Conteúdo

Esquenta NBA 19/20! Análise sobre o Philadelphia 76ers

19 de outubro de 2019

(por Rafael Lima)
 
Veja o que esperar do Philadelphia 76ers para a temporada 19/20:

Provável time titular
PG - Ben Simmons
SG - Josh Richardson
SF - Tobias Harris
PF - Al Horford
C - Joel Embiid

Reservas de destaque: Zhaire Smith, Mike Scott, James Ennis III, Kyle O’Quinn, Jonah Bolden, Furkan Korkmaz e Raul Neto
Técnico: Brett Brown

Status: Pronto para brigar pelo título do Leste.

Projeção

[[{"type":"media","view_mode":"media_large","fid":"3794","attributes":{"class":"media-image size-full wp-image-15789 aligncenter","typeof":"foaf:Image","style":"","width":"1200","height":"800","alt":""}}]]
O processo acabou e o maior objetivo da franquia da Philadelphia parece alcançável. Os Sixers estão entre os principais favoritos do Leste e tem condições de sonhar com o título, apesar de estarem abaixo de alguns times do Oeste.
A equipe perdeu peças importantes em relação ao ano passado como o astro Jimmy Butler, o experiente arremessador de longa distância J.J. Redick. o armador reserva T.J McConnell e os big mens Boban Marjanovic e Amir Johnson, que tinham participação na rotação. Em contrapartida, chegou o All-Star Al Horford, que fará uma das melhores duplas de garrafão da NBA com Joel Embiid, o bom pontuador Josh Richardson e jogadores para o elenco como Kyle O’Quinn, Troy Burke e o nosso armador brasileiro, Raulzinho Neto.
As baixas serão sentidas, mas os atletas que chegaram mantém o time da Philadelphia na briga pela Conferência Leste, ainda mais com um elenco que possui astros com enorme potencial de crescimento, casos de Joel Embiid, Ben Simmons e Tobias Harris. Embiid, se mantiver o foco no jogo, tem totais condições de ser o melhor pivô da liga por alguns anos. Simmons, se aperfeiçoar o arremesso pode se tornar um jogador completo, pois é rápido e habilidoso, cria mismatches favoráveis no 1 contra 1 contra os armadores adversários e tem excelente perspectiva de evolução. E, para completar o trio, Tobias Harris é um “underrated”, aquele tipo de atleta subestimado que consegue desequilibrar partidas, sendo capaz de pontuar nas mais diversas circunstâncias.
Brett Brown é um técnico da escola de Gregg Popovich, que privilegia o coletivo, por isso, acredito que o encaixe dos recém-chegados ao quinteto inicial, Horford e Richardson, deve acontecer rapidamente. Aliás, Brown está acostumado a trabalhar com pivôs de origem na posição 4, como acontecia com Tim Duncan, que atuou assim com David Robinson e seguiu carreira dessa maneira nos Spurs, onde Brown esteve em 1998/1999 e depois de 2002 a 2013 como assistente. Agora, a fórmula pode se repetir nos 76ers com Al Horford fazendo a “Torre Gêmea” de Embiid, formando uma dupla que tem tudo para dar certo.
O torcedor dos Sixers pode sonhar com uma final de NBA que não vem desde 2001, com aquele time liderado pelo ídolo Allen Iverson, mas levar o troféu Larry O’Brien para a Pennsylvania diante dos fortes concorrentes do Oeste é algo bem mais complicado. Não é por acaso que o último título da franquia aconteceu no longínquo ano de 1983, sob a batuta de Julius Erving e Moses Malone.