Conteúdo

Com um terceiro período de tirar o fôlego, Bruins vencem com shows de Marchand e Pastrnak

5 de maio de 2019

(por Rafael Lima)

 

Jogo 5. Série empatada em 2 a 2. Td Garden lotado depois da decepcionante derrota dos Celtics no jogo anterior. A pressão sobre os Bruins era nítida, visível durante o hino nacional americano. Nas arquibancadas, um misto de esperança e medo de mais uma decepção para os torcedores da cidade mais vencedora esportivamente dos Estados Unidos.

Puck no gelo e tensão em cada jogada. Tiro, porrada e bomba a cada jogada. As poucas chances claras eram paradas por Bobrovsky e Rask. E assim a primeira etapa se foi.

No segundo tempo, enfim, um gol. Chorado. Sofrido. Com a cara do que era o jogo. David Backes e Jake DeBrusk criaram a jogada que terminou com duas tentativas até o gol de David Krejci. O embate se abriu depois da abertura do placar, mas os goleiros estavam inspiradíssimos, fazendo defesas de alto grau de dificuldade.

O prognóstico para o terceiro período era de uma partida mais aberta, com os Blue Jackets crescendo e os Bruins tentando aproveitar os contra-ataques. Logo no início, Brad Marchand tentou duas vezes, assim como no primeiro gol de Krejci, e anotou o segundo dos anfitriões. Boston passou a dominar e, com dois a zero, parecia que a vitória seria assegurada sem sustos. Só que um gol, novamente chorado, mas desta vez do lado de Columbus, anotado por Seth Jones, transformou o duelo.

Os visitantes foram pra cima e tomaram um revés que poderia abalar as estruturas, pois num contra-ataque fulminante, Marchand deu o gol para David Pastrnak.

No futebol existe aquele ditado antigo de que 2 a 0 é um resultado perigo, acho que no hóquei, dois gol de diferença também são, independente do tempo de jogo que resta para o encerramento do cortejo. Em dois minutos os Blue Jackets chegaram ao empate. Primeiro com Ryan Dzingel em bela assistência de Matt Duchene, e depois com uma bomba de Dean Kukan, em jogada de Josh Anderson e Artemi Panarin.

Tudo igual. TD Garden tenso. O Columbus Buc… Blue Jackets veio pra cima, Tuukka Rask continuou muito bem. Mas aí chegou um momento de êxtase e alívio para os presentes. Marchand deu um passe de bilhar para Pastrnak marcar o gol da explosão fãs, numa comemoração emocionante.

 

 

No final Rask voltou a mostrar o motivo de ser um dos melhores goleiros do mundo e garantiu a vitória de Boston. Que jogaço!

Final: Columbus Blue Jackets 3-4 Boston Bruins

Vencer um dos melhores duelos desses playoffs dá uma grande moral, o Boston Bruins precisa agora de uma vitória em dois jogos, um fora e outro em casa, para avançar até final da Conferência Leste e enfrentar o Carolina Hurricanes. No começo da temporada, os Bruins não eram apontados como finalistas da Stanley Cup, mas hoje não dá para descartar o time. A única questão para a franquia de Boston é que o Columbus Blue Jackets também não era apontado como um dos favoritos, mas derrubou a equipe de melhor campanha dos últimos tempos, o Tampa Bay Lightning.