April 08, 2020

Tributo emocionante à Kobe, show de Lillard, partida espetacular de Kyrie Irving, Chris Paul em modo All-Star e quebra de invencibilidade dos Bucks

(por Matheus Correia)

 

Confira a análise e os resultados das partidas da rodada desta sexta-feira (31/1) pela NBA:

 

Los Angeles Lakers 119 – 127 Portland Trail Blazers

O confronto entre Lakers e Blazers no Staples Center foi sem dúvidas o mais emocionante da noite. Não pelo que aconteceu na partida, mas sim, antes dela. Uma emocionante homenagem ao póstumo Kobe Bean Bryant. Com Usher cantando “Amazing Grace” e o violinista Ben Hong tocando “Hallelujah”, a emoção tomou conta de todos, inclusive os jogadores, que estavam presentes no lar de Kobe Bryant. LeBron James foi o responsável por confortar os torcedores com suas palavras, dizendo que “a cerimônia deveria ser vista como uma celebração. Uma celebração pela carreira e vida de Kobe”. O telão reproduzia imagens de entrevistas, jogadas, e homenagens de celebridades à Bryant. As cadeiras do estádio ficaram dividas com camisas de número 8 e 24. No fim das contas, o resultado da partida pouco importou. Anthony Davis e LeBron James foram os destaques por LA; Davis anotou 37 pontos, 15 rebotes, 6 assistências e 5 tocos. James fez 22 pontos, 8 rebotes e 10 assistências. Boa contribuição também de Kyle Kuzma, com 17 pontos e 15 rebotes. Por Portland, Damian Lillard segue sendo espetacular. O astro anotou 48 pontos, 9 rebotes e 10 assistências, com apenas 1 turnover. Hassan Whiteside também fez boa partida, com 30 pontos, 13 rebotes e 5 tocos. Foi um confronto equilibrado, mas a inconsistência ofensiva, principalmente dos atletas do banco, foi o principal problema dos Lakers e que consequentemente acabou custando a vitória. A emoção com certeza afetou os jogadores em quadra, seja de forma positiva ou negativa. Mas nesta situação, isso em nenhuma hipótese deve ser levado como algo “ruim”. O mundo inteiro, não só do basquete, ainda encontra dificuldades para superar a morte de Kobe. E ninguém melhor como o próprio para se inspirar e buscar a superação de um momento tão difícil.

 

Phoenix Suns 107 – 111 Oklahoma City Thunder

 

 

No duelo mais equilibrado da rodada, Oklahoma vence os Suns e se estabelece cada vez mais na zona de classificação para os playoffs. Uma partida com 22 mudanças de liderança representa um confronto mais disputado do que qualquer outro nesta rodada. E pode-se dizer que o time mais “experiente” venceu o mais jovem. Fora das quadras, as equipes geraram debates em relação a dois jogadores: Chris Paul e Devin Booker. Muitos dizem que Devin Booker deveria ter sido selecionado no lugar de Chris Paul para o All-Star game. Porém, dentro de quadra, CP3 mostrou à cidade de Arizona o motivo de ainda ser um All-Star e um dos melhores armadores da liga. Com cerca de um minuto restante no relógio para o fim da partida, Paul roubou a bola de Kelly Oubre Jr e anotou um arremesso de meia distância para colocar OKC na frente do placar (99-101). A partir daí, sua equipe não perdeu a liderança no placar até o final. O armador, reserva do All-Star game, anotou 20 pontos, 6 rebotes e 10 assistências. Outros destaques de Oklahoma foram Danillo Gallinari (27 pontos) e Dennis Schroder (24 pontos, 4 rebotes e 6 assistências). Por Phoenix, Kelly Oubre (27 pontos e 11 rebotes) e Devin Booker (27 pontos e 5 assistências) foram os destaques.

 

Milwaukee Bucks 115 – 127 Denver Nuggets

Os Nuggets foram até Milwaukee para quebrar a sequência de 9 vitórias da equipe de Antetokounmpo(s). Mesmo com uma extensa lista de importantes desfalques (Jamal Murray, Gary Harris, Mason Plumlee e Paul Millsap), Denver jogou um excelente basquete realizando uma façanha quase inédita: TODOS os jogadores que pisaram em quadra na partida anotaram dígitos duplos de pontuação, sendo 9 no total. Milwaukee também contou com dois desfalques importantes (George Hill e Donte DiVincenzo), mas também proporcionou um capítulo histórico para a família Antetokounmpo. Giannis e seu irmão, Thanasis, foram titulares para os Bucks. É a primeira vez que dois irmãos desta família jogam uma partida juntos com ambos estando no quinteto inicial. Mesmo assim, Thanasis pouco jogou, ficando apenas 5 minutos em quadra, anotando 4 pontos. No duelo, Milwaukee foi melhor no primeiro tempo, chegando a abrir 14 pontos de vantagem. Mas com o fim do primeiro tempo próximo, a equipe deu uma esfriada nos arremessos e viu Denver “engatar” o ataque. Os donos da casa foram para o vestiário com a vantagem no placar, mas na volta do intervalo, continuaram “frios” enquanto os Nuggets mantiveram o bom desempenho ofensivo. No segundo tempo, os visitantes tomaram conta do jogo com um tremendo coletivo, no que foi “a melhor partida da equipe na temporada” segundas palavras do técnico Mike Malone, e viram Will Barton se destacar com 24 pontos, 7 rebotes e 8 assistências. Michael Beasley (16 pontos) e Michael Porter Jr. (15 pontos e 11 rebotes) foram destaques saindo do banco. Nikola Jokic ficou muito perto de um triple-double com 15 pontos, 10 rebotes e 9 assistências. Vale também ressaltar os 7 tocos distribuídos por Jerian Grant. Os mandantes tiveram Giannis Antetokounmpo como destaque mais uma vez. Foram 31 pontos, 16 rebotes e 9 assistências para o grego. Reserva do All-Star Game, Khris Middleton também teve boa atuação com 24 pontos e 9 assistências.

