada a ver com o momento da equipe de Greg Popovich é o Magic, que engatou uma boa sequência de três vitórias nos últimos quatro jogos e, mesmo chegando a estar em desvantagem de 16 pontos no meio do segundo quarto e ir para o intervalo com 9 pontos atrás, foram valentes e buscaram a virada.
Com 27 pontos oriundos de lances-livres contra apenas 6fournier dos Spurs, a franquia de Orlando tomou a dianteira do placar nos minutos finais do duelo, e teve o armador Evan Fournier em grande noite, anotando 26 pontos e 4 rebotes, além do nigeriano Al-Farouq Aminu, que terminou com um duplo-duplo de 13 pontos e 13 rebotes.
Pelos Spurs, DeMar DeRozan, que vem sendo ventilado na própria equipe do Magic, foi o cestinha da equipe, com 21 pontos e 5 assistências, enquanto Rudy Gay contribuiu com 14 pontos.
Houston Rockets 111 x 102 Indiana Pacers
No duelo de duas equipes que vivem um grande momento na temporada, quem se deu melhor foram os donos casa, e novamente com uma grande atuação de James Harden, além da inesperada ajuda de Ben McLemore, que juntos somaram para 65 pontos na vitória dos Rockets sobre os Pacers.
A franquia de Indiana sofreu um baque logo no princípio da partida quando perdeu Malcolm Brogdon, um de seus principais jogadores no certame, por lesão, complicando ainda mais a partida, que culminou no fim de uma série de quatro triunfos seguidos.
O primeiro tempo foi de intensa troca de liderança, mas a partir do terceiro quarto os Rockets deram sinais de que levariam a vitória, mas ligaram o sinal de alerta ao sofrerem 10 pontos seguidos. Mas, no quarto derradeiro, o Barba chamou ainda mais a responsabilidade, passou dos 40 pontos e guiou o triunfo da equipe texana, que dá mostras de sua competitividade e segue na caça ao líder Lakers.
Harden terminou o jogo com 44 pontos, 8 rebotes e 5 assistências, muito bem auxiliado pelos 21 pontos de McLemore. Russell Westbrook segue desempenhando muito bem seu papel nos Rockets, finalizou com 17 pontos, 8 rebotes e 6 assistências.
Se os Pacers perderam Brogdon, coube a Domantas Sabonis liderar a equipe e terminar com 18 pontos e 13 rebotes, ratificando seu bom início de temporada. Doug McDermott com 18 pontos e 5 rebotes também teve boa atuação por Indiana.
Memphis Grizzlies 107 x 106 Utah Jazz
Uma das maiores surpresas da noite foi protagonizada no FedEx Forum em Memphis, onde os Grizzlies golpearam um dos fortes candidatos da Conferência Oeste, passando por cima da boa atuação de Donovan Mitchell e evitando a vitória de Mike Conley em seu regresso ao antigo lar.
Se a eleição de Rookie of the Year fosse hoje, Ja Morant, armador dos Grizzlies, seria o mais forte candidato ao título, e ele tem feito por merecer. Após grande partida na vitória sobre os Hornets, Morant repetiu a dose contra o Jazz e completou uma semana perfeita para sua equipe, que venceu os três jogos que disputou.
Morant, que terminou a partida com 25 pontos, 8 assistências, 4 rebotes e apenas duas perdas de bola, marcou o ritmo do duelo contra Utah, ofuscando a primeira partida de Conley como visitante. Dillon Brooks (20 pontos) e Jae Crowder (11 pontos e 10 rebotes) também foram essenciais no jogo que estava com a definição aberta até o final, mas que ficou para a franquia do Tennessee.
O Jazz contou outra vez com boa atuação de Mitchell, 29 pontos, porém, o craque pecou nos arremessos de três (1-8). Como de costume, Rudy Gobert completou outra partida com duplo-duplo, anotando 23 pontos e 17 rebotes, sem falar de seus 5 tocos.
Minnesota Timberwolves 116 x 137 Washington Wizards
O que Bradley Beal vem jogando nesse início de temporada é digno de menção. Ele vem sendo o líder de uma franquia em reconstrução e foi fundamental na vitória fora de casa dos Wizards sobre os Wolves. Com a liderança na mão praticamente desde o início da partida, a equipe capitalina tinha uma resposta para cada investida de Karl-Anthony Towns, seja com Beal ou com o ala-pivô alemão Moritz Wagner.
Os Wolves reagiram no começo do terceiro quarto e por alguns minutos tiveram a liderança nas mãos, mas os Wizards voltaram a rodar a bola, confundindo a marcação de perímetro de Minnesota e foram abrindo vantagem, que chegou a ser de 23 pontos.
No final, a equipe de Washington dominou todos os quesitos da partida, seja em porcentagem de acerto nos arremessos, passando por rebotes, assistências e roubos de bola, o que facilitou no resultado final.
Beal terminou com 44 pontos e 10 assistências, enquanto Wagner foi o escudeiro perfeito ao anotar 30 pontos e 15 assistências. Já pelos Wolves, Towns foi destaque de uma equipe que não contou com Andrew Wiggins, e terminou o duelo com 36 pontos e 10 rebotes.
Oklahoma City Thunder 127 x 119 Philadelphia 76ers
No jogo da rodada, Thunder e 76ers só descobriram o vencedor após a prorrogação. Melhor para os donos da casa, que foram valentes para levar a partida para o tempo-extra e aplicaram uma dolorida derrota em um cambaleante Philadelphia.
Como de esperado, os visitantes abusaram das jogadas com Joel Embiid, mas OKC foi aos poucos buscando maneiras de frear o camaronês e seguir na partida. Mesmo quando sofreu uma parcial de 9-0 no terceiro quarto, Oklahoma City não se abateu, Danilo Galinari chamou a responsabilidade e virou o placar. Mas, nos segundos finais, os Sixers conseguiram levar a partida para a prorrogação, o que poderia parar o ímpeto, tanto de Galinari, quanto de OKC.
Apesar disso, o que se viu foi um Thunder com sangue nos olhos, que venceu a parcial por 20-12, capitaneado por Galinari, que terminou a partida com 28 pontos e 7 rebotes, e Terrance Ferguson (19 pontos), derrubaram um dos gigantes da Conferência Leste.
Embiid terminou como cestinha, com 31 pontos e 12 rebotes, Josh Richardson ajudou com 28 pontos e Ben Simmons flertou com um triplo-duplo (16 pontos, 11 rebotes e 8 assistências).