Conteúdo

Com 2 TDs defensivos, Ravens dominam Seahawks em Seattle

20 de outubro de 2019

(por Gabriel Mott)

 

O confronto no CenturyLink Field, um dos estádios mais hostis da NFL, em Seattle, colocou em campo duas das melhores equipes até o momento, e ambas com QBs totalmente imprevisíveis. Russell Wilson atuando em modo MVP após o show na semana passada contra os Browns e Lamar Jackson, superando todas expectativas, compensando a deficiência de seus WRs com impressionantes corridas. Além disso, a partida marca o retorno do safety Earl Thomas até Seattle, onde marcou época com a Legion of Boom, mas saiu de forma amarga e não muito amistosa com Pete Carroll. Além dele, outro estreante foi o CB Marcus Peters, jogando pela primeira vez com a jersey dos Ravens após ser trocado pelos Rams.

1º Quarto

O equilibrado confronto começou com Lamar Jackson usando todas as suas habilidades para fazer seu ataque avançar e logo em sua primeira campanha alterna jogadas aéreas e terrestres, sabendo que a chave da vitória estaria em manter o máximo possível Russell Wilson fora do campo, e com isso conduz os Ravens até a redzone para marcar os primeiros 3 pontos do jogo em field goal de 25 jardas convertido por Justin Tucker.

Na sequência o que se viu foi uma forte pressão das linhas defensivas sobre os QBs, obrigando tanto Seahawks quanto Ravens puntearem em suas posses seguintes.


2º Quarto

A resposta da franquia de Seattle veio em um longo drive que começou ainda no primeiro quarto, surpreendentemente com um bom trabalho de sua linha ofensiva, e terminando com um lindo passe de 8 jardas de Russell Wilson para o WR Tyler Lockett na endzone, colocando 7 pontos no placar dos Seahawks.

Com Lamar Jackson jogando “a la Russell Wilson”, os Ravens continuam avançando e pontuam novamente através de outro field goal, dessa vez em chute de 28 jardas convertido por Tucker.

O ataque de Seattle volta a funcionar e embora uma sequência de passes incompletos tenha acabado com as chances de outro TD, Myers coloca outros 3 pontos no placar dos Seahawks, com um field goal de 34 jardas.

Após um 3-and-out forçado pela defesa de Seattle, a bola vai novamente para as mãos de Russell Wilson, mas pela primeira vez na temporada e após 221 passes completados, Wilson é interceptado pelo estreante Marcus Peters (ex-Rams), com direito a uma pick-six, colocando Baltimore na frente do placar. Sem se abalar, Wilson ainda conduz novamente seu ataque para que Myers converta seu segundo field goal no jogo antes do intervalo, empatando o jogo.

Intervalo: Ravens 13 – 13 Seahawks

 

3º Quarto

A segunda metade do jogo começa com um show de blitz da linha defensiva de Baltimore contra Russell Wilson e, embora sua linha ofensiva tenha ajudado bastante, o ataque não conseguiu evoluir, punteando em sua primeira posse. Igualmente agressiva, a linha defensiva de Seattle também não dá chances a Lamar Jackson, e Baltimore também sai zerado em sua primeira posse. Mesmo com Wilson usando todas as suas armas para desempatar o jogo, novamente a defesa roxa de Maryland segura os Seahawks, que acabam desperdiçando um field goal de 53 jardas nos pés de Jason Myers. Se por um lado Wilson não consegue avançar por outro Lamar Jackson sim, e com direito a uma 4ª descida para duas jardas na linha de 8, e Jackson carrega a bola até a endzone, abrindo 7 pontos de vantagem.


4º Quarto

Com uma posse de vantagem e sabendo que do outro lado tem o candidato a MVP, Russell Wilson, Harbaugh e Jackson usam toda a malandragem para deixar o QB de Seattle no banco e, usando muitas jogadas corridas, comandam um drive de 9 minutos até a redzone que termina com um field goal de 22 jardas convertido por Justin Tucker, abrindo duas posses de vantagem e deixando o campo com menos de 4 minutos no relógio para Pete Carroll comandar a improvável virada, que foi imediatamente enterrada com o bizarro fumble de Metcalf, retornado para TD por Marlon Humphrey. Na base do desespero, mas já com a vaca tendo ido para o brejo, Wilson ainda conduz seu ataque a outro field goal, dessa vez de 35 jardas.

Final: Baltimore Ravens 30 – 16 Seattle Seahawks

 

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"3919","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-15853 aligncenter","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"1200","height":"800","alt":""}}]]

A derrota não deve ser um problema no caminho dos Seahawks para os playoffs, mas acende a luz amarela de quanto o time é dependente de Russell Wilson, ficando claro que ele carrega o ataque nas costas. A linha ofensiva dessa vez não comprometeu e Wilson teve tempo suficiente no pocket para lançar a bola, mas o que não ajudou foram os recebedores, e jogando contra uma forte defesa, Chris Carson não conseguiu progredir muito no jogo corrido, então a solução foi lançar a bola, deixando o ataque mais exposto, situação que deve servir de aprendizado para Pete Carroll não sofrer tanto nos próximos jogos, principalmente contra seus rivais de divisão.

Já pelos lados de Baltimore, a vitória contra o ótimo time de Seattle, injeta um ânimo extra para o confronto contra os Patriots após o bye da semana que vem. Lamar Jackson vem se firmando cada vez mais como um QB que consegue tirar um coelho da cartola quando ninguém espera e faz seu ataque avançar em longas terceiras descidas. Já que o corpo de recebedores não é nenhuma Brastemp, a defesa foi e está sendo a estrela secundária do time que certamente irá para os playoffs em janeiro.