Conteúdo

Na busca aos Playoffs Jaguars vencem e mantém Bengals zerados

20 de outubro de 2019

(por Rodrigo Mota)

 

Não é surpresa assistirmos os Bengals saírem derrotados, muito menos cometerem muitos erros. Na busca da reabilitação da temporada, os Jaguars necessitavam de uma vitória para continuar com esperanças de classificação aos playoffs. Já para os Bengals a vitória, mesmo que inesperada já não faria muita diferença, já que com seis derrotas as chances de classificação para os playoffs são muito escassas, e se posicionar para uma boa escolha no draft no ano que vem talvez seja a melhor opção neste momento.

O jogo

Já de início vimos os Jaguars se aproveitarem da grande fraqueza do Cincinnati Bengals, a defesa contra o jogo terrestre. Leonard Fournette que figura entre os cinco maiores corredores (em jardas terrestres) da temporada, encaixou algumas boas corridas no primeiro tempo para mover a bola para a equipe visitante. Porém, em uma atuação surpreendentemente boa do front seven dos Bengals, o primeiro quarto acabou zerado em Ohio. Apesar de ter cedido algumas boas corridas, a defesa contra o jogo terrestre apareceu bem, parando uma 4 & goal na linha de meia jarda (do campo de ataque dos Jaguars) gerando turnover on downs, e também um quase safety forcado pela forte pressão em cima de Minshew, já no segundo quarto.

Com as atuações importantes da defesa aparecendo quando mais precisava, os Jaguars mesmo apresentando amplo controle do jogo, principalmente no tempo de posse, se contentaram com apenas um field goal, colocando o placar em 3x0. Do outro lado da bola para a equipe da casa, a atuação no primeiro tempo foi fraca. Com um pouco mais de dois minutos para o fim do primeiro tempo, o ataque dos Bengals somava 17 jardas totais e, para a ajudar, o jogo terrestre contava com -6 jardas (não, você não leu errado). Este ataque, que vem tendo dificuldades na temporada, não conseguiu engatar nenhuma sequência de boas jogadas, com média de 1.1 jardas por jogada, e apenas dois first downs. A salvação veio após o two minute warning, onde finalmente o ataque acordou e Andy Dalton encaixou bons passes, principalmente para o wide receiver Alex Erickson, que apareceu bem com alguns ganhos longos. Mesmo com amplo domínio dos Jaguars, os Bengals encontraram a endzone com a recepção de Joe Mixon, com Cincinnati marcando seu primeiro touchdown no primeiro tempo em cinco jogos. E incrivelmente com 1:25 para o fim do segundo quarto os Bengals lideravam por 7x3. Apesar do pouco tempo no relógio Minshew teve uma boa atuação, e conduziu o ataque para a redzone mais uma vez, a sua terceira na partida. Porém, após algumas tentativas sem sucesso, os Jaguars chutaram seu segundo field goal na partida, terminando o primeiro tempo em 7x6 para os Bengals.

No segundo tempo, os Bengals começaram com a bola e pareciam que manteriam o ritmo do fim do segundo tempo, trabalhando um pouco mais o relógio e conseguindo finalmente algumas corridas, o ataque deu alguma esperança pra torcida, mas a esperança levou um banho de agua fria quando Tyler Boyd fez a recepção e na sequencia sofreu um fumble, gerando o primeiro turnover do jogo. Recebendo a bola os Jaguars continuaram capitalizando nas corridas, e na sua quarta visita à redzone, o touchdown continuou sem sair e Josh Lambo converteu seu terceiro FG do dia, devolvendo a liderança para Jacksonville 9x7. Com os ataques com dificuldades em converter terceiras descidas e na redzone, a partida ficou com duelo de chutes, com pouco mais de um minuto no terceiro quarto após um drive que Cincinnati encaixou algumas boas jogadas, os Bengals chegaram até na redzone, e chutaram um field goal para retomarem a liderança 10x9. Já no drive seguinte os Jaguars conseguiram encaixar e, com bons passes de Minshew, finalmente entraram na endzone com Kenan Cole para devolver a liderança para os visitantes, aproveitando o momento Jacksonville tentou e converteu uma tentativa de dois pontos estendendo um pouco mais a liderança 17x10.

O jogo começou a esquentar e finalmente começávamos a ver os ataques conseguindo engrenar os seus drives. No drive seguinte da pontuação dos Jags, os Bengals entraram em campo com sua unidade ofensiva e marcharam até a redzone, com um ataque que parecia finalmente ter encontrado seu ritmo, mas como tem sido em toda a temporada, os Bengals mais uma vez cometeram erros cruciais, desta vez por conta de Andy Dalton, que lançou sua primeira interceptação do jogo.

Depois de um drive sem sal, a bola voltou para Andy Dalton e companhia na busca do empate, mas, mais uma vez Dalton foi interceptado, dessa vez com uma pick-six, aumentando a distância no placar e praticamente matando a partida para os Jaguars 24x10. Com o jogo parecendo acabado, os Bengals conseguiram um bom retorno no Kickoff colocando o ataque em boa posição de campo, e dando uma nova esperança para os anfitriões, mas novamente Andy Dalton apareceu, mas de forma negativa lançando mais uma interceptação, sua terceira seguida. Com o jogo selado os Jaguars marcharam ate a redzone e chutaram mais um field goal 27x10.

No ultimo drive do jogo os Bengals receberam a bola de novo e, mesmo com jogo com a vitória definida, os Bengals entraram na endzone com Dalton no quarterback sneak, fechando o placar.

 
Final: Jacksonville Jaguars 27x17 Cincinnati Bengals

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"3913","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-15825 aligncenter","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"1280","height":"853","alt":""}}]]
Para os Jaguars o resultado gera esperança na equipe. Com campanha de 3-4 os Jaguars, que se encontram numa divisão disputada, precisarão suar para conseguir a vaga nos playoffs. Na próxima semana Jacksonville tem uma ótima chance de conquistar a quarta vitória da temporada, quando visitam o inconsistente New York Jets.

Com mais uma derrota na conta os Bengals somam 7 até o momento e continuam sem vencer na temporada. Por isso, a prioridade da equipe acaba sendo cada vez mais o draft do ano que vem. Com muitos ajustes a fazer e a temporada praticamente acabada, Cincinnati visita o Los Angeles Rams na California.