Conteúdo

Noite de jogos equilibrados com brilho de Davis, Embiid, Young e Mitchell, mas também sobrou espaço para Coby White bater recordes

13 de novembro de 2019

(por Vanessa Monte Bello e Matheus Correia)

 

Confira como foram os oito jogos da rodada de terça-feira da NBA:

Los Angeles Lakers 123-115 Phoenix Suns

Nessa terça-feira os Lakers detonaram os Suns e abriram uma boa distância na Conferência Oeste confirmando o que muitos já previam para essa temporada. O time de Los Angeles foi muito bem formado, Kyle Kuzma foi fator imprescindível nessa vitória, reanimando a equipe após a derrota pro Toronto Raptors no último domingo.

Foi um encontro extremamente marcado por um equilíbrio incrível dentro da casa dos Suns,  em Phoenix no Arizona. Os guerreiros da NBA que conseguiram acompanhar esse jogaço já na madrugada dessa quarta-feira aqui no Brasil conseguiram ver os Lakers chegarem em sua 8ª vitória, ficando isolados na Conferência Oeste.

Na noite do “Taco Tuesday” não faltou empolgação pro nosso ilustre LeBron James e pro seu fiel escudeiro Anthony Davis. LeBron fechou a partida com 19 pontos, 11 assistências e 7 rebotes. AD foi além, convertendo 24 pontos e 12 rebotes, mas a noite do time californiano ficou ainda melhor após a entrada de Kyle Kuzma, que teve um desempenho exemplar, colaborando com 23 pontos, segundo cestinha desse confronto, porém com um detalhe inusitado, todos esses pontos foram feitos em apenas 25 minutos jogados! Está bom pra vocês torcedores do time da camisa amarela? Tivemos também uma ótima atuação de Dwight Howard que deixou sua marca de 12 pontos e 9 rebotes.

Já o time da casa, o Phoenix Suns, que está em 7º lugar da Conferência com 6 vitórias em 10 jogos, cinco nomes se destacaram! Sim, cinco jogadores fizeram com que esse embate não fosse assim tão fácil pros Lakers: Ricky Rubio fechou a partida com 21 pontos e 10 assistências, Devin Booker também converteu 21 pontos e contribuiu com 9 assistências, Aron Baynes com 20 pontos e 6 rebotes, Dario Saric com 18 pontos e 7 rebotes e, pra terminar o quinteto, Frank Kaminsky com 19 pontos e 9 rebotes. “Tá bom pra você?”

Pois é, foi um belo fim de noite pra quem acompanhou esse jogaço, mas a temporada promete e muito! E aí, que tal um Taco?

 

Atlanta Hawks 125-121 Denver Nuggets

 

 

Em mais um dia de basquete muito bem jogado, Trae Young tirou o "coringa" pra dançar marcando simplesmente 42 pontos numa noite inspiradora, enquanto nosso amigo Jokic  conseguiu converter apenas 20 pontos.

Apesar de ter sido um jogo extremamente equilibrado e os Nuggets terem liderado o placar por dois períodos, foram os arremessos de três pontos que deram a vitória para Atlanta.

Trae estava simplesmente impossível! Foi uma aula de basquetebol com pouquíssimos turnovers durante toda a partida e com grande contribuição para que seus companheiros de time também convertessem muitos pontos. Vendo pelas estatísticas dele, foram 42 pontos, 11 assistências e apenas 6 turnovers, além de ter pego 4 rebotes - será que estamos vendo um futuro MVP?

Por outro lado, o queridinho de Denver, Nikola Jokic teve um atuação bem abaixo do que ele vem apresentando, convertendo apenas 20 pontos, 6 rebotes e 7 assistências, enquanto seu companheiro de time, Will Barton, foi o jogador que liderou as estatísticas pelos Nuggets com 21 pontos e 9 rebotes.

Foi um jogo com 44% de chutes convertidos de 3 pontos pra Atlanta, contra 26,8% de Denver, no percentual de arremessos, Atlanta também ficou na frente com 53% de acertos  contra 44% dos Nuggets. Um duelo ganho nos detalhes, no entusiasmo de Young fazendo mágica dentro de quadra, mostrando que talento ganha jogo sim. O foco de Atlanta agora é conseguir subir na classificação pra entrar na zona dos playoffs.

 

Portland Trail Blazers 99-107 Sacramento Kings

Na cidade de Sacramento na Califórnia, tivemos mais um jogo acirrado, com muito equilibrio entre as duas equipes e mais uma arena com os torcedores a milhão para assistir mais um grande jogo da NBA.

O time de Portland, que está na 11ª colocação da Conferência Oeste, sofreu mais uma derrota na temporada, somando 7 nesse momento, e apesar da vitória dos Kings, sua campanha também está deixando a desejar, estando apenas na 9ª colocação da mesma Conferência.

O equilíbrio foi tanto que até o percentual de arremessos acertados foi o mesmo entre os dois times, 44,2%. Entre os outros fundamentos do basquete, os números também foram bem próximos.

Damian Lillard foi o cestinha dos Trail Blazers, que marcou 27 pontos, 4 rebotes e 5 assistências. Pelo time de Sacramento, quem destruiu na quadra foi Bogdan Bogdanovic, que fez 25 pontos e 10 assistências, mandando ver um duplo-duplo num dia que seu time teve uma vitória muito importante pra seguir na luta e subir na tabela nessa temporada. 

 

Oklahoma City Thunder 85-111 Indiana Pacers

Os Pacers deram continuidade a boa forma e venceram a quarta partida seguida. O confronto foi de domínio total da franquia de Indiana, que liderou o placar por uma boa margem durante toda a partida.

