Conteúdo

Com final emocionante, Buccaneers quebram tabu e despacham Cardinals

10 de novembro de 2019

(por Gabriel Mott)

 

O Raymond James Stadium, em Tampa Bay, que não via uma vitória do time da casa desde a semana 13 de 2018, recebeu nesse domingo o embate entre dois vencedores do Heissman Trophy: o jovem QB de Arizona, Kyler Murray, e o inconstante QB de Tampa, Jameis Winston, ambos conduzindo suas franquias com campanha negativa. Além disso, a partida também marca o confronto entre a defesa de Tampa, número 1 contra o jogo corrido e a defesa de Arizona, a pior contra o jogo aéreo.

 

1º Quarto

O primeiro quarto começa de forma truncada, com os Cardinals usando e abusando de blitz, e colocando pressão no nervoso Jameis Winston, que acaba lançando sua primeira interceptação logo em sua campanha inicial. Lutando contra a defesa número 1 parando o jogo corrido, Kyler Murray sabe que seus ótimos RBs David Johnson e Kenyan Drake não teriam vida fácil e com isso começa a usar com mais frequência o veterano WR Larry Fitzgerald, fazendo seu ataque avançar para converter seus primeiros 3 pontos em chute de 37 jardas de Zane Gonzalez.

A resposta de Winston veio na campanha seguinte, e usando muito mais seus RBs Peyton Barber e Ronald Jones para passes laterais do que seus WRs Chris Godwin e Mike Evans, os Bucs avançam pela primeira vez a endzone em ótima corrida de 7 jardas de Jones.

 

2º Quarto

O segundo quarto do jogo começa com os dois times marcando pontos através de field goals, primeiro o Arizona reduz o prejuízo em chute de 54 jardas de Zane Gonzalez e o troco vem em um chute de 30 jardas convertido por Matt Gay. Após isso, o segundo quarto virou um deserto de jogadas, com direito a 4 campanhas consecutivas terminando em 3-and-out. E já dentro do 2-minute warning, o jogo volta a pegar fogo, primeiro com uma linda campanha dos Cardinals, bem comandada pela dobradinha Kyler Murray e Larry Fitzgerald, conduzindo seu ataque pela primeira vez até a endzone em lindo passe de 33 jardas de Murray para Christian Kirk, colocando os Cards novamente na frente do placar e deixando somente 1 minuto para uma campanha dos Bucs. E não é que Winston consegue tirar um coelho da cartola, e esse coelho é o TE OJ Howard, que participa ativamente da campanha e a finaliza com uma recepção 10 jardas, dando novamente a vantagem para a franquia de Tampa antes dos times irem para os vestiários. Intervalo: Cardinals 13 – 17 Buccaneers

 

 

3º Quarto

O terceiro quarto começa com os Cardinals recebendo a bola e sua primeira campanha logo termina após um turnover em downs, pois em uma quarta descida para uma jarda, Murray lança para o TE Maxx Williams, que atrapalhado pelo sol deixa a bola cair no chão no que seria um TD certeiro. Recebendo a bola, Winston comanda novamente seu time até o campo de ataque, onde Matt Gay converte outro field goal, dessa vez de 45 jardas. Vendo que o jogo corrido não funciona, e a secundária dos Bucs está dando espaço, Murray começa a apostar nas long plays, e em uma linda jogada de 69 jardas, ele acha novamente Christian Kirk, que corre até a endzone, empatando o jogo na Flórida. Após um punt para cada lado, Winston em sua campanha é interceptado pela segunda vez na partida, seu 18º giveaway na temporada, mas os Cardinals não só foram incapazes de converter em pontos, como entregaram a bola de volta em um fumble de David Johnson recuperado por Tampa.

 

4º Quarto

O emocionante último quarto começa com os Bucs desempatando o jogo com um field goal de 41 jardas convertido por Matt Gay. Na campanha seguinte, Kyler Murray usa Kenyan Drake e Larry Fitzgerald, mas a diferença foi um fake punt do punter Andy Lee para Pharoh Cooper, com ganho de 26 jardas e mantendo a campanha viva, sendo ajudada posteriormente com uma falta de 25 jardas de pass interference em cima de Fitzgerald e terminando com chave de ouro com o 3º TD de Christian Kirk, em passe de 15 jardas.

O último quarto também foi rico em turnovers, primeiro com um fumble ridículo de Ronald Jones recuperado pelos Cardinals e, na sequência, Kyler Murray acaba sendo interceptado já na redzone. A derradeira campanha dos Buccaneers vem principalmente através das mãos de Chris Godwin, fazendo o ataque de Tampa Bay avançar e cruzar a endzone através de uma corrida de 1 jarda de Peyton Barber, recolocando os Bucs na frente. E com 1:43min no relógio, Murray não foi capaz de conduzir seu time novamente ao campo de ataque, e viu o cronômetro zerar na tentativa de um Hail Mary.

 

Final: Arizona Cardinals 27–30 Tampa Bay Buccaneers