 

Brooklyn Nets 133 – 118 Chicago Bulls

Com show de Uncle Drew, os Nets atropelaram os Bulls no Brooklyn. No geral, o ataque dos donos da casa viveu uma noite dos sonhos. 63% de aproveitamento nos arremessos de quadra (50/80), 48% nos arremessos de três (15/31) e 71% nos arremessos de dois pontos (35/49). E o comandante deste ataque também viveu uma noite dos sonhos, no que foi sua melhor partida na temporada até o momento. 54 pontos, 5 rebotes e 5 assistências foram os números que Kyrie Irving anotou no confronto, com 83% de aproveitamento nos arremessos (19/23). Além disso, anotou 5 pontos nos últimos 5 segundos do primeiro tempo. Spencer Dinwiddie (20 pontos e 7 assistências) e Taurean Prince (16 pontos e 8 rebotes) também contribuíram positivamente. Os Bulls perderam Kris Dunn logo no início da partida, no que aparenta ser uma lesão no joelho. Os destaques do time foram Zach LaVine (22 pontos e 8 assistências) e Luke Kornet (19 pontos e 4 rebotes).

 

 Houston Rockets 128 – 121 Dallas Mavericks

 

 

James Harden e Russell Westbrook combinaram para 67 pontos e conseguiram comandar Houston para a vitória contra os Mavericks, que não contaram com Luka Doncic. Os Rockets também jogaram com um importante desfalque: Clint Capela. Com isso, PJ Tucker foi o pivô titular da equipe, e Danuel House, o ala-pivô. Quem se aproveitou desta situação foi Kristaps Porzingis: o letão anotou 35 pontos e 12 rebotes, num aproveitamento de aproximadamente 91% nos arremessos dentro do garrafão.  Porém, sem Doncic e com a dupla de Houston saudável, a boa atuação de Porzingis não ajudou sua equipe a conseguir a vitória. Diferente de James Harden. Depois de atuações razoáveis e abaixo do esperado, Harden foi o destaque deste confronto, principalmente por uma estatística surpreendente: além dos 35 pontos, 6 assistências e 4 roubos de bola, o “barba” pegou 16 rebotes, assumindo essa responsabilidade na falta de um pivô. Outro destaque foi Westbrook, que segue com suas boas atuações, anotando 32 pontos, 6 rebotes e 9 assistências. Os Mavericks também tiveram Seth Curry (16 pontos e 4 assistências) e J.J. Barea (11 pontos, 5 rebotes e 9 assistências) como destaques. É esperado que tanto Luka Doncic quanto Clint Capela fiquem pelo menos duas semanas longe das quadras.

 

New Orleans Pelicans 139 – 111 Memphis Grizzlies

Com mais uma boa atuação de Zion, os Pelicans atropelaram os Grizzlies no Smoothie King Center. A partida foi mais um dos passeios ocorridos na rodada; os Pelicans não deram chance alguma à equipe de Memphis, resultando em um “blowout”. O coletivo de New Orleans foi o grande destaque: foram 8 jogadores com dígitos duplos de pontuação e 30 assistências para a equipe no total. Zion Williamson foi o cestinha com 24 pontos e 6 rebotes. Detalhe: todos seus arremessos foram próximos à cesta. Outro destaque de NOLA foi Brandon Ingram com 20 pontos, 7 rebotes e 4 assistências. Boa atuação também de Lonzo Ball, com 19 pontos, 6 rebotes e 8 assistências. Pelos Grizzlies, Jonas Valanciunas (18 pontos, 8 rebotes e 4 tocos) e Ja Morant (16 pontos) foram os destaques.

 

Detroit Pistons 92 – 105 Toronto Raptors

Os Raptors conseguiram uma vitória tranquila no Little Caesars Arena. Vencendo seus últimos 10 jogos, os canadenses não tiveram dificuldades para superarem os Pistons. Uma atuação dominante dentro do garrafão foi o necessário para o triunfo da equipe. Pascal Siakam (30 pontos, 7 rebotes e 4 assistências) e Serge Ibaka (21 pontos e 6 rebotes) foram os destaques e maiores pontuadores de Toronto. Quem também teve boa atuação foi o armador Fred VanVleet, com 16 pontos, 8 rebotes e 9 assistências. Detroit teve Derrick Rose (21 pontos) e Andre Drummond (20 pontos e 20 rebotes) como principais nomes. Os Pistons não vencem há 5 partidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.