Conteúdo
×

Error message

  • Notice: Trying to access array offset on value of type bool in imagecache_token_tokens() (line 179 of /home/playmakerbr/playmakerbrasil.com.br/sites/all/modules/contrib/imagecache_token/imagecache_token.tokens.inc).
  • Notice: Trying to access array offset on value of type bool in imagecache_token_tokens() (line 183 of /home/playmakerbr/playmakerbrasil.com.br/sites/all/modules/contrib/imagecache_token/imagecache_token.tokens.inc).
  • Notice: Trying to access array offset on value of type bool in imagecache_token_tokens() (line 179 of /home/playmakerbr/playmakerbrasil.com.br/sites/all/modules/contrib/imagecache_token/imagecache_token.tokens.inc).
  • Notice: Trying to access array offset on value of type bool in imagecache_token_tokens() (line 183 of /home/playmakerbr/playmakerbrasil.com.br/sites/all/modules/contrib/imagecache_token/imagecache_token.tokens.inc).

Com 14 jogos, a NBA teve uma rodada mágica de Dia de Ação de Graças, confira os resultados e análises dos confrontos! Parte 2 de 2.

24 de novembro de 2017

(por Jefferson Castanheira)

Golden State Warriors 91 x 108 Oklahoma City Thunder 

Vamos falar logo do melhor jogo da noite em relação a expectativas e rivalidade. Thunder contra Warriors, Westbrook contra Durant.
Hostilizado pela torcida local, Kevin Durant (21pts), sofreu retaliação de praticamente todos os jogadores de seu ex-time, mas principalmente, a noite tinha um dono bem conhecido por ele. Russell Westbrook jogou a partida da sua vida, com sangue nos olhos e nas ventas. Os Warriors estavam com 11 vitórias seguidas em confrontos contra o Thunder, e Westbrook queria de vez colocar uma pausa nisso. E deu muito certo. Westbrook fez sua melhor partida na temporada com 34 pontos, 10 rebotes, 9 assistências e 1 discussão. É, uma sonora discussão. E acho que você sabe contra quem foi. Durant e Westbrook se encararam, ameaçaram-se, provocaram-se. De repente, parecia que estávamos de volta aos anos 90, onde o trash talk e o ego dos jogadores não era visto como algo prejudicial para a liga. A partida foi enervada por isso, com um estímulo maior do que o previsto. Por 48 minutos, toda a política da NBA e outras coisas extra quadra foram esquecidas, e o que foi visto e sentido era apenas o basquete puro. Por mais que a vitória de OKC tenha sido relativamente tranquila devido ter tomado a liderança desde o primeiro quarto e mantido ela por toda a partida restante, a Chesapeake Arena (ginásio do OKC), por 48 minutos virou uma quadra de rua, onde o roteiro era que o dono daquela vizinhança tinha um melhor amigo, e esse “parça foi morar na rua de trás, pois tinham piscina e um parque só pra eles, e não só o asfalto duro da rua que eles tinham anteriormente. Podemos dizer que a rua venceu? Aí é com você, leitor. Paul George e Carmelo contribuíram com 20 e 22 pontos respectivamente, sendo que PG13 ainda anotou mais 11 rebotes. Curry liderou os Warriors pelo lado adversário com 24 pontos.

 Dallas Mavericks 95 x 94 Memphis Grizzlies

Harrison Barnes, OH MY! Em partida completamente equilibrada e emocionante, os Mavericks venceram de modo emocionante e talvez na melhor partida da noite de véspera de Thanksgiving. Com 0.5 segundos para o fim da partida, Tyreke Evans (18pts, 9rbs, 7ast) errou uma bandeja para os Grizzlies, mas revertida em rebote ofensivo preciso e surpreendente de JaMychel Green (8pts, 9 reb), em uma “put-it-back slam”, colocou Memphis na frente por 94x92. Pedido de tempo, 0.5 restantes no cronômetro, Harrison Barnes recebe a bola da sideline e arremessa faltando apenas 00,2 segundos pro estouro do cronômetro e FOR THE WIN, acerta de maneira milagrosa mais 3 pontos de seus 22 marcados na noite da vitória. Dallas vence de modo icônico fora de casa, e dá um suspiro nunca antes dado na temporada.

Chicago Bulls 80 x 110 Utah Jazz 

Em partida totalmente dominada e liderada pelo Jazz, Derrick Favors defendeu os donos da casa em performance marcada por 23 pontos e 7 rebotes, liderando-os para uma vitória fácil sobre o Bulls de Robin Lopez, que liderou o triste elenco de Chicago com apenas 15 pontos. Provavelmente a partida mais fraca do dia especial de quarta-feira.

Orlando Magic 118 x 124 Minnesota Timberwolves 

Você quer eficiência? Você encontrará com os TWolves! Dos 124 pontos totais dos donos da casa, 110 foram pontuados apenas pelos titulares, sendo o líder deles Jimmy Butler (26pts), seguido de Taj Gibson (24pts – 9rbs) e Jeff Teague (22pts – 11ast), ainda com um double-double do grande pivô Karl Anthony Towns com 18 pontos e 13 rebotes. Foi demais para o Magic de Aaron Gordon (26pts, 9rbs), que perseguiu os lobos o jogo inteiro, mas não deu mais pra segurar após o início do último quarto. Grande vitória dos Timberwolves, a 11ª da temporada.

Los Angeles Lakers 102 x 113 Sacramento Kings 

Com Willie Cauley-Stein vindo do banco e liderando os Kings, a franquia de Sacramento venceu os Lakers com grande atuação dos reservas, que contavam com Willie, surpreendendo os Lakers de Caldwell-Pope (20pts), com 26 pontos cruciais do pivô. Rivalidade em quadra, mas liderança tranquila de Sacramento que chegou a abrir 20 pontos de vantagem do LA Lakers, que teve uma contenção precisa em Lonzo Ball. O jovem armador ainda assim fez um double-double com 11 pontos e 11 rebotes, contra 13 pontos de De’Aaron Fox, no duelo de rookies.

 Milwaukee Bucks 113 x 107 Phoenix Suns

Alguém dos Bucks fez 40 pontos. Você imediatamente pensaria no Greek Freak Giannis Antetokoumnpo. Mas quem fez isso dessa vez foi Khris Middleton. O ala-armador liderou seu time na vitória na prorrogação contra o Phoenix Suns de Devin Booker (23 pontos), com seus 40 pontos, 9 rebotes e 4 roubadas de bola, fazendo os Bucks voltarem a vencer.
Em partida equilibrada e com um empate dos Suns em um arremesso de 3 pontos de Devin Booker faltando 1.6 segundos pro fim do último quarto, resultando na prorrogação, venceu a equipe que menos errou. O Suns fez apenas 2 pontos na prorrogação, demonstrando cansaço e inconsistência psicológica, quesitos que Milwaukee demonstrou maturidade mesmo sem Giannis na partida.

San Antonio Spurs 90 x 107 New Orleans Pelicans 

As Torres Gêmeas foram demais para o Spurs. Com 29 pontos e 11 rebotes para Anthony Davis e 24 pontos e 15 rebotes para DeMarcus Cousins, os Pelicans dominaram a partida de modo sonoro. Sem chance alguma para Pau Gasol e seus 17 pontos e Rudy Gay com 19 pontos. Os Spurs sentem demais a falta de um jogador explosivo com combustível de sobra como Kawhi Leonard, ainda lesionado e sem previsão de retorno. Tempos difíceis para San Antonio.