Oklahoma realizou uma partida totalmente desastrosa no ataque, com um aproveitamento de 36% nos arremessos de quadra. TJ Warren foi o cestinha da partida com 23 pontos. Malcolm Brogdon teve boa atuação com 20 pontos, 6 rebotes e 5 assistências, e Domantas Sabonis conseguiu um double-double com 18 pontos e 16 rebotes. Por OKC, Danilo Gallinari foi o destaque com apenas 14 pontos.

A boa fase de Indiana é no mínimo curiosa, já que ela só iniciou a partir do momento que Myles Turner, supostamente o principal jogador da equipe na ausência de Oladipo, sofreu uma lesão e passou a desfalcar o elenco.

 

Cleveland Cavaliers 97-98 Philadelphia 76ers

 

 

Na volta de Ben Simmons, Philadelphia sofreu para vencer Cleveland e só conseguiu o resultado nos últimos segundos da partida. A equipe da casa liderou o placar durante a maior parte do confronto, com uma boa atuação coletiva e defensiva.

Os Cavs, porém, se davam bem dentro do garrafão, seja debaixo da cesta ou nas infiltrações, mantendo a competitividade entre as duas equipes. No último quarto, Cleveland aproveitou o apagão dos Sixers e virou o placar. A franquia de Ohio conseguiu manter a liderança até os últimos segundos da partida, quando permitiram Joel Embiid enterrar a bola na cesta com 13.2 segundos no relógio. Os Cavaliers desperdiçaram a última posse com um arremesso ruim de três pontos de Kevin Love.

Embiid não só anotou a cesta da vitória como teve uma excelente atuação durante o confronto; foram 27 pontos, 16 rebotes e 4 assistências para o pivô. Josh Richardson (17 pontos e 5 assistências) e Ben Simmons (15 pontos, 5 rebotes e 6 assistências) também foram destaques para os 76ers. Kevin Love (20 pontos e 8 rebotes), Jordan Clarkson (20 pontos e 4 rebotes) e Collin Sexton (18 pontos, 5 rebotes e 4 assistências) foram os destaques de Cleveland.

 

Brooklyn Nets 114-119 Utah Jazz

E não é que mais um jogo dessa terça-feira manteve a hegemonia da noite na questão do equilíbrio? Em todos os períodos o placar se manteve muito próximo com uma diferença entre cinco e sete pontos oscilando entre os dois times. Porém, mesmo com uma ótima atuação de Kyrie Irving, o Utah Jazz conseguiu a vitória com ótimos números de Donovan Mitchell. 

Salt Lake City respirou basquete ontem, principalmente quem conseguiu seu ticket pra ver de perto seus ídolos lotando a casa do Jazz em 100% com  18.300 pessoas. Valeu muito a pena não é mesmo?

Em números, Irving liderou os Nets convertendo 27 pontos, 3 rebotes e 5 assistências, porém, Mitchell chegou à marca de 30 pontos e 6 rebotes, sendo o cestinha do Utah Jazz.

Mais uma vitória na temporada garantiu o segundo lugar da Conferência Oeste enquanto o Brooklyn Nets precisa melhorar sua campanha se quiser sair da 10ª colocação da Conferência Leste.

 

Detroit Pistons 108-117 Miami Heat

O Miami Heat atropelou os Pistons no que foi a sétima vitória da equipe na temporada. Ambas as equipes contaram com importantes desfalques, mas as ausências de Detroit com certeza pesaram mais. Miami não contou com Tyler Herro e Justise Winslow, mas viu Jimmy Butler (20 pontos e 13 assistências) comandar a equipe para a vitória.

Já os Pistons, não contaram com Blake Griffin e Derrick Rose. Estes dois nomes fizeram uma enorme falta, já que a equipe sequer demonstrou competitividade, não estando na liderança do placar em nenhum momento da partida. Por outro lado, Luke Kennard (22 pontos e 5 assistências) e Andre Drummond (16 pontos e 9 rebotes) tentaram o seu melhor. Além de Butler, Miami contou com ótimas atuações de Kendrick Nunn (20 pontos e 5 assistências) e Bam Adebayo (18 pontos e 14 rebotes).

 

New York Knicks 102-120 Chicago Bulls

 

 

Os Bulls vem sofrendo com inúmeros problemas neste início de temporada. A falta de vontade da equipe e a displicência de alguns jogadores tem sido uma das principais reclamações por parte da torcida. Mas se tem alguém que não se enquadra em nenhum destes problemas, esse é Coby White. O novato armador pode até ter noites ruins, mas com certeza não lhe falta raça ou vontade. Dá pra dizer que Coby venceu a partida para Chicago sozinho. Claro, não vamos tirar os méritos de Zach LaVine (25 pontos e 5 assistências) ou Wendell Carter Jr. (17 pontos e 12 rebotes). Mas podemos explicar o que White fez de tão surpreendente.

O terceiro quarto terminou com o placar empatado: 85 – 85. No quarto período, Chicago anotou 35 pontos contra 17 de New York. Desses 35 pontos, 23 foram de Coby White. Sete bolas de três para o garoto, estabelecendo o recorde da franquia de mais bolas de três convertidas em um quarto, e também o recorde de um novato na NBA para o mesmo quesito. O NY Knicks, claro, poderia aplicar uma defesa um pouco mais pesada no jogador. Mas, os Knicks são os Knicks. Pelo menos, viram seu novato RJ Barrett ter uma boa partida, com 21 pontos, 6 rebotes e 9 assistências. Só que o cestinha da equipe continuou sendo Marcus Morris, que desta vez, anotou 22 pontos e 9 rebotes.

A derrota coloca o técnico David Fizdale cada vez mais perto da rua. É a nona da equipe em 11 partidas.